Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Um olhar sobre a desigualdade


Sara Saar
Especial para o Diário

18/05/2009 | 07:00


O cotidiano de quem sobrevive das ruas, por meio da coleta de papelão, é retratado na mostra Catadores de Sonhos. Uma seleção de 22 imagens em preto e branco, assinadas por Leonardo Duarte e Paulo Giandalia, compõe a exposição que tem entrada franca na Câmara de Cultura Antonino Assumpção, em São Bernardo.

Durante dois meses, em 2007, os fotógrafos acompanharam a rotina de 40 personagens nos centros de São Paulo e São Bernardo. A ideia é denunciar as desigualdades, além de mostrar que, mesmo diante das adversidades, pessoas em vulnerabilidade social não deixam de sonhar com um futuro melhor. As obras também não levam legenda para estimular a reflexão do público.

Duarte, que tem familiaridade com o universo registrado, deu início à mostra com uma palestra sobre a situação de quem vive e/ou trabalha na rua. "Se eu não tivesse passado por essa experiência, talvez não teria disposição de fazer com que minhas ações fossem voltadas para a construção de um novo mundo", explica o fotógrafo, que somente se envolve com trabalhos sociais.

A parceria com Giandalia é antiga, desde 1997, quando Duarte integrava o projeto Meninos e Meninas de Rua, em São Bernardo, e foi entrevistado para uma reportagem sobre pessoas auto-didatas, tendo aprendido a ler e a escrever fora da escola. Quando o fotojornalista fez a imagem que ilustraria a matéria, Leonardo mostrou interesse pela fotografia e recebeu apoio para tornar o sonho uma realidade.

Trajetória na rua - Natural de Juazeiro do Norte, Ceará, Leonardo Duarte se mudou com a família para São Bernardo aos 12 anos em busca de melhores condições de vida. Logo começou vender balas em ônibus e portas de montadoras. No início, a necessidade o levava para a rua. Depois, a convivência com os amigos o motivou a ficar dias fora de casa. "Viver na rua é não ter horário para dormir, é não ter em quem confiar por maior que seja relação de amizade. É também viver livre, sob o olhar marginalizador da sociedade", afirma.

Catadores de Sonhos Exposição. Até dia 16, de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados, das 9h às 18h. Na Câmara de Cultura Antonino Assumpção - Rua Marechal Deodoro, 1.325, São Bernardo. Tel.: 4125-0054. Entrada franca.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;