Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Recap vai receber R$ 300 mi para novas instalações


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

24/02/2008 | 07:01


Além da modernização de dutos no Grande ABC, a Petrobras inicia ainda neste primeiro semestre a construção de instalações para tornar a Recap (Refinaria de Capuava), de Mauá, apta a oferecer combustível de melhor qualidade ambiental.

Orçado em US$ 300 milhões, o projeto, que atualmente já gera 600 empregos, vai diminuir o teor de enxofre na gasolina – dos atuais 500 PPMs (partes por milhão) para 30 PPMs – e do diesel – de 2.500 PPMs para 50 PPMs. Vai ainda diminuir em 98% os poluentes enxofre e nitrogênios.

Para isso, a empresa vai construir na Recap, até 2010, duas unidades de hidrotratamento e outras quatro de apoio, e adequar as instalações atuais.

Após um período de concepção e preparação da infra-estrutura e da logística do local, a refinaria avança no cronograma. Deverá ampliar gradualmente nos próximos meses o número de contratações, para dar conta do início da construção civil.

A meta, segundo o gerente geral da Recap, José Manuel Villar, é chegar ao pico das obras (em meados de 2009) com 3.500 pessoas trabalhando no empreendimento. E a orientação é que a mão-de-obra seja prioritariamente da região.

QUALIFICAÇÃO - A companhia discute com o Consórcio Intermunicipal e com a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC uma parceria para a implementação de um processo de qualificação de mão-de-obra da região.

“Está em fase final de apreciação pelo Consórcio para darmos início ao programa”, afirmou Villar.

A avaliação da Petrobras e de muitas empresas que prestam serviços para a estatal é de que há uma carência de profissionais especializados nessa área no País.

Dessa forma, há a necessidade da realização de cursos para o aproveitamento de trabalhadores nas obras da estatal, que investe um total de US$ 97,4 bilhões em projetos no País de 2008 a 2012.

O processo de qualificação nos sete municípios deverá fazer parte do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo), do Ministério das Minas e Energia, que prevê a alocação de recursos para a capacitação de pessoal nessa área.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Recap vai receber R$ 300 mi para novas instalações

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

24/02/2008 | 07:01


Além da modernização de dutos no Grande ABC, a Petrobras inicia ainda neste primeiro semestre a construção de instalações para tornar a Recap (Refinaria de Capuava), de Mauá, apta a oferecer combustível de melhor qualidade ambiental.

Orçado em US$ 300 milhões, o projeto, que atualmente já gera 600 empregos, vai diminuir o teor de enxofre na gasolina – dos atuais 500 PPMs (partes por milhão) para 30 PPMs – e do diesel – de 2.500 PPMs para 50 PPMs. Vai ainda diminuir em 98% os poluentes enxofre e nitrogênios.

Para isso, a empresa vai construir na Recap, até 2010, duas unidades de hidrotratamento e outras quatro de apoio, e adequar as instalações atuais.

Após um período de concepção e preparação da infra-estrutura e da logística do local, a refinaria avança no cronograma. Deverá ampliar gradualmente nos próximos meses o número de contratações, para dar conta do início da construção civil.

A meta, segundo o gerente geral da Recap, José Manuel Villar, é chegar ao pico das obras (em meados de 2009) com 3.500 pessoas trabalhando no empreendimento. E a orientação é que a mão-de-obra seja prioritariamente da região.

QUALIFICAÇÃO - A companhia discute com o Consórcio Intermunicipal e com a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC uma parceria para a implementação de um processo de qualificação de mão-de-obra da região.

“Está em fase final de apreciação pelo Consórcio para darmos início ao programa”, afirmou Villar.

A avaliação da Petrobras e de muitas empresas que prestam serviços para a estatal é de que há uma carência de profissionais especializados nessa área no País.

Dessa forma, há a necessidade da realização de cursos para o aproveitamento de trabalhadores nas obras da estatal, que investe um total de US$ 97,4 bilhões em projetos no País de 2008 a 2012.

O processo de qualificação nos sete municípios deverá fazer parte do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo), do Ministério das Minas e Energia, que prevê a alocação de recursos para a capacitação de pessoal nessa área.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;