Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Aventura no Sul de Minas


Karla Machado
Enviada a Itapeva

30/04/2009 | 07:00


Atrás da aparência de Estado pacato, conhecido pelas igrejas históricas e rica gastronomia, Minas Gerais esconde muita adrenalina. Na divisa com São Paulo, a apenas uma hora e 30 minutos da Capital, a terra do pão de queijo dispõe de uma série de atividades radicais que prometem agradar aos mais exigentes amantes de aventura.

Composto por cidades como Extrema, Itapeva e Monte Verde, o Circuito de Serras Verdes é alternativa para os aventureiros que desejam fugir da superlotação de Brotas, tradicional reduto de atividades ecoturísticas, e ainda contemplar o privilegiado cenário de vales, montanhas cortadas por cachoeiras e áreas cobertas por florestas de araucárias.

A lista de modalidades é encabeçada pelo rafting, procurado pela maioria dos turistas. O Rio Jaguari, palco da aventura, corta as cidades de Extrema e Camanducaia e é considerado um dos três melhores para a prática do esporte no Brasil. Na temporada, que vai de dezembro a maio, atinge níveis quatro e cinco, numa escala que vai a seis - estágio já impraticável.

As nove corredeiras espalhadas ao longo dos 12 quilômetros são vencidas em cerca de três horas de percurso. Durante o caminho, enquanto se preocupa em seguir as orientações do instrutor, equilibrar-se para não cair do bote e alinhar a remada ao ritmo dos demais colegas, é preciso ter agilidade para desviar dos galhos e pedras, preservados para dar ainda mais emoção ao passeio.

"A ideia é fazer com que as pessoas consigam transpor os obstáculos. Os galhos que oferecem perigo nós arrancamos, mas o restante fica, porque o mais interessante da experiência é a interação do homem com a natureza", explica Jéferson Queiroga, instrutor da Radix Aventura.

Engana-se quem pensa que o vigor da juventude é ingrediente imprescindível para a aventura. Embora seja mais procurado por jovens de 18 a 35 anos, o rafting é indicado para pessoas de todos os tipos físicos e idades. "Já levamos um senhor de 87 anos que ganhou o passeio de presente de aniversário da família", conta o dono da Radix, Moisés Crescente.

OUTRAS MODALIDADES - Para adeptos das caminhadas, o trekking pela Trilha da Pedra das Flores é uma boa pedida. Em uma plataforma de rocha com visão panorâmica de 360 graus, pode se avistar desde a cidade de São Paulo até a Pedra de São Domingos, ponto mais alto do Sul de Minas.

A Pedra das Flores, como o próprio nome já diz, possui em suas fendas e ondulações orquídeas, bromélias e lírios rubis. No local, ainda é possível visitar uma gruta ou fazer rapel. Os mais corajosos podem arriscar manobras com a cadeirinha invertida.

O parapente, também conhecido como voo livre ou paragliding, é outra convidativa atração, cujo ponto alto está na oportunidade de desbravar os céus da belíssima Serra da Mantiqueira. Quem já testou, garante que a aventura proporciona um misto de liberdade e muita adrenalina.

Aos que preferem o contato com os animais, a ordem é a cavalgada. No roteiro, que inclui os principais pontos turísticos de Extrema, está a Pedra do Índio, um sítio arqueológico que abriga inscrições rupestres, remontando à pré-história. (A jornalista viajou a convite do vale Suíço Resort Hotel)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;