Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Intenção de compra no varejo de sobe para o 3º trimestre



15/07/2010 | 07:00


O índice de consumidores que pretende adquirir bens duráveis ou semiduráveis entre julho e setembro na cidade de São Paulo subiu um ponto porcentual em relação ao patamar observado entre abril e junho deste ano.

Dos 500 entrevistados, 75,6% informaram que devem ir às compras neste terceiro trimestre, ante 74,6% do segundo trimestre, segundo pesquisa de intenção de compra no varejo divulgada hoje pelo Provar (Programa de Administração do Varejo). Em relação ao terceiro trimestre de 2009, o índice aponta uma alta de 1,4 ponto porcentual.

Segundo o coordenador geral do Provar, Claudio Felisoni, este resultado indica que o consumidor paulista continua confiante em relação à economia e à manutenção da capacidade de consumo.

Com base nos resultados da pesquisa, ele prevê para o terceiro trimestre um crescimento significativo do volume das vendas nas categorias de móveis, eletroeletrônicos, telefonia e celulares em relação ao ano passado.

Felisoni destacou ainda o aumento na intenção de utilização do crédito para nove das dez categorias pesquisadas em comparação ao terceiro trimestre de 2009.

Categorias - Os maiores crescimentos porcentuais na intenção de compra no terceiro trimestre em relação ao mesmo período de 2009 ficaram por conta das categorias eletroportáteis (216,7%), cama, mesa e banho (83,3%), eletroeletrônicos (13%), cine e foto (8,6%).

As maiores quedas na intenção de compra no mesmo período foram de informática (-22,5%), móveis (-17,3%), linha branca (-13,1%) e automóveis (-2,9%).

Em termos de intenção de gastos em relação ao terceiro trimestre do ano passado, o levantamento apontou na categoria de eletroportáteis uma alta de 115,5%, para R$ 240.

Em seguida aparecem móveis, com aumento de 59,6%, para R$ 1.713; eletroeletrônicos, com incremento de 50,2%, para R$ 1.577; linha branca, com crescimento de 8,3%, para R$ 1.171; e telefonia e celulares, com alta de 6,5%, para R$ 368. A intenção de gastos de materiais de construção recuou 30,7%, para R$ 3.092.

O levantamento foi realizado entre 14 e 25 de junho na cidade de São Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;