Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

MTV mostra efervescência musical do Recife

As fórmulas fáceis de sucesso nunca seduziram os compositores locais, de Alceu Valença a Chico Science


Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

15/12/2008 | 07:01


Até quem não aprecia o fértil cenário musical de Pernambuco - berço de grandes nomes da MPB e do rock desde os anos 1970 - deve reconhecer que as fórmulas fáceis de sucesso nunca seduziram os principais compositores daquele Estado, de Alceu Valença a Chico Science. A mais recente prova disso é o recém-lançado DVD MTV Apresenta: Sintonizando Recife (Universal, R$ 35 em média).

Extraído do programa homônimo exibido pela emissora, o vídeo não fornece ao espectador um painel com todas as vertentes pernambucanas, mas traz entrevistas e performances de artistas tão relevantes quanto singulares: o cantor China (ex-Sheik Tosado), Maquinado, Mombojó e 3 na Massa. Gravado em estúdio e sem platéia, o encontro ganhou registro em CD (R$ 24 em média).

Apesar da diversidade de estilos e de pertencerem a gerações diferentes, os participantes têm em comum o desdém em relação às regras mercadológicas, a autenticidade e o gosto pela experimentação, virtudes cada vez mais raras nesses tempos de crise da indústria fonográfica. "Toda vez que vou a Recife vejo que, por mais esdrúxula que seja a banda, ela é autêntica", resume o guitarrista do Nação Zumbi Lúcio Maia, que comanda o projeto Maquinado.

Sem receio de compartilhar os holofotes, ele divide o palco com parceiros de seu grupo de origem, como o baixista Dengue e o percussionista Toga Ogan. Outro convidado, o cantor do Nação, Jorge du Peixe, canta na lisérgica O Som.

Apresentações - Um dos principais instrumentistas de sua geração - que ganhou projeção nacional nos anos 1990, com o movimento mangue beat -, Lúcio dosa riffs certeiros, hip hop, ritmo, rock e poesia nas medidas exatas. Entre as pepitas do repertório estão Sem Conserto e Eletrocutado, que conta com as participações de Rodrigo Brandão e Lurdes da Luz, do Mamelo Sound System.

Idealizado pelo baterista do Nação, Pupillo, o baixista Dengue e o produtor paulistano Rica Amabis, o coletivo 3 na Massa reúne um time de belas cantoras que interpretam, em clima intimista, músicas de compositores convidados. No DVD, comparecem a baiana Pitty (em Lágrimas Negras), Karine Carvalho (Tatuí), Bárbara Eugênia (Estrondo) e Marina de la Riva (no ótimo samba Enladeirada/O Seu Lugar).

Homenagem - Representante da safra mais recente de bons grupos pernambucanos, o Mombojó relembrou a canção Duas Cores, presente em seu álbum de estréia, Nada de Novo (2004), para homenagear o flautista Rafael Torres, morto em decorrência de um ataque cardíaco, em julho de 2007. O set list do conjunto incluiu outra composição do primeiro disco da trupe, Faaca - que funde drum ‘n' bass, agressividade roqueira e psicodelia -, além de duas inéditas: Amigo do Tempo e Papapa.

Já o vocalista China também investiu em arranjos que misturam a sonoridade da música eletrônica, do samba, do pós-rock e do pop da década de 1960. Entretanto, conseguiu resultados apenas regulares, como pode ser verificado em Canção que Morre no Ar e Jardim de Inverno.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;