Fechar
Publicidade

Domingo, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Muricy Ramalho deve manter São Paulo com dois zagueiros



08/04/2009 | 07:00


Em time que está ganhando não se mexe. Um dos ditados mais óbvios do futebol nem sempre significa alguma coisa para os técnicos brasileiros. Mas Muricy Ramalho parece tentado a levá-lo em consideração no São Paulo. Ao menos para a partida de amanhã, contra o Defensor, do Uruguai, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores.

Muricy deu indícios de que deve manter a equipe do São Paulo no esquema tático que proporcionou bons resultados nas últimas partidas: o 4-4-2.

"Com o time bem, o técnico não tem de se meter muito. Caso contrário, atrapalha. Estamos muito bem com esse sistema de dois zagueiros. Nosso meio-de-campo fica mais forte. Quando vamos com três (zagueiros), perdemos um jogador no meio", disse.

O São Paulo venceu dois de seus últimos três jogos no Campeonato Paulista: 1 a 0 diante do Palmeiras e 2 a 1 contra o Guaratinguetá. Só não bateu o São Caetano, na última rodada, porque o goleiro Rogério Ceni falhou duas vezes e facilitou o empate do time do Grande ABC em 2 a 2. E em todos eles o esquema tático são-paulino foi o 4-4-2.

Assim, se o time jogar bem contra os uruguaios amanhã, quando uma vitória garante a classificação antecipada do São Paulo às oitavas-de-final da Libertadores, a tendência é a manutenção do esquema tático também para o clássico contra o Corinthians, domingo, na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista.

O zagueiro Miranda, um dos titulares da zaga, ao lado de André Dias, elogia a formação. Para ele, o esquema 4-4-2 facilita a atuação dos defensores. "No 4-4-2, a gente joga mais fechado e os zagueiros não precisam sair tanto para o jogo. O 3-5-2 exige uma saída mais rápida dos nossos defensores", disse o jogador.

Miranda também disse que ainda não está preocupado com o duelo que terá com o atacante Ronaldo, domingo, "Só vou pensar nisso a partir de sexta-feira, depois que passarmos pelo jogo do Defensor", disse o zagueiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Muricy Ramalho deve manter São Paulo com dois zagueiros


08/04/2009 | 07:00


Em time que está ganhando não se mexe. Um dos ditados mais óbvios do futebol nem sempre significa alguma coisa para os técnicos brasileiros. Mas Muricy Ramalho parece tentado a levá-lo em consideração no São Paulo. Ao menos para a partida de amanhã, contra o Defensor, do Uruguai, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores.

Muricy deu indícios de que deve manter a equipe do São Paulo no esquema tático que proporcionou bons resultados nas últimas partidas: o 4-4-2.

"Com o time bem, o técnico não tem de se meter muito. Caso contrário, atrapalha. Estamos muito bem com esse sistema de dois zagueiros. Nosso meio-de-campo fica mais forte. Quando vamos com três (zagueiros), perdemos um jogador no meio", disse.

O São Paulo venceu dois de seus últimos três jogos no Campeonato Paulista: 1 a 0 diante do Palmeiras e 2 a 1 contra o Guaratinguetá. Só não bateu o São Caetano, na última rodada, porque o goleiro Rogério Ceni falhou duas vezes e facilitou o empate do time do Grande ABC em 2 a 2. E em todos eles o esquema tático são-paulino foi o 4-4-2.

Assim, se o time jogar bem contra os uruguaios amanhã, quando uma vitória garante a classificação antecipada do São Paulo às oitavas-de-final da Libertadores, a tendência é a manutenção do esquema tático também para o clássico contra o Corinthians, domingo, na primeira partida da semifinal do Campeonato Paulista.

O zagueiro Miranda, um dos titulares da zaga, ao lado de André Dias, elogia a formação. Para ele, o esquema 4-4-2 facilita a atuação dos defensores. "No 4-4-2, a gente joga mais fechado e os zagueiros não precisam sair tanto para o jogo. O 3-5-2 exige uma saída mais rápida dos nossos defensores", disse o jogador.

Miranda também disse que ainda não está preocupado com o duelo que terá com o atacante Ronaldo, domingo, "Só vou pensar nisso a partir de sexta-feira, depois que passarmos pelo jogo do Defensor", disse o zagueiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;