Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Custo da mão de obra puxa avanço de 2,43% do CUB


Das Agências

03/06/2010 | 07:00


O CUB (Custo Unitário Básico) da construção civil do Estado de São Paulo subiu 2,43% em maio em relação a abril, para R$ 881,90 por metro quadrado. O indicador reflete a variação dos custos do setor para utilização nos reajustes dos contratos da construção civil paulista calculado pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

A elevação, segundo informações do sindicato, foi influenciada pelo aumento de 3,75% do custo da mão de obra, resultante da convenção coletiva de trabalho da categoria com data-base em 1º de maio. A elevação dos salários também se refletiu nos custos administrativos (remuneração de engenheiros e arquitetos), que subiram 3,2% em maio. O custo dos materiais de construção cresceu 0,89% no mês.

ACUMULADO - No acumulado de janeiro a maio, o CUB do Estado de São Paulo registra aumento acumulado de 3,1% e de 4,72% nos 12 meses terminados em maio de 2010. No mês passado, seis insumos da construção pesquisados pela FGV registraram altas superiores ao IGP-M do mês: 1,19%. As principais elevações foram registradas em cimento CPE-32 (3,13%); emulsão asfáltica com elastômero para impermeabilização (3,12%) e concreto FCK=25 Mpa (2,01%).

TUBOS E CONEXÕES - A fabricante de tubos e conexões Amanco anunciou ontem que pretende investir cerca de R$ 200 milhões neste ano na expansão em 20% da capacidade de produção das fábricas, no desenvolvimento de novos produtos, na comunicação da marca na mídia e na capacitação profissional.

A empresa, que busca conquistar a liderança no mercado brasileiro, espera registrar expansão acima de 7,5% em vendas neste ano, com expansão de 18% no Ebitda e de 19% no volume. No ano passado, as vendas líquidas da Amanco cresceram aproximadamente 4%, para R$ 658 milhões, enquanto o Ebitda registrou salto de quase 60%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;