Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Jobim critica estudo do Ipea sobre aeroportos



03/06/2010 | 07:00


O ministro da Defesa, Nelson Jobim, rebateu ontem, vigorosamente, o estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), divulgado nesta semana, que levantou graves problemas nos aeroportos brasileiros. Em entrevista durante divulgação do 10º balanço do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), Jobim chegou a dizer que o trabalho do Ipea "é totalmente desqualificado".

Ele gastou alguns longos minutos apontando omissões e supostos erros do estudo do instituto, relativos tanto à gestão do setor, quanto aos investimentos já feitos pela Infraero.

CAPACIDADE - Jobim também questionou a principal acusação feita pelo instituto de que alguns dos mais importantes aeroportos brasileiros já estão com sua capacidade de operação estourada. Ele afirmou que o Ipea, por exemplo, informou no estudo que a capacidade por hora, no aeroporto de Brasília (DF) é de 36 pousos e decolagens. "E na verdade de 45", garantiu o ministro. No caso de Manaus (AM), Jobim argumenta que o aeroporto pode realizar 12 operações por hora e não nove, como consta no relatório da entidade. "Os dados são absolutamente errados", enfatizou o ministro Jobim.

Ele negou, mais uma vez, que o governo pretenda privatizar os aeroportos brasileiros neste momento e sobre uma eventual capitalização da Infraero. Ele reiterou que antes de qualquer coisa é preciso reestruturar a empresa, já que hoje ela não tem patrimônio.

Por fim, Nelson Jobim lembrou ainda que a Infraero é apenas a gestora dos aeroportos nacionais e não tem a concessão deles, o que dificultaria uma possível abertura de capital.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;