Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prédios serão erguidos em área afastada


Aline Mazzo
André Vieira

01/02/2009 | 07:00


Um imenso espaço verde. Quatro quilômetros distante da praça de pedágio, às margens da pista sentido Capital da Rodovia dos Imigrantes. Do outro lado da via, em frente, um posto de gasolina, uma lanchonete e algumas poucas lojas. É nesse ambiente, com árvores por todos os lados que a Fundação Casa pretende instalar dois prédios de internação em São Bernardo. A falta de vizinhança também é garantia de que não haverá manifestações contra a obra.

 O terreno escolhido é ermo e alcançá-lo mais parece o começo de uma viagem. Pela rodovia, para acessar o local, é preciso avançar no pedágio sentido Litoral - hoje a tarifa é de R$ 17 para veículos de passeio -, percorrer mais dez quilômetros até a interligação e fazer o retorno para a Capital.  A área, doada pela Dersa, é remanescente das desapropriações feitas pelo Estado para a construção da nova Imigrantes, em 2002.

 A Prefeitura de São Bernardo também chegou a oferecer um terreno atrás do CDP (Centro de Detenção Provisória), no bairro Cooperativa, que foi rejeitado pela Fundação Casa, como explica a presidente da instituição. "Nesta área foi feita uma obra de contenção com verba do governo federal. Por questões jurídicas, o Estado não pode mexer nessa obra. Além disso, a questão da segurança impede que coloquemos uma unidade de ressocialização tão próximo de um CDP."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;