Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Por um Fio' estreia na Capital


Carla Navarrete
Do Diário OnLine

01/04/2009 | 07:00


Em 2004, o médico Drauzio Varella teve a difícil tarefa de contar o cotidiano de pacientes terminais de câncer que acompanhou ao longo de sua carreira no livro Por um Fio. Agora, o diretor Moacir Chaves e os atores Regina Braga e Rodolfo Vaz levam aos palcos uma adaptação homônima da obra, que estreia na sexta-feira em São Paulo.

Depois de passar em março por Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, cidades em que recebeu boa acolhida do público, o espetáculo aterrissa no Teatro Anchieta do Sesc Consolação, para uma curta temporada que vai até 10 de maio. Durante cerca de 1h15, Regina - mulher de Drauzio na vida real - e Vaz (do Grupo Galpão, de BH) narram 11 histórias tiradas do livro do médico.

"Queríamos mostrar que tipo de transformação acontece quando sabemos que nosso tempo está acabando", diz Chaves, que buscou evitar o excesso de carga dramática nas histórias contadas. "Não tem drama. A peça não foi feita para que o espectador tenha pena das personagens, mas, sim, compaixão dessas pessoas. No livro, o Drauzio lida com a morte como uma coisa cotidiana."

O mesmo diz Rodolfo Vaz, que encena sua segunda adaptação de uma obra de Varella, depois de Salmo 91, adaptação de Gabriel Villela para Estação Carandiru. "O texto do Drauzio é muito conciso. Por isso, fizemos um espetáculo objetivo para falar desse tema sem ser piegas. Queremos mostrar os relatos de pessoas que foram transformadas pela doença, mas não com o intuito de fazer chorar ou rir", afirma.

Para manter a fidelidade em relação ao original, Chaves optou por uma abordagem narrativa no espetáculo. Assim, Regina e Vaz limitam-se a contar as histórias dos pacientes terminais, sem encená-las. "Quando li o livro fiquei pensando em como trazê-lo para o teatro. De cara, jamais pensei em transformá-lo em um enredo. A narrativa do Drauzio é muito boa", completa o diretor.

Regina encarou essa estrutura como um desafio. "É difícil lidar com um texto em que você não é um personagem", diz. Também para não cair em uma dramatização, a atriz afirma que buscou um tom de neutralidade na peça, considerando que o próprio tema trata de emoções fortes. "Estamos entrando em um tipo de expressão que é novidade para nós", acrescenta.

Por um Fio - Teatro. Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 19h. Temporada até 10 de maio. No Teatro Anchieta - Rua Dr. Vila Nova, 245. Tel.: 3234-3000. Ingr.: R$ 20.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;