Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Presidente da FIG responsabiliza o COI pelo fracasso do desempate


Da AFP

19/08/2008 | 03:46


O presidente da FIG (Federação Internacional de Ginástica), Bruno Grandi, responsabilizou o COI (Comitê Olímpico Internacional) pela regra que impede dois ginastas de ganharem a medalha de ouro, mesmo que terminem suas provas com a mesma pontuação.

Grandi disse preferir o sistema antigo, que concedia medalhas aos ginastas que obtivessem a melhor pontuação, como acontece nos campeonatos mundiais.

"Para mim não é correto", declarou Grandi durante uma entrevista coletiva. "Quando duas pessoas estão com a mesma pontuação, por que não proclamar as duas campeãs?". "Acredito que o correto seria dar as duas medalhas, mas isto é minha modesta opinião. O COI vê as coisas de outra maneira", acrescentou.

O sistema de desempate foi introduzido nos Jogos Olímpicos de Atlanta-1996, mas nunca tinha sido executado e, na segunda-feira, ao ser aplicado pela primeira vez para decidir as finais de dois aparelhos, provocou uma grande confusão.

Na final feminina das barras assimétricas, a americana Nastia Liukin e a chinesa He Kexin obtiveram a mesma pontuação de 16.725 pontos, com exatamente o mesmo grau de execução e dificuldade em seus exercícios.

A situação se repetiu na final masculina do salto sobre o cavalo, na qual o polonês Leszek Blanik e o francês Thomas Bouhail conseguiram 16.537 pontos, com 9.5375 na execução e 7.000 no grau de dificuldade dos exercícios.

Mas, ao invés de dar a medalha de ouro para ambos, os juízes utilizaram o novo sistema de desempate que consiste em somar todos os pontos e depois fazer deduções na execução, que começa com 10 e vai caindo a cada erro durante o exercício.

Mesmo que o sistema tenha permitido proclamar um só campeão, como deseja o COI, muitos ficaram perplexos.

"Não sei se alguém entende o que está ocorrendo", disse incrédulo o pai e técnico de Liukin, Valeri, depois da final.

Ele mesmo dividiu uma medalha de ouro na barra fixa da Olimpíada de Seul-1988, onde competiu pela antiga União Soviética.

"Eu empatei, mas suponho que não querem mais isso", acrescentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;