Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jovens criam curso para capacitar alunos de escolas públicas

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Projeto social de estudantes do colégio Unidade Jardim concorre a prêmio de Harvard


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

08/09/2014 | 07:00


Auxiliar estudantes da rede pública de ensino a cursar Ensino Médio de qualidade é a intenção de três alunos do colégio Unidade Jardim, em Santo André. Para colocar o desejo em prática, os jovens criaram cursinho pré-vestibulinho que conta com a participação de 65 estudantes matriculados. O projeto participa de concurso cujo prêmio é o direito de se apresentar na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

A ideia nasceu da dificuldade enfrentada na rede pública, lembra o estudante do 3º ano do Ensino Médio Lucca Pitalli, 17 anos. “Estudei em escola estadual até o 1º ano e senti falta desse apoio para prestar provas a fim de tentar bolsa de estudos nas instituições particulares porque sabemos o quanto a estrutura da escola estatal é precária.”

O primeiro a abraçar a causa foi o estudante Dener Luiz Silva, 17, também oriundo da rede pública. “A gente elaborou o projeto pedagógico, o material e os simulados. Fazemos um planejamento semanal”, comenta o jovem, que em 2010 venceu o quadro Soletrando do programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo.

A proposta era oferecer apenas 30 vagas por se tratar de iniciativa pioneira. No entanto, os alunos abriram as portas para os 65 estudantes que compareceram ao teste, após ampla divulgação nas unidades de ensino. “Decidimos criar duas turmas. As aulas começaram em junho e vão até o início de novembro”, destaca André Soravassi do Carmo, 17.

O esforço para ministrar as disciplinas e se preparar para o vestibular é resultado de filosofia na qual os três acreditam. “Uma das bases do nosso projeto é a sustentabilidade. Queremos romper esse ciclo e permitir que os alunos tenham condições de mudar seu histórico social”, ressalta Dener.

Na hora de colocar em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula, o trio aposta no diálogo horizontal com os alunos. “Temos uma diferença de idade de apenas quatro anos, então a gente tenta envolvê-los com humor. Todo o recurso utilizado é ofertado pela escola, que nos dá o apoio necessário”, lembra André. No dia a dia, os jovens aproveitam para tirar dúvidas até mesmo sobre o conteúdo da escola. “Costumo dizer que as aulas duram 24 horas por dia. Eles têm meu celular, Facebook”, revela Lucca.

O projeto está em fase de votação pública no concurso promovido pela Universidade Harvard. Passarão para a fase final da competição os cinco vídeos mais votados. O material dos estudantes da região pode ser visto no endereço eletrônico https://www.youtube.com/watch?v=uC4zcRtt2TA.

OPORTUNIDADE

A estudante Giovanna Pereira, 14, do 9º ano da EE Oito de Abril, em Santo André, se interessou pelo cursinho porque acredita que os professores da rede estadual de ensino não conseguem dar seu melhor nas aulas. “Os alunos acabam não deixando o professor passar todo o conteúdo e quem está interessado perde”, diz.

A meta da moradora do Jardim Progresso, em Santo André, é conseguir bolsa de estudos em instituição privada de qualidade para cursar o Ensino Médio e, depois, ingressar em faculdade pública de Direito. “Estou gostando porque aqui, apesar de ser todo mundo jovem, há muita seriedade e compromisso tanto em ensinar quanto em aprender”, garante.

Segundo o aluno do 9º ano do Ensino Fundamental do Externato Tiradentes, em São Caetano, Murilo André Tiroel, 14, é mais fácil aprender em ambiente descontraído e com linguagem familiar aos adolescentes. O jovem está participando da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Física e tem propósito de cursar faculdade de Engenharia Mecânica ou Física. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jovens criam curso para capacitar alunos de escolas públicas

Projeto social de estudantes do colégio Unidade Jardim concorre a prêmio de Harvard

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

08/09/2014 | 07:00


Auxiliar estudantes da rede pública de ensino a cursar Ensino Médio de qualidade é a intenção de três alunos do colégio Unidade Jardim, em Santo André. Para colocar o desejo em prática, os jovens criaram cursinho pré-vestibulinho que conta com a participação de 65 estudantes matriculados. O projeto participa de concurso cujo prêmio é o direito de se apresentar na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

A ideia nasceu da dificuldade enfrentada na rede pública, lembra o estudante do 3º ano do Ensino Médio Lucca Pitalli, 17 anos. “Estudei em escola estadual até o 1º ano e senti falta desse apoio para prestar provas a fim de tentar bolsa de estudos nas instituições particulares porque sabemos o quanto a estrutura da escola estatal é precária.”

O primeiro a abraçar a causa foi o estudante Dener Luiz Silva, 17, também oriundo da rede pública. “A gente elaborou o projeto pedagógico, o material e os simulados. Fazemos um planejamento semanal”, comenta o jovem, que em 2010 venceu o quadro Soletrando do programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo.

A proposta era oferecer apenas 30 vagas por se tratar de iniciativa pioneira. No entanto, os alunos abriram as portas para os 65 estudantes que compareceram ao teste, após ampla divulgação nas unidades de ensino. “Decidimos criar duas turmas. As aulas começaram em junho e vão até o início de novembro”, destaca André Soravassi do Carmo, 17.

O esforço para ministrar as disciplinas e se preparar para o vestibular é resultado de filosofia na qual os três acreditam. “Uma das bases do nosso projeto é a sustentabilidade. Queremos romper esse ciclo e permitir que os alunos tenham condições de mudar seu histórico social”, ressalta Dener.

Na hora de colocar em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula, o trio aposta no diálogo horizontal com os alunos. “Temos uma diferença de idade de apenas quatro anos, então a gente tenta envolvê-los com humor. Todo o recurso utilizado é ofertado pela escola, que nos dá o apoio necessário”, lembra André. No dia a dia, os jovens aproveitam para tirar dúvidas até mesmo sobre o conteúdo da escola. “Costumo dizer que as aulas duram 24 horas por dia. Eles têm meu celular, Facebook”, revela Lucca.

O projeto está em fase de votação pública no concurso promovido pela Universidade Harvard. Passarão para a fase final da competição os cinco vídeos mais votados. O material dos estudantes da região pode ser visto no endereço eletrônico https://www.youtube.com/watch?v=uC4zcRtt2TA.

OPORTUNIDADE

A estudante Giovanna Pereira, 14, do 9º ano da EE Oito de Abril, em Santo André, se interessou pelo cursinho porque acredita que os professores da rede estadual de ensino não conseguem dar seu melhor nas aulas. “Os alunos acabam não deixando o professor passar todo o conteúdo e quem está interessado perde”, diz.

A meta da moradora do Jardim Progresso, em Santo André, é conseguir bolsa de estudos em instituição privada de qualidade para cursar o Ensino Médio e, depois, ingressar em faculdade pública de Direito. “Estou gostando porque aqui, apesar de ser todo mundo jovem, há muita seriedade e compromisso tanto em ensinar quanto em aprender”, garante.

Segundo o aluno do 9º ano do Ensino Fundamental do Externato Tiradentes, em São Caetano, Murilo André Tiroel, 14, é mais fácil aprender em ambiente descontraído e com linguagem familiar aos adolescentes. O jovem está participando da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Física e tem propósito de cursar faculdade de Engenharia Mecânica ou Física. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;