Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preço do Ovo de Páscoa é 411%
mais caro que chocolate em barra

Cultura de presentear com o produto garante vendas altas,
mesmo com o valor quatro vezes mais alto nos mercados


Andréa Ciaffone
Do Diário do Grande ABC

29/03/2013 | 07:00


O som do papel metálico desabrochando embala a alegria de descobrir o que vem dentro do ovo de Páscoa. Toda essa emoção não tem preço, mas pode custar mais de quatro vezes o peso do chocolate quando comparado ao mesmo produto no formato de barra. Há variações dramáticas em que 100g de chocolate em forma de barra custam R$ 2,60 e a mesma quantidade no formato de ovo salta para R$ 12 - diferença de 411%.

Pesquisa feita pela equipe do Diário mostra diferença superior a 80% na comparação entre o item pascal e o equivalente não sazonalizado (veja arte ao lado). O consumidor que faz a conta acaba indignado, mesmo assim as vendas seguem em alta e o setor prevê crescimento de até 30%.

"Ovos e barras são produtos completamente diferentes que só têm em comum o fato de serem de chocolate", justifica o vice-presidente da Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), Ubiracy Fonseca. "Chocolate em barra é alimento, ovo de Páscoa é presente", define.

"O que interessa (no item pascal) não é o chocolate. É a embalagem e, para as crianças, a surpresa que vem dentro", afirma a consumidora Débora Arruda, moradora de Santo André. "Dar chocolate em barra pode ser mais econômico, mas não é presente."

O diretor geral da Chocolândia, Osvaldo Nunes, observa que é raro ver clientes saindo da loja com tabletes para presentear. "Quando o custo do produto assusta, as pessoas partem para fazer os caseiros. Nesse caso, o gasto com materia-prima e formas fica bem mais próximo do valor das barras e a pessoa consegue o efeito que ela deseja na hora de dar o presente." A conta é fácil: um quilo de chocolate para derreter sai por cerca de R$ 15, as formas em torno de R$ 4, ou seja com R$ 20 dá para fazer cinco ovos de 200g pelo preço de um industrializado, isso sem considerar a embalagem.

Segundo a indústria, produzir, transportar, armazenar, distribuir e comercializar os ovos é um processo que tem custos muito maiores do que o das simples barras. Esses fatores podem limitar o orçamento destinado aos ovos. "Dar ovo de Páscoa é sinal de carinho", define Nunes.

Artesanais são alternativa para quem pretende gastar menos

Para quem não pode esperar por promoções e não tem habilidades culinárias, uma alternativa econômica é encomendar ovos caseiros. Aline Gutierrez e sua mãe, Margareth Rabetti, são produtoras artesanais de quitutes de chocolate e têm na Páscoa a sua maior receita. "Nesse período, o faturamento fica entre duas e três vezes maior", diz Aline, que estava comprando mais matéria-prima para atender a produção da dona Margareth, que nessa época dedica todo o seu tempo a produzir os itens sazonais.

"Os ovos artesanais trazem duas vantagens: o preço e a personalização", aponta Aline, que vende um ovo de 350g por R$ 18 enquanto um do mesmo peso industrializado pode custar entre R$ 25 e R$ 30. Mesmo com valores mais acessíveis, os clientes têm pedido mais prazo para pagar os produtos, em virtude da Páscoa ter vindo mais cedo em 2013.

Quanto à personalização, Aline diz que a tendência do momento é pedir cada banda do ovo com um sabor que agrade quem será presenteado. "Dá para perceber o prazer que a pessoa que encomenda sente em surpreender a outra", diz.

 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preço do Ovo de Páscoa é 411%
mais caro que chocolate em barra

Cultura de presentear com o produto garante vendas altas,
mesmo com o valor quatro vezes mais alto nos mercados

Andréa Ciaffone
Do Diário do Grande ABC

29/03/2013 | 07:00


O som do papel metálico desabrochando embala a alegria de descobrir o que vem dentro do ovo de Páscoa. Toda essa emoção não tem preço, mas pode custar mais de quatro vezes o peso do chocolate quando comparado ao mesmo produto no formato de barra. Há variações dramáticas em que 100g de chocolate em forma de barra custam R$ 2,60 e a mesma quantidade no formato de ovo salta para R$ 12 - diferença de 411%.

Pesquisa feita pela equipe do Diário mostra diferença superior a 80% na comparação entre o item pascal e o equivalente não sazonalizado (veja arte ao lado). O consumidor que faz a conta acaba indignado, mesmo assim as vendas seguem em alta e o setor prevê crescimento de até 30%.

"Ovos e barras são produtos completamente diferentes que só têm em comum o fato de serem de chocolate", justifica o vice-presidente da Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), Ubiracy Fonseca. "Chocolate em barra é alimento, ovo de Páscoa é presente", define.

"O que interessa (no item pascal) não é o chocolate. É a embalagem e, para as crianças, a surpresa que vem dentro", afirma a consumidora Débora Arruda, moradora de Santo André. "Dar chocolate em barra pode ser mais econômico, mas não é presente."

O diretor geral da Chocolândia, Osvaldo Nunes, observa que é raro ver clientes saindo da loja com tabletes para presentear. "Quando o custo do produto assusta, as pessoas partem para fazer os caseiros. Nesse caso, o gasto com materia-prima e formas fica bem mais próximo do valor das barras e a pessoa consegue o efeito que ela deseja na hora de dar o presente." A conta é fácil: um quilo de chocolate para derreter sai por cerca de R$ 15, as formas em torno de R$ 4, ou seja com R$ 20 dá para fazer cinco ovos de 200g pelo preço de um industrializado, isso sem considerar a embalagem.

Segundo a indústria, produzir, transportar, armazenar, distribuir e comercializar os ovos é um processo que tem custos muito maiores do que o das simples barras. Esses fatores podem limitar o orçamento destinado aos ovos. "Dar ovo de Páscoa é sinal de carinho", define Nunes.

Artesanais são alternativa para quem pretende gastar menos

Para quem não pode esperar por promoções e não tem habilidades culinárias, uma alternativa econômica é encomendar ovos caseiros. Aline Gutierrez e sua mãe, Margareth Rabetti, são produtoras artesanais de quitutes de chocolate e têm na Páscoa a sua maior receita. "Nesse período, o faturamento fica entre duas e três vezes maior", diz Aline, que estava comprando mais matéria-prima para atender a produção da dona Margareth, que nessa época dedica todo o seu tempo a produzir os itens sazonais.

"Os ovos artesanais trazem duas vantagens: o preço e a personalização", aponta Aline, que vende um ovo de 350g por R$ 18 enquanto um do mesmo peso industrializado pode custar entre R$ 25 e R$ 30. Mesmo com valores mais acessíveis, os clientes têm pedido mais prazo para pagar os produtos, em virtude da Páscoa ter vindo mais cedo em 2013.

Quanto à personalização, Aline diz que a tendência do momento é pedir cada banda do ovo com um sabor que agrade quem será presenteado. "Dá para perceber o prazer que a pessoa que encomenda sente em surpreender a outra", diz.

 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;