Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sábado Bamba

Osvaldinho da Cuíca faz única apresentação sábado em Santo André; ingressos custam entre R$ 5 e R$ 20


Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

15/10/2009 | 07:00


Figura referencial no cenário dos bambas paulistanos, o cantor, compositor e ritmista Osvaldinho da Cuíca sobe ao palco do Teatro do Sesc Santo André no sábado, às 21h. Os preços dos ingressos vão de R$ 5 a R$ 20.

Antes da apresentação, às 20h, haverá sessão gratuita do documentário "Cidadão Samba", dirigido pelo músico veterano em parceria com Toni Nogueira e a percussionista Simone Soul. Registro da trajetória do instrumentista, a produção integra o projeto Toca o Filme!, que oferece ao público visão mais abrangente dos artistas convidados.

No palco, além de revisitar seus clássicos e prestar tributo à obra do compositor Geraldo Filme (1928-1995), Osvaldinho mostra canções do CD que pretende lançar em fevereiro de 2010, quando comemora 70 anos. Um dos destaques do trabalho inédito, com participações do Quinteto em Branco e Preto e de Thobias da Vai Vai, é a faixa "Papai Noel", com letra de cunho político-social que versa sobre os que acreditam na justiça dos homens e no Bom Velhinho.

"Essa música é de uma fase em que estava revoltado e não tinha muita perspectiva de vida. Depois, fiz outra em agradecimento a Deus, muito bonita, que lembra o gospel", confidencia Osvaldinho, com voz rascante que reflete os danos provocados pelo câncer na garganta que enfrentou.

BALANÇO POSITIVO - Apesar dos problemas de saúde, o sambista não fala em tom de lamento e faz balanço positivo dos 55 anos de carreira. "Mesmo com as dificuldades que esse País tem para lidar com a arte e a grande máfia que comanda o manancial da música, tive muita felicidade. Não ganhei dinheiro porque trabalhando com cultura não dá para ganhar. Mas gravei com muita gente, como Ismael Silva, Nelson Cavaquinho e Clementina de Jesus", afirma.

Irreverente, Osvaldinho aborda a morte com serenidade, sem qualquer traço de melancolia. "Onde estou há sempre samba e alegria. Nasci no Carnaval e queria morrer nessa data, com uma grande festa e batuque nas escolas de samba. Se não for Carnaval, poderiam improvisar um."

Osvaldinho da Cuíca - Show. Sábado, às 21h. No Teatro do Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Ingr.: R$ 5 a R$ 20.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;