Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sto.André vai ao Sul com 'esquema ideal'


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

05/12/2009 | 07:09


A reação andreense nesta reta final do Campeonato Brasileiro pode ter sido tardia, mas esse fato só vai se confirmar ou não amanhã, após o jogo contra o Internacional, às17h, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Na necessidade de uma vitória e na dependência por derrotas de Coritiba e Botafogo para fugir do rebaixamento, o Ramalhão encontrou a formação ideal com o técnico Sérgio Soares e vai mantê-la para este último e decisivo jogo.

O esquema montado com apenas um volante à frente da zaga e três meias, foi utilizado pela primeira vez contra o Palmeiras, no Bruno Daniel, e o resultado foi a vitória por 2 a 0. A tática fortaleceu mais o ataque e, sobretudo nas duas últimas rodadas, a ofensividade foi visível. Foram nove gols: cinco contra o Náutico e quatro diante do Avaí.

"Isso favorece a confiança de todos para que contra o Inter, caso apareça a oportunidade, possa fazer o gol", comentou o meia Camilo, autor de dois desses gols e duas assistências, uma para Wanderley e outra para Rômulo, este que afirmou com todas as letras: "Se tivéssemos jogado o campeonato todo dessa forma, estaríamos em outra situação."

No jogo de amanhã, balançar a rede mesmo que só uma vez pode já ser o bastante, desde que a defesa tenha postura impecavelmente forte e imponente. Em função disso, todo o time está mobilizado em marcar os gaúchos em cima e não desistir de nenhuma bola. "É necessário estar bem posicionados e aplicados para não ser surpreendidos, porque eles vão vir com tudo para cima da gente", afirmou o zagueiro Vinícius, que será mantido ao lado de Marcel.

Mas não apenas os defensores vão se preocupar com o combate, como previu o atacante Nunes. "A marcação tem de ser feita desde lá da frente. Eu, o Wanderley, o Camilo e o Marcelinho temos de apertar, porque assim a bola chega mascada lá atrás. Vamos correr dobrado, porque se deixar eles jogarem fica complicado para a gente", afirmou.

No treino de ontem pela manhã, no Bruno Daniel, os jogadores realizaram apenas um descontraído rachão, que deu mostras de que o clima no Santo André mescla essa responsabilidade de permanecer na elite, com a alegria de jogar. "Isso demonstra que acredita e está confiante. Vamos fazer a nossa parte, que é o mais importante, e esperar pela sorte a nosso favor", lembrou Nunes.

Os relacionados a ir ao Sul ainda fazem um último trabalho na manhã de hoje e seguem para Porto Alegre após o almoço, com muita esperança e expectativa na bagagem. "Espero que não seja tarde e que dê tempo de a gente se salvar", concluiu o goleiro Júlio César.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;