Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Hernane e Rafinha dão mais uma vitória ao Flamengo



07/02/2013 | 00:16


Ninguém vai confundir Hernane com um craque, nem vai vaticiná-lo como o novo camisa 9 da seleção brasileira. Mas não há como negar seu bom momento, sua qualidade como definidor de jogadas, seu faro de gol. Rafinha surge mais como promessa, um talento interessante e muita velocidade. A dupla esteve arrasadora na goleada imposta pelo Flamengo ao Friburguense, 4 a 0, nesta quarta, no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé.

 

No jogo válido pela sexta rodada da Taça Guanabara, o centroavante voluntarioso marcou dois gols, chegou a sete no Campeonato Carioca e se isolou na artilharia. Já o ligeiro e pequenino atacante marcou um lindo gol e deu três assistências, sublinhando uma grande atuação coletiva do time rubro-negro.

 

Com 16 pontos e com a liderança do Grupo B consolidada por pelo menos uma rodada, o Flamengo está muito perto de garantir a vaga nas semifinais do primeiro turno do Carioca, e de levar a vantagem do empate para a fase eliminatória. O Friburguense soma sete pontos e é o quarto colocado no Grupo A.

 

O jogo desta quarta foi o único do dia. A rodada se completa quinta e com o clássico entre Fluminense e Vasco no sábado de carnaval. O Flamengo só volta a campo no dia 17, em outro clássico, contra o Botafogo. O time de Nova Friburgo visita o Resende, um dia antes.

 

Além da bela exibição com a bola nos pés, Hernane e Rafinha foram bem diante do microfone. O centroavante não encheu o peito ou bufou com a busca da diretoria flamenguista em busca de um homem de área mais estabelecido. "O grupo precisa de mais um atacante sim, para ficar cada vez mais forte. Estou trabalhando duro e o Dorival que vai decidir. Quero buscar meu espaço e quem sabe ser ídolo do Flamengo", disse o humilde Hernane.

 

Sob os gritos da arquibancada: "Ah, Rafinha é melhor que Neymar", a promessa da Gávea abaixou a cabeça. "A torcida comemora como quer. O Neymar é consagrado mundialmente. Eu tenho que comer muito arroz e feijão ainda", destacou o camisa 7.

 

O Flamengo começou quente. Aos seis minutos, Hernane mostrou seu oportunismo. O goleiro Afonso espalmou mal e o atacante fuzilou as redes. Pouco depois, Rafinha fez ótima jogada pela direta e cruzou bem, Hernane atacou a bola, se antecipou a Cadão e desviou para o gol: 2 a 0.

 

Mas não foi apenas pelos gols que o atacante se destacou. Hernane correu o campo todo, e não foi só para fazer gols. Voltou para ajudar no combate e na bola parada defensiva. Hernane sabe que não é um estilista da bola, e sim um operário, que tem de garantir o posto a cada jogo.

 

Quem pode florear mais uma jogada é Rafinha. No início do segundo tempo, Ibson lançou Rafinha em posição legal e o novo xodó rubro-negro mostrou categoria com um suave toque por cobertura, aos nove minutos. E o garoto-sensação deu mais uma assistência pouco depois. Boa jogada pela direita e um passe preciso para Cleber Santana, que acabara de entrar no lugar de Hernane, meter o pé e formalizar a goleada: 4 a 0, aos 17 minutos.

 

Mesmo em grande vantagem, a equipe de Dorival - expulso por reclamação no fim da partida - não descuidou da marcação e ainda criou outras oportunidades de ampliar. Mas os torcedores rubro-negros estavam saciados, mesmo sob forte chuva, com o ímpeto e a fome de gol de Hernane e com o talento e a velocidade de Rafinha.

 

FICHA TÉCNICA:

 

FRIBURGUENSE 0 X 4 FLAMENGO

 

FRIBURGUENSE - Afonso; Sérgio Gomes, Cadão, Diego Guerra e Flavinho; Bidu, Zé Victor (Elan), Marcelo e Jorge Luiz; Ziquinha (Lohan) e Rômulo. Técnico - Gerson Andreotti.

 

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, Renato Santos, Wallace e João Paulo; Amaral, Ibson e Elias (Renato); Rafinha, Nixon (Adryan) e Hernane (Cleber Santana). Técnico - Dorival Júnior.

 

GOLS - Hernane, aos 6 e 13 minutos do primeiro tempo; Rafinha, aos 9, e Cleber Santana, aos 17 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhaes de Miranda.

CARTÃO AMARELO - Sérgio Gomes (Friburguense); Hernane, Rafinha (Flamengo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hernane e Rafinha dão mais uma vitória ao Flamengo


07/02/2013 | 00:16


Ninguém vai confundir Hernane com um craque, nem vai vaticiná-lo como o novo camisa 9 da seleção brasileira. Mas não há como negar seu bom momento, sua qualidade como definidor de jogadas, seu faro de gol. Rafinha surge mais como promessa, um talento interessante e muita velocidade. A dupla esteve arrasadora na goleada imposta pelo Flamengo ao Friburguense, 4 a 0, nesta quarta, no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé.

 

No jogo válido pela sexta rodada da Taça Guanabara, o centroavante voluntarioso marcou dois gols, chegou a sete no Campeonato Carioca e se isolou na artilharia. Já o ligeiro e pequenino atacante marcou um lindo gol e deu três assistências, sublinhando uma grande atuação coletiva do time rubro-negro.

 

Com 16 pontos e com a liderança do Grupo B consolidada por pelo menos uma rodada, o Flamengo está muito perto de garantir a vaga nas semifinais do primeiro turno do Carioca, e de levar a vantagem do empate para a fase eliminatória. O Friburguense soma sete pontos e é o quarto colocado no Grupo A.

 

O jogo desta quarta foi o único do dia. A rodada se completa quinta e com o clássico entre Fluminense e Vasco no sábado de carnaval. O Flamengo só volta a campo no dia 17, em outro clássico, contra o Botafogo. O time de Nova Friburgo visita o Resende, um dia antes.

 

Além da bela exibição com a bola nos pés, Hernane e Rafinha foram bem diante do microfone. O centroavante não encheu o peito ou bufou com a busca da diretoria flamenguista em busca de um homem de área mais estabelecido. "O grupo precisa de mais um atacante sim, para ficar cada vez mais forte. Estou trabalhando duro e o Dorival que vai decidir. Quero buscar meu espaço e quem sabe ser ídolo do Flamengo", disse o humilde Hernane.

 

Sob os gritos da arquibancada: "Ah, Rafinha é melhor que Neymar", a promessa da Gávea abaixou a cabeça. "A torcida comemora como quer. O Neymar é consagrado mundialmente. Eu tenho que comer muito arroz e feijão ainda", destacou o camisa 7.

 

O Flamengo começou quente. Aos seis minutos, Hernane mostrou seu oportunismo. O goleiro Afonso espalmou mal e o atacante fuzilou as redes. Pouco depois, Rafinha fez ótima jogada pela direta e cruzou bem, Hernane atacou a bola, se antecipou a Cadão e desviou para o gol: 2 a 0.

 

Mas não foi apenas pelos gols que o atacante se destacou. Hernane correu o campo todo, e não foi só para fazer gols. Voltou para ajudar no combate e na bola parada defensiva. Hernane sabe que não é um estilista da bola, e sim um operário, que tem de garantir o posto a cada jogo.

 

Quem pode florear mais uma jogada é Rafinha. No início do segundo tempo, Ibson lançou Rafinha em posição legal e o novo xodó rubro-negro mostrou categoria com um suave toque por cobertura, aos nove minutos. E o garoto-sensação deu mais uma assistência pouco depois. Boa jogada pela direita e um passe preciso para Cleber Santana, que acabara de entrar no lugar de Hernane, meter o pé e formalizar a goleada: 4 a 0, aos 17 minutos.

 

Mesmo em grande vantagem, a equipe de Dorival - expulso por reclamação no fim da partida - não descuidou da marcação e ainda criou outras oportunidades de ampliar. Mas os torcedores rubro-negros estavam saciados, mesmo sob forte chuva, com o ímpeto e a fome de gol de Hernane e com o talento e a velocidade de Rafinha.

 

FICHA TÉCNICA:

 

FRIBURGUENSE 0 X 4 FLAMENGO

 

FRIBURGUENSE - Afonso; Sérgio Gomes, Cadão, Diego Guerra e Flavinho; Bidu, Zé Victor (Elan), Marcelo e Jorge Luiz; Ziquinha (Lohan) e Rômulo. Técnico - Gerson Andreotti.

 

FLAMENGO - Felipe; Leonardo Moura, Renato Santos, Wallace e João Paulo; Amaral, Ibson e Elias (Renato); Rafinha, Nixon (Adryan) e Hernane (Cleber Santana). Técnico - Dorival Júnior.

 

GOLS - Hernane, aos 6 e 13 minutos do primeiro tempo; Rafinha, aos 9, e Cleber Santana, aos 17 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Carvalhaes de Miranda.

CARTÃO AMARELO - Sérgio Gomes (Friburguense); Hernane, Rafinha (Flamengo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;