Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Fora de casa, Santo André pega o Bahia

Sto.André visualiza mais um salto na tabela diante do Bahia, às 20h30 desta sexta, em Feira de Santana


Nelson Cilo
Enviado a Salvador

29/08/2008 | 07:06


Depois do empate de terça-feira contra o Brasiliense, em Taguatinga (DF), o Santo André visualiza mais um salto na tabela diante do Bahia, às 20h30 de hoje, em Feira de Santana, pela Série B do Campeonato Brasileiro. A Rádio ABC (1.570 AM) transmite.

Sérgio Soares e os jogadores estão ligados nas prováveis pressões que irão enfrentar. "O Bahia será um dos adversários mais difíceis que teremos no segundo turno. Não tenho nenhuma dúvida quanto a isso. É só analisar o que aconteceu nas últimas rodadas. Eles tiveram algumas oscilações, mas reagiram nas mãos de Roberto Cavalo (ex-Santo André). É normal que pretendam selar a reviravolta logo em cima da gente. Todo cuidado é pouco", alerta o treinador do Santo André.

O clima pesado que recentemente havia no ambiente do rival (a torcida agrediu os jogadores durante um treino) não parece preocupá-lo. A influência dos fanáticos torcedores locais que deverão lotar o estádio também não serve, segundo ele, de pretexto para acirrar qualquer tipo de rivalidade. "Isso nunca. Lá, sempre fomos bem recebidos. Nosso único perigo é a força do Bahia."

Na teoria de Sérgio Soares, o Santo André não pode mais projetar apenas os pontos possíveis em cada rodada para concretizar o sonho do acesso. "É um olho cá, outro lá. É indispensável cumprir a nossa parte sem se desligar da campanha dos concorrentes diretos. À exceção do Corinthians, que voltou a disparar, não há mais favoritismo para ninguém", constata, ao exemplificar o tropeço do São Caetano contra o CRB.

O volante Fernando pensa igual. O capitão acha que o Santo André já provou que tem condições de atuar bem dentro ou fora de casa. "Alcançamos um estágio de maturidade que nos permite confiar no potencial de nossa equipe. É verdade que no começo falhamos pela falta de regularidade. Hoje, ao contrário, melhoramos o entrosamento e conseguimos atingir o ponto ideal de equilíbrio", acredita.

Na opinião de Fernando, é fundamental reverter positivamente as eventuais dificuldades que o Bahia possa impor no terreiro doméstico. "Eles querem ganhar, mas não somos diferentes. Carregamos o mesmo objetivo. É nas adversidades que a gente cresce ainda mais. Sou de assumir os desafios como estímulo", avisa Fernando, um dos principais responsáveis pela fase ascendente do Santo André.

Marcelinho confirmado; Marcel, nem tanto

A volta de Marcelinho Carioca é uma das certezas de Sérgio Soares para definir o Santo André. O Pé de Anjo cumpriu suspensão automática, a exemplo de Marcel. Só que o zagueiro passou a topar a concorrência do líbero Dedimar, um dos bons defensores no confronto de terça-feira. O ala Jaílson e os atacantes Osny e Tatá, que mudaram o perfil do time no empate diante do Brasiliense, também estão cotados.

Um dos mais badalados é o centroavante Osny, que na quarta-feira, véspera do embarque para Salvador, curtia como nunca o replay do golaço num programa de televisão que todos assistiam no restaurante do Airam Brasília Hotel. "A bola sobrou livre na minha frente. Então, soltei o pé", reprisava Osny, que luta para conquistar a posição.

Se Jaílson, Tatá e Osny vão entrar desde o inicio, este é um detalhe aparentemente irrelevante no conceito de Sérgio Soares, que pode colocá-los de cara ou novamente no segundo tempo. "Se você tem um grupo forte, isso é mais do que importante um torneio nivelado como esse", reconhece, sem dar maiores pistas. "Prefiro aguardar um pouco mais. Vou ver se utilizo o sistema 3-5-2 ou o 4-4-2", despista.

Especulações colocam Pará no Santos; diretoria nega

Dérek Bittencourt
Especial para o Diário

O polivalente Pará, do Santo André, estaria perto de se tornar jogador do Santos. Especulações garantem que o jogador do Ramalhão está sendo contratado por um grupo de empresários e chegaria ao clube para ser o substituto de Kléber, que pode ser negociado até segunda-feira com um clube da Europa.

O diretor-geral do Santo André, Sérgio do Prado, entretanto, nega qualquer tipo de negociação. "Isso não passa de especulações", limitou-se a dizer, por telefone, da Itália.

O próprio Pará ficou feliz em saber do interesse, mas nega qualquer tipo de contato e garante que seu pensamento está na partida contra o Bahia, "Legal isso. Mas estou focado no jogo de amanhã (hoje) e não quero pensar nisso agora, mas sim na seqüência da Série B e no acesso do Santo André."

Pará, de 22 anos, joga nas duas laterais e também na meia, e chegaria a custo zero para o Santos, a exemplo de Maikon Leite, que também foi contratado junto ao Santo André pelo mesmo grupo de empresários. Ele vem sendo um dos destaques na boa campanha do time do Grande ABC. (com AE)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fora de casa, Santo André pega o Bahia

Sto.André visualiza mais um salto na tabela diante do Bahia, às 20h30 desta sexta, em Feira de Santana

Nelson Cilo
Enviado a Salvador

29/08/2008 | 07:06


Depois do empate de terça-feira contra o Brasiliense, em Taguatinga (DF), o Santo André visualiza mais um salto na tabela diante do Bahia, às 20h30 de hoje, em Feira de Santana, pela Série B do Campeonato Brasileiro. A Rádio ABC (1.570 AM) transmite.

Sérgio Soares e os jogadores estão ligados nas prováveis pressões que irão enfrentar. "O Bahia será um dos adversários mais difíceis que teremos no segundo turno. Não tenho nenhuma dúvida quanto a isso. É só analisar o que aconteceu nas últimas rodadas. Eles tiveram algumas oscilações, mas reagiram nas mãos de Roberto Cavalo (ex-Santo André). É normal que pretendam selar a reviravolta logo em cima da gente. Todo cuidado é pouco", alerta o treinador do Santo André.

O clima pesado que recentemente havia no ambiente do rival (a torcida agrediu os jogadores durante um treino) não parece preocupá-lo. A influência dos fanáticos torcedores locais que deverão lotar o estádio também não serve, segundo ele, de pretexto para acirrar qualquer tipo de rivalidade. "Isso nunca. Lá, sempre fomos bem recebidos. Nosso único perigo é a força do Bahia."

Na teoria de Sérgio Soares, o Santo André não pode mais projetar apenas os pontos possíveis em cada rodada para concretizar o sonho do acesso. "É um olho cá, outro lá. É indispensável cumprir a nossa parte sem se desligar da campanha dos concorrentes diretos. À exceção do Corinthians, que voltou a disparar, não há mais favoritismo para ninguém", constata, ao exemplificar o tropeço do São Caetano contra o CRB.

O volante Fernando pensa igual. O capitão acha que o Santo André já provou que tem condições de atuar bem dentro ou fora de casa. "Alcançamos um estágio de maturidade que nos permite confiar no potencial de nossa equipe. É verdade que no começo falhamos pela falta de regularidade. Hoje, ao contrário, melhoramos o entrosamento e conseguimos atingir o ponto ideal de equilíbrio", acredita.

Na opinião de Fernando, é fundamental reverter positivamente as eventuais dificuldades que o Bahia possa impor no terreiro doméstico. "Eles querem ganhar, mas não somos diferentes. Carregamos o mesmo objetivo. É nas adversidades que a gente cresce ainda mais. Sou de assumir os desafios como estímulo", avisa Fernando, um dos principais responsáveis pela fase ascendente do Santo André.

Marcelinho confirmado; Marcel, nem tanto

A volta de Marcelinho Carioca é uma das certezas de Sérgio Soares para definir o Santo André. O Pé de Anjo cumpriu suspensão automática, a exemplo de Marcel. Só que o zagueiro passou a topar a concorrência do líbero Dedimar, um dos bons defensores no confronto de terça-feira. O ala Jaílson e os atacantes Osny e Tatá, que mudaram o perfil do time no empate diante do Brasiliense, também estão cotados.

Um dos mais badalados é o centroavante Osny, que na quarta-feira, véspera do embarque para Salvador, curtia como nunca o replay do golaço num programa de televisão que todos assistiam no restaurante do Airam Brasília Hotel. "A bola sobrou livre na minha frente. Então, soltei o pé", reprisava Osny, que luta para conquistar a posição.

Se Jaílson, Tatá e Osny vão entrar desde o inicio, este é um detalhe aparentemente irrelevante no conceito de Sérgio Soares, que pode colocá-los de cara ou novamente no segundo tempo. "Se você tem um grupo forte, isso é mais do que importante um torneio nivelado como esse", reconhece, sem dar maiores pistas. "Prefiro aguardar um pouco mais. Vou ver se utilizo o sistema 3-5-2 ou o 4-4-2", despista.

Especulações colocam Pará no Santos; diretoria nega

Dérek Bittencourt
Especial para o Diário

O polivalente Pará, do Santo André, estaria perto de se tornar jogador do Santos. Especulações garantem que o jogador do Ramalhão está sendo contratado por um grupo de empresários e chegaria ao clube para ser o substituto de Kléber, que pode ser negociado até segunda-feira com um clube da Europa.

O diretor-geral do Santo André, Sérgio do Prado, entretanto, nega qualquer tipo de negociação. "Isso não passa de especulações", limitou-se a dizer, por telefone, da Itália.

O próprio Pará ficou feliz em saber do interesse, mas nega qualquer tipo de contato e garante que seu pensamento está na partida contra o Bahia, "Legal isso. Mas estou focado no jogo de amanhã (hoje) e não quero pensar nisso agora, mas sim na seqüência da Série B e no acesso do Santo André."

Pará, de 22 anos, joga nas duas laterais e também na meia, e chegaria a custo zero para o Santos, a exemplo de Maikon Leite, que também foi contratado junto ao Santo André pelo mesmo grupo de empresários. Ele vem sendo um dos destaques na boa campanha do time do Grande ABC. (com AE)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;