Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

A jovem voz do samba


Sara Saar
Do Diário do Grande ABC

23/03/2010 | 07:00


Jovem voz do samba, a cantora paulistana Fabiana Cozza se apresenta hoje, em Santo André. Ela participa da série Música Percussiva Brasileira, comandada pela banda andreense Ladodalua.

Com ingressos a R$ 30, o show será aberto pelo grupo, que tem como líder o percussionista Cleyton Prachesqui, conhecido no meio artístico como Dalua. Entram no set list releituras da MPB, como "Baião" (Luiz Gonzaga) e "Balance" (Sara Tavares), além de canções autorais, a exemplo de "Saudade das Minas".

Em seguida, o conjunto - cuja formação fica completa com Elder Costa (guitarra e voz), Marcelo Resende (cavaquinho e voz), Doutor Otávio (contrabaixo), Emilio Martins (percussão) e Edy Trombone (além do instrumento que lhe rendeu o apelido, toca bombardino e percussão) - convida a sambista para subir ao palco.

Fabiana Cozza promete entoar faixas de seus dois álbuns solo - "Quando o Céu Clarear" (2007) e "O Samba é Meu Dom" (2004). Canta também a música Summertime, que pertence ao repertório do Ladodalua.

"Além de ter grande talento, ela é uma querida. Possui uma das maiores vozes da música brasileira, voltada para a vertente do samba", afirma Dalua. "Há anos, quando Fabiana não era muito conhecida, eu a trouxe para a região. Foi o primeiro show dela no Grande ABC", completa, com orgulho.

O carinho e a admiração são mútuos. Para Fabiana, os músicos do conjunto andreense são criativos. "Eles têm uma mesma preocupação e sintonia: reler clássicos da MPB na busca de uma identidade, que é bastante percussiva - e não poderia ser diferente. Porém criam um universo harmônico diferente dos originais", analisa a intérprete.

Na sequência, o mestre Maurão comanda roda de samba, cujo repertório é improvisado e a sonoridade, conduzida por atabaques e agogôs (instrumentos de percussão), palmas e vozes. "Entram músicas com perguntas e respostas. Há uma integração com o público. Eu canto e o coro é automático", explica o capoeirista.

Outra particularidade do evento são as umbigadas entre homens e mulheres, que também colocam a dança no pé. "O samba de roda é a matriz do gênero. Está onde tudo começou, ou seja, nas senzalas, nos terreiros, nos quilombos", aponta o mestre.

ÚLTIMA APRESENTAÇÃO - Com temporada de shows agendados para as terças-feiras deste mês, o projeto tem encerramento no dia 30, com a presença de Jair Oliveira. Também já participaram da série Jair Rodrigues, Wilson Simoninha e Paulo Ricardo.

Música Percussiva Brasileira Série de shows com convidados (Banda Ladodalua com Fabiana Cozza e mestre Maurão). Hoje, às 20h. No Tênis Clube de Santo André - Rua Bernardino de Campos, 254, Santo André. Tel.: 4990-9473. Ingr.: R$ 30.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;