Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Padilha argumenta que pesquisa que vale é a das urnas

Candidato do PT a governador minimiza desempenho e aposta em tempo de TV


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

28/08/2014 | 07:00


O candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, afirmou ontem que “a pesquisa que vale é aquela que acontece no dia 5 de outubro”, referindo-se à data do primeiro turno da eleição.

Levantamento divulgado na terça-feira pelo Ibope – encomendado pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de S.Paulo – mostrou que o petista tem apenas 5% das intenções de voto, mesmo índice obtido em sondagem feita em julho.

O ex-ministro da Saúde está atrás de Paulo Skaf (PMDB), com 20%, e do candidato à reeleição, Geraldo Alckmin (PSDB), com 50%.

Em caminhada realizada no início da tarde de ontem em Cubatão, na Baixada Santista, Padilha atrelou o baixo índice ao início das propagandas na televisão. Quando o Ibope fez a pesquisa, entre os dias 23 e 25, as inserções dos postulantes ao Palácio dos Bandeirantes foram veiculadas em apenas dois dias. “Estamos crescendo cada vez mais, de forma consistente. Com a campanha na rua e com o horário eleitoral é que as pessoas começam a nos conhecer.”

O petista cobrou engajamento dos correligionários e simpatizantes durante a corrida eleitoral. “Não tem motivo para essa militância que se encontrou hoje (ontem) voltar para casa de hoje até o dia da eleição. Todos os dias temos de estar na rua, nas fábricas, na escola, na igreja, no comércio. Está na nossa mão uma oportunidade histórica de reeleger a presidente Dilma (Rousseff, PT) e colocar o PT e nossos aliados pela primeira vez no governo do Estado de São Paulo.”

Durante o evento, a prefeita de Cubatão, Marcia Rosa (PT), fez críticas ao governador Geraldo Alckmin e afirmou ser “perseguida” pelos tucanos. “O governo entregou benefícios para oito (entre nove) cidades da Baixada Santista, menos Cubatão. Estou cansada disso, pois, quando me perseguem, perseguem meu povo”, discorreu.

Também participaram da caminhada os deputados federais petistas Helcio Silva, Carlos Zarattini e Maria Lúcia Prandi, além da deputada estadual Telma de Souza (PT), ex-prefeita de Santos, e o candidato a vice-governador Nivaldo Santana (PCdoB).

TRANSPORTES
Padilha prometeu que, se eleito, irá investir em ferrovias e hidrovias para facilitar a chegada ao Porto de Santos. “O governo federal melhorou muito a operação interna do porto. Ou seja, a carga entra mais rápido no navio. O grande gargalo hoje é de responsabilidade do governo do Estado, que é justamente o acesso (pela Via Anchieta).”

Padilha passou o dia na Baixada Santista. Iniciou a atividade no Guarujá, esteve em Santos, São Vicente, Cubatão e Praia Grande. No fim da noite, esteve em ato de lançamento das candidaturas do PT a cargos proporcionais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;