Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Made in 'Argentina': C4 X Focus

Equilíbrio marca duelo entre C4 Hatch e Focus; a diferença está no preço ou no número de air bags


Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

25/03/2009 | 07:00


Muito equilibrado. Assim podemos definir o comparativo entre Citroën C4 Hatch e Ford Focus. Com design arrojado, mecânica eficiente e recheados de equipamentos de série, os dois modelos fabricados na Argentina travaram um duelo cujo placar ficou no empate, assim como um clássico entre Boca Juniors e River Plate.

Colocamos frente a frente os modelos topo de linha: C4 Hatch Exclusive 2.0 16V Flex e Focus Ghia 2.0 gasolina, ambos com transmissão automática. E logo no primeiro item avaliado, o preço, a proximidade entre os modelos se fez presente. O da marca de origem francesa parte de R$ 68,8 mil, enquanto o da montadora com matriz nos EUA tem o preço um pouco mais salgado, R$ 69.385.

No entanto, mesmo sendo mais barato, o Citroën oferece alguns equipamentos de série a mais do que o Ford. Um exemplo são os seis air bags - dois frontais e quatro laterais. O Focus só tem os frontais.

Como opcional o C4 ainda traz o Pack Technologique, que inclui, entre outros mimos, banco do motorista com quatro estágios de regulagem elétrica, detector de obstáculo dianteiro e faróis de xenon direcionais bifunção.

DESIGN - A primeira polêmica do embate nasce quando o assunto muda para design. O Focus, com seu visual Kinetic - adotado pela marca em todo o mundo - é agradável ao olhar. Linhas que conferem robustez e um certo ar de esportividade ao modelo.

O C4, por sua vez, traz linhas mais arredondadas, até certo ponto inovadoras. No entanto, sua traseira, que para nós contou como algo positivo, arrancou algumas caras e bocas de desaprovação nas ruas. Já a dianteira não tem muito o que comentar. É idêntica à do C4 Pallas.

O dia a dia dentro desses dois hatches médios é muito bom. As medidas são parecidas, mas o Focus leva vantagem no comprimento (9 cm), no entre-eixos (3 cm), largura (7 cm), altura (4 cm) e capacidade do porta-malas (8 litros a mais). Porém, todos esses centímetros a mais têm um preço a ser pago: 65 quilos extras!

O visual interno dos dois é bonito. Entrar em um C4 é como entrar em um Pallas: velocímetro digital e computador de bordo ao centro; volante com cubo fixo; inúmeros porta-trecos.

O Focus é mais tradicional. A visualização do painel de instrumentos é boa e os comandos estão todos à mão.

DESEMPENHO - Nesse quesito, para quem aprecia a diversão ao volante, o carro a ser escolhido é, sem dúvida, o Focus.

O conjunto de suspensão mais rígido e o propulsor Duratec 2.0 a gasolina, que gera 145,5 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 19 mkgf a 4.500 rpm, formam uma bela dupla. Abusar nas curvas é algo saboroso.

O C4 também é gostoso de pilotar. Seu bloco 2.0 16V Flex pode gerar até 151 cv a 6.000 e 21,6 mkgf de torque a 4.250 rpm, quando abastecido com álcool. Sua suspensão prima mais pelo conforto - algo que satisfaz, e muito, quando estamos na cidade.

O principal ponto negativo para Focus e C4 é a transmissão. Ambos utilizam uma caixa automática de apenas quatro velocidades, com opção de trocas manuais, o que faz o veículo perder um pouco o rendimento.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Made in 'Argentina': C4 X Focus

Equilíbrio marca duelo entre C4 Hatch e Focus; a diferença está no preço ou no número de air bags

Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

25/03/2009 | 07:00


Muito equilibrado. Assim podemos definir o comparativo entre Citroën C4 Hatch e Ford Focus. Com design arrojado, mecânica eficiente e recheados de equipamentos de série, os dois modelos fabricados na Argentina travaram um duelo cujo placar ficou no empate, assim como um clássico entre Boca Juniors e River Plate.

Colocamos frente a frente os modelos topo de linha: C4 Hatch Exclusive 2.0 16V Flex e Focus Ghia 2.0 gasolina, ambos com transmissão automática. E logo no primeiro item avaliado, o preço, a proximidade entre os modelos se fez presente. O da marca de origem francesa parte de R$ 68,8 mil, enquanto o da montadora com matriz nos EUA tem o preço um pouco mais salgado, R$ 69.385.

No entanto, mesmo sendo mais barato, o Citroën oferece alguns equipamentos de série a mais do que o Ford. Um exemplo são os seis air bags - dois frontais e quatro laterais. O Focus só tem os frontais.

Como opcional o C4 ainda traz o Pack Technologique, que inclui, entre outros mimos, banco do motorista com quatro estágios de regulagem elétrica, detector de obstáculo dianteiro e faróis de xenon direcionais bifunção.

DESIGN - A primeira polêmica do embate nasce quando o assunto muda para design. O Focus, com seu visual Kinetic - adotado pela marca em todo o mundo - é agradável ao olhar. Linhas que conferem robustez e um certo ar de esportividade ao modelo.

O C4, por sua vez, traz linhas mais arredondadas, até certo ponto inovadoras. No entanto, sua traseira, que para nós contou como algo positivo, arrancou algumas caras e bocas de desaprovação nas ruas. Já a dianteira não tem muito o que comentar. É idêntica à do C4 Pallas.

O dia a dia dentro desses dois hatches médios é muito bom. As medidas são parecidas, mas o Focus leva vantagem no comprimento (9 cm), no entre-eixos (3 cm), largura (7 cm), altura (4 cm) e capacidade do porta-malas (8 litros a mais). Porém, todos esses centímetros a mais têm um preço a ser pago: 65 quilos extras!

O visual interno dos dois é bonito. Entrar em um C4 é como entrar em um Pallas: velocímetro digital e computador de bordo ao centro; volante com cubo fixo; inúmeros porta-trecos.

O Focus é mais tradicional. A visualização do painel de instrumentos é boa e os comandos estão todos à mão.

DESEMPENHO - Nesse quesito, para quem aprecia a diversão ao volante, o carro a ser escolhido é, sem dúvida, o Focus.

O conjunto de suspensão mais rígido e o propulsor Duratec 2.0 a gasolina, que gera 145,5 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 19 mkgf a 4.500 rpm, formam uma bela dupla. Abusar nas curvas é algo saboroso.

O C4 também é gostoso de pilotar. Seu bloco 2.0 16V Flex pode gerar até 151 cv a 6.000 e 21,6 mkgf de torque a 4.250 rpm, quando abastecido com álcool. Sua suspensão prima mais pelo conforto - algo que satisfaz, e muito, quando estamos na cidade.

O principal ponto negativo para Focus e C4 é a transmissão. Ambos utilizam uma caixa automática de apenas quatro velocidades, com opção de trocas manuais, o que faz o veículo perder um pouco o rendimento.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;