Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos despacha os antigos personagens e adota novo perfil


Nelson Cilo
Com Agências

15/01/2010 | 07:00


O fim da gestão de Marcelo Teixeira sugere novos tempos na politicamente conturbada Vila Belmiro. Afinal, os dez anos do ex-presidente deixaram marcas financeiras consideradas negativas pelo atual comandante, Luís Álvaro Ribeiro, que procurou ditar novos rumos no ambiente. De cara, adotou posturas bem ousadas.

A não renovação com o técnico Vanderlei Luxemburgo, agora no Atlético-MG, significou o primeiro passo esperado no contexto das mudanças tidas como radicais, Logo, Dorival Júnior, campeão da Série B do Brasileiro pelo Vasco, herdou o cargo.

Como se não bastasse a saída previsível de Luxemburgo e da comissão que o auxiliava, houve a dispensa de jogadores antes tidos como intocáveis. Entre eles, o experiente central Fabão e o centroavante Kleber Pereira. Que, na visão dos atuais dirigentes, ganhavam demais e na prática pouco rendiam.

Entre os reforços , vieram os zagueiros Durval (ex-Sport), Bruno Rodrigo (ex-Portuguesa) e Bruno Aguiar (ex-Guarani), além do lateral-direito Maranhão (ex-Guarani) e do meia Marquinhos (ex-Avaí) - este, seguramente, é a mais importante contratação do Alvinegro para o calendário de 2010.

Mas, no universo de marketing, o principal investimento é a volta do meia-atacante Giovanni, 37 anos, antigo ídolo da torcida. O circuito europeu o amadureceu. O Mogi Mirim parecia o fim do caminho. No entanto, o Santos resolveu resgatá-lo, a exemplo de outro clubes que também apostam em veteranos de fortes marcas.

Dorival Júnior entende que Giovanni chega como a irretocável referência para os novatos, como Neymar e Paulo Henrique. "Estou muito mais experiente no futebol. Tenho a consciência de que posso contribuir de muitas formas", acredita o meia, que já expõe indisfarçável liderança no elenco. Comportamento, diga-se, que antes não caracterizava aquele tímido garoto que jamais conseguiu conquistar um título pelo Santos. No máximo, pôde comemorar o vice no Brasileiro de 1995.

"É a grande chance de minha vida e não vou desperdiçá-la", garante o influente porta-voz de Dorival Júnior, que abusa da simplicidade na hora do recomeço. "É mais um desafio que assumo", avisa.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;