Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André pega a Ponte de olho nas finais do Interior

Equipe precisa vencer para garantir vaga na disputa pelo Título do Interior contra Mirassol ou Barueri


Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

18/04/2009 | 07:00


O tropeço no Moisés Lucarelli - 3 a 2 - deixou o Santo André na dependência de uma vitória simples diante da Ponte Preta, às 16h de hoje, no Estádio Bruno Daniel, para disputar o Título do Interior paulista contra Mirassol ou Barueri. O empate beneficia os visitantes. O Sportv transmite ao vivo.

O técnico Sérgio Guedes conhece como ninguém os bastidores do rival. Mas, aparentemente, o ex-goleiro e também ex-comandante da Macaca não é de ligar nem no passado nem no sentimentalismo do futebol. "Eu, hein? Quero esse título, mas não será nada fácil. Os tempos mudam e a Ponte nunca perde a força. Espero que a minha equipe mantenha o necessário equilíbrio para buscar os três pontos e a classificação", observa.

A exemplo de Sérgio Guedes, Pablo Escobar aposta no fator campo como detalhe às vezes fundamental na hora de matar ou morrer. Acima de tudo, o boliviano se rende ao perfil ofensivo do time. "Sem nenhum menosprezo à Ponte, vamos ditar o nosso estilo", sugere o atacante.

O centroavante Antônio Flávio, que pode trocar o futebol brasileiro pelo sueco, prevê dureza para o Santo André. "Sei como é que eles correm. Vi isso lá no campo deles. Já me perguntaram quantos gols posso marcar, mas não sou de promessas", jura.

No ataque, uma dúvida: Osny ou Alexandro (ex-Botafogo-RJ). Marcelinho e Júnior Dutra, contundidos, estão fora. O garoto Cesinha volta à zaga.

Ramalhão aposta nas defesas do goleiro Neneca

A boa fase de Neneca é uma das apostas do Santo André no duelo decisivo de hoje, diante da Ponte Preta, na tentativa de alcançar as finais do Troféu do Interior. Caso a diretoria confirme proposta do Exterior, é provável que o goleiro nem participe da Série A do Campeonato Brasileiro. "Já ouvi alguma coisa, mas nem quero pensar num assunto que pode me desconcentrar", despistou o camisa um, mais atento do que nunca ao desafio pelo Paulista.

O presidente da Gestão Empresarial do Santo Andar, Ronan Maria Pinto, chegou a receber consulta, feita em nome de um clube europeu, mas, segundo ele, ainda não houve retorno. "Houve um contato e tudo ficou nisso", explicou o dirigente.

Além da eventual transferência de Neneca, uma notícia que agitou os assuntos nos bastidores do Jaçatuba é a hipótese de o clube contratar o lateral Cafu, que pretende introduzir um programa esportivo no Estância Santa Luzia (CCT Ramalhão).

O diretor executivo Müller é o intermediário das primeiras conversações. Segundo ele, a possível parceria será analisada na primeira semana de maio.

O técnico Sérgio Guedes acredita que o capitão do penta seria um bom reforço no restante da temporada. "Não se discute a experiência, a liderança e o carisma do Cafu. Torço para que ele venha nos ajudar", declarou.

Alerta - Enquanto isso, o volante Ricardo Conceição, ex-Ponte Preta, que revê os antigos companheiros, lança um alerta aos colegas atuais.

"Enfrentaremos uma equipe competitiva, que sabe marcar forte na defesa e no meio para depois explorar a velocidade. Senti alguma ansiedade ao encarar meus amigos no dia em que ganhamos deles em casa. Vou reencontrá-los numa boa. Sem rivalidade", garantiu um dos personagens do confronto.

Herói do Sto.André, Márcio Mixirica vira rival no Brunão
 
Se antes o volante Ricardo Conceição e o técnico Sérgio Guedes já estiveram do lado de lá, o centroavante Márcio Mixirica, um dos maiores artilheiros da história mais recente do Santo André, comanda o ataque da Ponte Preta no duelo de hoje à tarde.

Sem que houvesse acordo salarial, o matador transferiu-se para o Moisés Lucarelli. "É o cara que a gente queria de volta", lamentou o presidente da Tuda, Ovídio Simpionato, ao referir-se aos gols de Mixirica nas campanhas dos acessos do Ramalhão. Esquerdinha, outro líder da Tuda, concordou. "Como é que o deixaram sair?" Além de Márcio Mixirica, que atua como persistente pivô para puxar os zagueiros e abrir espaços, Marco Aurélio pretende recorrer às frequentes inversões do atacante Danilo Neco.

No primeiro confronto, o técnico utilizou alguns garotos. Agora, resolveu mudar a postura. Ele reconhece que a Ponte precisa usar ao máximo a experiência dos titulares contra um rival disposto a segurar a vaga em casa.

Apesar do comportamento misterioso de Marco Aurélio, que tentou esconder o time durante a semana, o coletivo de quinta-feira serviu para desfazer o suspense do técnico. Será?



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;