Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

A arte em azulejos

Exposição relata trajetória do artista plástico espanhol Luis Martin Lisbona, radicado em São Bernardo


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

25/05/2009 | 07:00


Para homenagear o centenário do patriarca da Família Sarasá, comemorado no dia 22, o Centro Cultural Antônia Marçon Bonício (Avenida João Firmino, 900. Tel.: 4109-6262), em São Bernardo, apresenta a exposição 100 Anos do Nascimento de Luis Martin Lisbona. Com fotos, documentos e quadros em azulejos, a mostra relata a trajetória do artista plástico espanhol radicado na cidade. A visitação ocorre até dia 23, de segunda a sábado, das 9h às 19h. A entrada é franca.

Em um modesto, porém rico, acervo de obras, o público poderá conferir a vida e o trabalho de Luis Martin Lisbona (1909-1987), conhecido por seu trabalho com azulejos com cristais fundidos em alta temperatura, vitrais e restauro de obras artísticas.

"Para a exposição, só precisei limpar as peças. Não foi preciso fazer nenhum tipo de restauração", revela Luis Martin Sarasá, filho de Lisbona. "A exposição é mais do que merecida por tudo que meu pai fez e deixou para nós."

É possível conferir o belo trabalho com os azulejos. Alguns apresentam pedaços maiores, com pedras, dando a impressão de serem cristalizados. Outros trabalhos são formados a partir de pequenas partes de azulejos coloridos sem muito brilho. Juntas, as peças formam imagens de flores, índios, pássaros e figuras ligadas a religião.

A inspiração para os trabalhos abstratos surgia de viagens que fazia pelo Brasil. Não importa que seja idêntico ao original, mas sim uma adaptação daquela lembrança.

As fotos relembram momentos ao lado de familiares, como quando entregava trabalhos para clientes no ateliê no bairro de Rudge Ramos, levantado por Lisbona quando chegou a São Bernardo, em 1955. Na década de 1980, o espaço se tornou pequeno e a Família Sarasá se mudou para um novo e maior endereço na Vila Paulicéia, onde mantém o trabalho de restauro até hoje.

"Toda a família trabalha com restauração graças aos ensinamentos que meu pai nos passou", explica Luis Sarasá, um dos nomes mais procurados do Brasil no ramo.

Em meio à Segunda Guerra Mundial, Luis Martin Lisbona decidiu se mudar para o Brasil. Dois anos após sua chegada trouxe sua mulher Matilde e os quatro filhos. Trabalhando inicialmente com madeira e esculturas, expandiu seu negócio ao manusear os azulejos e dar início ao legado das restaurações.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A arte em azulejos

Exposição relata trajetória do artista plástico espanhol Luis Martin Lisbona, radicado em São Bernardo

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

25/05/2009 | 07:00


Para homenagear o centenário do patriarca da Família Sarasá, comemorado no dia 22, o Centro Cultural Antônia Marçon Bonício (Avenida João Firmino, 900. Tel.: 4109-6262), em São Bernardo, apresenta a exposição 100 Anos do Nascimento de Luis Martin Lisbona. Com fotos, documentos e quadros em azulejos, a mostra relata a trajetória do artista plástico espanhol radicado na cidade. A visitação ocorre até dia 23, de segunda a sábado, das 9h às 19h. A entrada é franca.

Em um modesto, porém rico, acervo de obras, o público poderá conferir a vida e o trabalho de Luis Martin Lisbona (1909-1987), conhecido por seu trabalho com azulejos com cristais fundidos em alta temperatura, vitrais e restauro de obras artísticas.

"Para a exposição, só precisei limpar as peças. Não foi preciso fazer nenhum tipo de restauração", revela Luis Martin Sarasá, filho de Lisbona. "A exposição é mais do que merecida por tudo que meu pai fez e deixou para nós."

É possível conferir o belo trabalho com os azulejos. Alguns apresentam pedaços maiores, com pedras, dando a impressão de serem cristalizados. Outros trabalhos são formados a partir de pequenas partes de azulejos coloridos sem muito brilho. Juntas, as peças formam imagens de flores, índios, pássaros e figuras ligadas a religião.

A inspiração para os trabalhos abstratos surgia de viagens que fazia pelo Brasil. Não importa que seja idêntico ao original, mas sim uma adaptação daquela lembrança.

As fotos relembram momentos ao lado de familiares, como quando entregava trabalhos para clientes no ateliê no bairro de Rudge Ramos, levantado por Lisbona quando chegou a São Bernardo, em 1955. Na década de 1980, o espaço se tornou pequeno e a Família Sarasá se mudou para um novo e maior endereço na Vila Paulicéia, onde mantém o trabalho de restauro até hoje.

"Toda a família trabalha com restauração graças aos ensinamentos que meu pai nos passou", explica Luis Sarasá, um dos nomes mais procurados do Brasil no ramo.

Em meio à Segunda Guerra Mundial, Luis Martin Lisbona decidiu se mudar para o Brasil. Dois anos após sua chegada trouxe sua mulher Matilde e os quatro filhos. Trabalhando inicialmente com madeira e esculturas, expandiu seu negócio ao manusear os azulejos e dar início ao legado das restaurações.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;