Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Feijão já custa 15% mais no Grande ABC


Paula Cabrera
Do Diário do Grande ABC

24/09/2010 | 07:12


Durou pouco a temporada do feijão com preço baixo. Menos de um mês após voltar à casa dos R$ 2, o grão já teve alta de 15% no Grande ABC nesta semana. Conforme o Diário antecipou, a estiagem tem prejudicado produtores que apostam, inclusive, que o item possa custar até duas casas decimais nos próximos dias.

Pesquisa semanal da cesta básica feita pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) aponta que o grão já sai, em média, R$ 2,90 o quilo. No entanto, donas de casa da região afirmam que a leguminosa já pode ser encontrada por até R$ 7, de acordo com o tipo de feijão escolhido.

O engenheiro agrônomo da Craisa e responsável pelo estudo da cesta básica, Fábio Vezza Benededetto, atesta que mesmo o feijão preto - item que custa até 20% menos do que o convencional - registrou alta nesta semana. "Ele ainda é a melhor opção, mas por conta dessa especulação da alta do grão convencional, também teve variação positiva no preço. Achamos que isso ainda é uma história mal explicada. Apesar da estiagem, quem planta feijão no inverno utiliza irrigação. Além disso, se a expectativa for da quebra nesta safra que ainda está sendo plantada, qual o motivo para subirem os preços agora?", questiona o engenheiro.

Para o diretor da Bolsa de Cereais Paulista e especialista em feijão, Rui Russomano, apesar da expectativa de produtores, o item não deve ultrapassar os R$ 5, já cobrados pelo grão em maio deste ano. Segundo ele, nova safra do produto chega aos supermercados no início do mês, pondo fim à discussão.

"Apesar de ter chovido muito quando produtores estavam colhendo e não ter caído uma única gota enquanto plantavam, tivemos uma produção semelhante com a do ano passado. Não há motivos para pessimismo", defende.

AUMENTO GERAL
Embalado pelo aumento do feijão, o consumidor gasta esta semana mais R$ 15 para encher o carrinho do supermercado, variação de 5% em relação à semana anterior. O custo médio da cesta no período foi de R$ 352,29, contra os R$ 335,51 cobrados anteriormente.

Além do grão, outros produtos registraram aumento por conta do tempo seco, principalmente os de hortifrutri. Tomate, banana, café e pão - por conta do trigo - foram os itens que registraram maior oscilação.

Segundo Benedetto, pão, banana e café tiveram nesta semana o maior aumento do ano, com variação de até 33% (veja tabela ao lado). "A cesta básica subiu de maneira geral nesta semana. Além da banana, café e pão, o reajuste de outros itens é mais casualidade. No entanto, este não foi o pior momento da cesta ao longo do ano", salienta.

Apesar de o trigo estar mais caro, padarias ainda não reviram valores do preço do pãozinho, mas há possibilidade de o item também ter o preço corrigido nos comércios nos próximos dias. "O consumidor tem de ficar de olho e, se puder substituir produto, tem de fazê-lo para obrigar o recuo dos preços", aconselha Benedetto.

GRUPO ALIMENTÍCIOS

 

 

 

PRODUTO

MÉDIA SEMANA

 

VARIACÃO

 

ATUAL

ANTERIOR

EM  %

Arroz Polido Longo Fino (5 Kg)

21,18

20,33

4,18%

Feijão Carioca (1 Kg)

17,49

15,18

15,22%

Macarrão Espaguete (500 g)

6,61

6,56

0,76%

Farinha Mandioca Torrada (500 g)

1,60

1,61

-0,62%

Farinha Trigo Especial (1 Kg)

1,77

1,87

-5,35%

Bolacha Salgada (pct 200 g)

2,83

2,89

-2,08%

Bolacha maizena (pct 200 g)

1,85

1,79

3,35%

Fubá (500 g)

1,21

1,16

4,31%

Carne Bovina 1ª (1 Kg)

45,30

45,05

0,55%

Carne Bovina 2ª (1 Kg)

30,24

27,31

10,73%

Frango (1 Kg)

14,56

14,56

0,00%

Sardinha em Lata (130 g)

2,15

2,00

7,50%

Açúcar Refinado (5Kg)

15,93

15,58

2,25%

Café (500 g)

22,87

21,88

4,52%

Leite (1 litro) Longa Vida

32,39

33,03

-1,94%

Pão

49,07

45,24

8,47%

Óleo Soja (900 ml)

7,44

7,28

2,20%

Margarina Cremosa (500 g)

2,22

2,25

-1,33%

Extrato Tomate (lata 350 g)

2,49

2,55

-2,35%

Sal Refinado (1 Kg)

2,04

2,01

1,49%

TOTAL ALIMENTÍCIOS

281,24

270,13

4,11%

 

 

 

 

GRUPO HIGIENE PESSOAL

 

 

 

PRODUTO

MÉDIA SEMANA

 

VARIACÃO

 

ATUAL

ANTERIOR

EM  %

Sabonete (90 g)

4,28

4,36

-1,83%

Creme Dental (90 g)

2,91

2,89

0,69%

Papel Higiênico Branco (pct 8 rolos)

3,65

3,78

-3,44%

TOTAL HIGIENE PESSOAL

10,84

11,03

-1,72%

 

 

 

 

GRUPO LIMPEZA DOMESTICA

 

 

 

PRODUTO

MÉDIA SEMANA

 

VARIACÃO

 

ATUAL

ANTERIOR

EM  %

Sabão em Barra (5 un 200 g)

4,41

4,26

3,52%

Sabão em Pó Omo (1 Kg)

9,07

9,04

0,33%

Detergente (500 ml)

1,06

1,03

2,91%

Esponja de Aço

1,68

1,67

0,60%

TOTAL LIMPEZA DOMESTICA

16,22

16,00

1,38%

 

 

 

 

TOTAL INDUSTRIALIZADOS

308,30

297,16

0,04

 

 

 

 

GRUPO HORTIGRANJEIROS

 

 

 

PRODUTO

MÉDIA SEMANA

 

VARIACÃO

 

ATUAL

ANTERIOR

EM  %

Ovos Brancos (1 dz)

9,66

7,95

21,51%

Batata (1 Kg)

6,31

6,51

-3,07%

Cebola (1 Kg)

2,50

2,31

8,23%

Tomate (1 Kg)

4,87

3,66

33,06%

Alface (unidade)

3,48

3,24

7,41%

Laranja (1 Kg)

11,66

10,48

11,26%

Banana (1 Kg)

5,51

4,20

31,19%

TOTAL HORTIGRANJEIROS

43,99

38,35

14,71%

 

 

 

 

CESTA TOTAL

352,29

335,51

5,00%



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;