Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Projeto do governo pode prejudicar setor de máquinas


Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

24/03/2009 | 07:00


A possibilidade de facilidade no financiamento de importação de máquinas usadas, por meio de um programa do Ministério da Indústria e do Comércio, coloca em cheque cerca de 245 mil empregos no País. A afirmação é da Abimaq (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos).

Para Mário Bernardini, representante da entidade, é um absurdo a medida do governo, que já havia sido discutida e desaprovada há cerca de dois anos. "Distoa completamente da realidade do País. Ainda mais em tempos de crise econômica", afirmou.

O programa do governo, que não tem orçamento definido, visa auxiliar no financiamento a longo prazo de maquinário importado usado. "Isso não é de interesse do Brasil. Afinal, se os outros países estão se desfazendo dessas máquinas é porque é uma tecnologia ultrapassada. Não vemos vantagem em desestimular o mercado nacional em troca de velharias", destacou Bernardini.

Segundo a Abimaq, o setor registrou prejuízos que chegam a 60% no primeiro trimestre do ano. " Tememos por demissões em consequência da queda na demanda", afirmou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Miguel Torres.

O setor é um dos principais empregadores do País, superando importantes segmentos, como a Anfavea (com 120 mil empregos). Enquanto o projeto tramita, o setor se reúne com entidades como a Fiesp. "Não vamos admitir que o governo aumente o coeficiente de desempregados", finalizou Bernardini.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeto do governo pode prejudicar setor de máquinas

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

24/03/2009 | 07:00


A possibilidade de facilidade no financiamento de importação de máquinas usadas, por meio de um programa do Ministério da Indústria e do Comércio, coloca em cheque cerca de 245 mil empregos no País. A afirmação é da Abimaq (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos).

Para Mário Bernardini, representante da entidade, é um absurdo a medida do governo, que já havia sido discutida e desaprovada há cerca de dois anos. "Distoa completamente da realidade do País. Ainda mais em tempos de crise econômica", afirmou.

O programa do governo, que não tem orçamento definido, visa auxiliar no financiamento a longo prazo de maquinário importado usado. "Isso não é de interesse do Brasil. Afinal, se os outros países estão se desfazendo dessas máquinas é porque é uma tecnologia ultrapassada. Não vemos vantagem em desestimular o mercado nacional em troca de velharias", destacou Bernardini.

Segundo a Abimaq, o setor registrou prejuízos que chegam a 60% no primeiro trimestre do ano. " Tememos por demissões em consequência da queda na demanda", afirmou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Miguel Torres.

O setor é um dos principais empregadores do País, superando importantes segmentos, como a Anfavea (com 120 mil empregos). Enquanto o projeto tramita, o setor se reúne com entidades como a Fiesp. "Não vamos admitir que o governo aumente o coeficiente de desempregados", finalizou Bernardini.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;