Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'O Analista' persiste no palco desde os anos 1980


Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

15/04/2009 | 07:00


Apesar de mudanças no título, a comédia O Analista e o Filho Gay (De Bagé para o Mundo), que ganha os palcos do Teatro Lauro Gomes amanhã, trata do mesmo universo do personagem criado por Luís Fernando Veríssimo em 1981.

O diretor Claudio Cunha, que também interpreta o personagem há vários anos, foi processado por Veríssimo e desde fevereiro está impedido de utilizar o nome do personagem, assim como os textos originais do escritor gaúcho que vinha adaptando no teatro.

Para continuar com a história, Cunha agora se refere ao herói tanto como "o analista gaúcho", quanto sob a alcunha "pai dotô".

Ao lado de Adriani Richter e Fausto Saez, o ator e diretor exibe um dos maiores baques para o rude personagem, inspirado em vários tipos do interior gaúcho: seu único filho, Olegário, revela ser homossexual. Ao mesmo tempo em que tem de dar conta da situação, o analista tem de enfrentar uma sexóloga que tenta provocá-lo o tempo todo com um discurso feminista.

O Analista e o Filho Gay (De Bagé para o Mundo) - Amanhã, às 21h. No Teatro Lauro Gomes - Rua Helena Jacquey, 171, São Bernardo. Tel.: 4368-3483. Ingr.: R$ 15 (meia-entrada) a R$ 30. (antecipados a R$ 20).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'O Analista' persiste no palco desde os anos 1980

Ângela Corrêa
Do Diário do Grande ABC

15/04/2009 | 07:00


Apesar de mudanças no título, a comédia O Analista e o Filho Gay (De Bagé para o Mundo), que ganha os palcos do Teatro Lauro Gomes amanhã, trata do mesmo universo do personagem criado por Luís Fernando Veríssimo em 1981.

O diretor Claudio Cunha, que também interpreta o personagem há vários anos, foi processado por Veríssimo e desde fevereiro está impedido de utilizar o nome do personagem, assim como os textos originais do escritor gaúcho que vinha adaptando no teatro.

Para continuar com a história, Cunha agora se refere ao herói tanto como "o analista gaúcho", quanto sob a alcunha "pai dotô".

Ao lado de Adriani Richter e Fausto Saez, o ator e diretor exibe um dos maiores baques para o rude personagem, inspirado em vários tipos do interior gaúcho: seu único filho, Olegário, revela ser homossexual. Ao mesmo tempo em que tem de dar conta da situação, o analista tem de enfrentar uma sexóloga que tenta provocá-lo o tempo todo com um discurso feminista.

O Analista e o Filho Gay (De Bagé para o Mundo) - Amanhã, às 21h. No Teatro Lauro Gomes - Rua Helena Jacquey, 171, São Bernardo. Tel.: 4368-3483. Ingr.: R$ 15 (meia-entrada) a R$ 30. (antecipados a R$ 20).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;