Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Presença de Lula em comícios da região será tira-teima do PT

Participação de presidente em campanhas de Diadema, São Bernardo e Santo André é considerada peça-chave


Elaine Granconato
Especial para o Diário

30/08/2008 | 07:02


O PT testa neste fim de semana a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos palanques dos candidatos petistas às prefeituras de três cidades do Grande ABC. Neste sábado, estará em São Bernardo e Diadema, no domingo, em Santo André.

Diferentemente de 2004 - quando Lula, no segundo ano de mandato, acompanhou à distância o partido perder o comando de três das cinco cidades que administrava na região -, desta vez, o presidente decidiu participar ativamente das campanhas em cidades consideradas prioritárias.

São Bernardo é uma delas. O município, que projetou Lula politicamente e tornou-se berço do sindicalismo e do PT, vive um paradoxo ao manter a hegemonia de 20 anos dos partidos adversários no poder. O presidente não esconde de ninguém a intenção de ter um amigo administrando o município - onde mora quando não está em Brasília e se estabelecerá de vez quando deixar o Planalto, em 2011.

Por isso, o presidente sobe neste sábado no palanque do amigo particular e ex-ministro da Previdência Luiz Marinho, na tentativa de conduzi-lo ao Paço. O comício ocorre na Praça Giovanni Breda, na região central da cidade, às 18h. Além de Marinho, o presidente estará ao lado do deputado federal e cantor Frank Aguiar, a quem fez um apelo para ocupar a vaga de vice da chapa.

Na opinião do tucano Orlando Morando, adversário de Marinho na disputa pelo Paço, o PT já testou a popularidade de Lula em 2004, quando Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, foi o candidato. "Será apenas mais uma experiência", disse, ao ironizar. "Quem governará a cidade é o prefeito".

Depois de São Bernardo, o militante Lula aterrissa em Diadema, na Praça da Moça, no Centro, onde sobe no palanque do deputado estadual Mário Reali, candidato governista à Prefeitura. Ali, a situação é oposta. O PT governa a cidade há 22 anos de maneira intercalada. No entanto, na última eleição municipal (2004), o atual prefeito José de Filippi Júnior ganhou apertado do deputado estadual e novamente adversário petista, José Augusto da Silva Ramos (PSDB).

Reali utiliza a imagem do presidente diariamente em suas atividades de campanha, pegando carona com os últimos índices positivos de popularidade. Até um caminhão de som com a imagem de Reali e Lula, de quase sete metros, vem circulando pela cidade.

Para José Augusto, a visita de Lula é indiferente. "Não acho que a presença do Lula favoreça a campanha do PT, porque se trata de uma eleição municipal", afirmou o tucano, ao ressaltar, mais uma vez, ser amigo de Lula. "Se ele me chamar para algum ato político eu vou", disse o ex-petista.

Na hora do comício, José Augusto pretende realizar atividade. "Tenho compromisso de melhorar a cidade. Falarei para uma pessoa ou para 100, da mesma forma", afirmou.

No domingo, Lula fará campanha ao lado do deputado estadual Vanderlei Siraque, prefeiturável governista em Santo André. O local escolhido para o comício, a partir das 11h, foi uma área livre na periferia da cidade (Rua Adriático com Rua Liberdade), no Jardim Teles de Menezes.

Para os petistas andreenses, a presença de Lula pode ajudar a definir o pleito já no primeiro turno. Adversários de Siraque, porém, minimizam o apoio e estarão na rua em campanha. "Não adianta trazer o presidente, porque não é ele quem vai cuidar diretamente da cidade, e sim o prefeito", disse Aidan Ravin (PTB), que estará na feira da Vila Luzita, seu principal reduto eleitoral.

O candidato a prefeito pelo PSDB, Newton Brandão, ressaltou que Lula tem influência por ser "querido e representar bem a região". Mas ressaltou que a presença do presidente não definirá a eleição. Pela manhã, o tucano circulará em caminhada pela favela Gamboa.

Ricardo Alvarez (Psol) admitiu que Lula tem peso no processo eleitoral. Porém, cutucou: "A situação do Siraque não é das melhores e necessita de um empurrãozinho".

Excluídos - Mesmo sem palanques vips, os prefeituráveis petistas de Mauá (Oswaldo Dias), Ribeirão Pires (Mário Nunes) e Rio Grande da Serra (Carlos Augusto César, o Cafu) comparecerão aos comícios dos companheiros vizinhos.

A exceção fica por conta de Jayme Tortorello, candidato em São Caetano. A justificativa do petista é que a agenda estará lotada neste final de semana. "Lá (em São Bernardo, Diadema e Santo André) não tem eleitor de São Caetano. Tenho de fazer a minha campanha por aqui", disse.

(Colaboraram Beto Silva, Cristiane Bomfim, Leandro Baldini, Leandro Laranjeira e Rita Donato)



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;