Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Roupa Nova grava disco no histórico estúdio Abbey Road

Este é o 1º disco somente com músicas inéditas em oito anos; banda também se apresenta em Sto.André


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

02/04/2009 | 07:00


Após um tempo voltado a dois projetos acústicos que relembraram os quase 30 anos de carreira, o Roupa Nova aposta em novos rumos ao lançar o CD Roupa Nova em Londres. O trabalho foi gravado na capital inglesa, em parte no estúdio Abbey Road, famoso em todo mundo por ter sido usado pelos Beatles. Este é o primeiro disco somente com músicas inéditas em oito anos.

"Não queremos ficar só vivendo de nossos mais de 50 sucessos do passado", explica Ricardo Feghali, autor da ideia da viagem até Londres. "É sempre ruim querer competir com seus sucessos, mas o material de inéditas começou a ficar tão bom que eu surtei e tive essa ideia louca de gravar em Abbey Road. Daí o pessoal entrou na onda e topou."

O grupo seguiu para a Inglaterra em outubro do ano passado, para uma maratona de gravação. Foram 16 dias diretos dentro do estúdio, 12 horas por dia. "Foi uma coisa bem rigorosa. Para falar com a família, tinha de acordar bem cedo e conversar por meio do computador. Às 10h, guardava tudo e era hora de gravar", lembra o guitarrista Kiko.

O produto final é um CD com 14 composições próprias com a proposta de abordar os temas dinheiro (A Cor do Dinheiro), planeta e, é claro, mulheres. A faixa Todas Elas serve como uma constatação da natureza feminina, enquanto Sonho revela a veia romântica do grupo. A energética Faz Feliz o Coração mantém a tradição do grupo em continuar com suas raízes de banda de baile. Por ter ido até Abbey Road, não poderia faltar uma homenagem aos Beatles em She's Leaving Home. "É muita emoção estar ali dentro. Teve aquela sensação de caramba, eu consegui!", revela Feghali. Kiko também se emocionou e diz ter contado à sua família que está no ápice da carreira.

Além do disco, a banda aproveitou para gravar um DVD, que acompanha a jornada de trabalho na Europa. Segundo Kiko, "a única preocupação que tínhamos é que não fosse um documentário. Queria que fosse um filme das nossas gravações". O trabalho conta com as mesmas músicas que fazem parte do CD, com um extra da música Lumiar.

PÚBLICO - Apesar de ser uma banda conhecida por seu trabalho na década de 1980, o Roupa Nova diz estar ganhando novos fãs. "Depois do acústico um, os pais que eram fãs nos apresentaram para seus filhos e netos. A nossa música já atravessou a terceira geração das famílias. Estávamos trabalhando canções antigas que soaram como novas para esses fãs mais recentes", comenta o baterista Serginho.

O sexteto pretende colocar aos poucos novas composições no repertório. Atualmente, três músicas de Londres já tocam nos shows. "Tem de ter os sucessos, não tem jeito. Quando a gente fala que vamos tocar uma canção do disco novo, o pessoal ouve um pouco, mas aproveita o momento para ir ao banheiro", brinca Kiko.

O grupo estará na região no dia 24, quando faz show no Aramaçan (Rua São Pedro, 345. Tel.: 4972-8200), em Santo André. Os ingressos já estão à venda e custam R$ 30 (pista), R$ 180 (mesa por pessoa com bufê) e R$ 2.000 (camarote para 12 pessoas com bufê).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Roupa Nova grava disco no histórico estúdio Abbey Road

Este é o 1º disco somente com músicas inéditas em oito anos; banda também se apresenta em Sto.André

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

02/04/2009 | 07:00


Após um tempo voltado a dois projetos acústicos que relembraram os quase 30 anos de carreira, o Roupa Nova aposta em novos rumos ao lançar o CD Roupa Nova em Londres. O trabalho foi gravado na capital inglesa, em parte no estúdio Abbey Road, famoso em todo mundo por ter sido usado pelos Beatles. Este é o primeiro disco somente com músicas inéditas em oito anos.

"Não queremos ficar só vivendo de nossos mais de 50 sucessos do passado", explica Ricardo Feghali, autor da ideia da viagem até Londres. "É sempre ruim querer competir com seus sucessos, mas o material de inéditas começou a ficar tão bom que eu surtei e tive essa ideia louca de gravar em Abbey Road. Daí o pessoal entrou na onda e topou."

O grupo seguiu para a Inglaterra em outubro do ano passado, para uma maratona de gravação. Foram 16 dias diretos dentro do estúdio, 12 horas por dia. "Foi uma coisa bem rigorosa. Para falar com a família, tinha de acordar bem cedo e conversar por meio do computador. Às 10h, guardava tudo e era hora de gravar", lembra o guitarrista Kiko.

O produto final é um CD com 14 composições próprias com a proposta de abordar os temas dinheiro (A Cor do Dinheiro), planeta e, é claro, mulheres. A faixa Todas Elas serve como uma constatação da natureza feminina, enquanto Sonho revela a veia romântica do grupo. A energética Faz Feliz o Coração mantém a tradição do grupo em continuar com suas raízes de banda de baile. Por ter ido até Abbey Road, não poderia faltar uma homenagem aos Beatles em She's Leaving Home. "É muita emoção estar ali dentro. Teve aquela sensação de caramba, eu consegui!", revela Feghali. Kiko também se emocionou e diz ter contado à sua família que está no ápice da carreira.

Além do disco, a banda aproveitou para gravar um DVD, que acompanha a jornada de trabalho na Europa. Segundo Kiko, "a única preocupação que tínhamos é que não fosse um documentário. Queria que fosse um filme das nossas gravações". O trabalho conta com as mesmas músicas que fazem parte do CD, com um extra da música Lumiar.

PÚBLICO - Apesar de ser uma banda conhecida por seu trabalho na década de 1980, o Roupa Nova diz estar ganhando novos fãs. "Depois do acústico um, os pais que eram fãs nos apresentaram para seus filhos e netos. A nossa música já atravessou a terceira geração das famílias. Estávamos trabalhando canções antigas que soaram como novas para esses fãs mais recentes", comenta o baterista Serginho.

O sexteto pretende colocar aos poucos novas composições no repertório. Atualmente, três músicas de Londres já tocam nos shows. "Tem de ter os sucessos, não tem jeito. Quando a gente fala que vamos tocar uma canção do disco novo, o pessoal ouve um pouco, mas aproveita o momento para ir ao banheiro", brinca Kiko.

O grupo estará na região no dia 24, quando faz show no Aramaçan (Rua São Pedro, 345. Tel.: 4972-8200), em Santo André. Os ingressos já estão à venda e custam R$ 30 (pista), R$ 180 (mesa por pessoa com bufê) e R$ 2.000 (camarote para 12 pessoas com bufê).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;