Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Carlos Grana nomeará
delegado do caso Semasa

Presidente do inquérito, Gilmar Camargo Bessa assumirá
departamento de Trânsito; petista nega conotação política


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

12/01/2013 | 07:17


O prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), confirmou ontem que o delegado Gilmar Camargo Bessa, responsável pela investigação do escândalo do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), assumirá a diretoria de Trânsito, vinculada à Secretaria de Segurança Pública. O convite, segundo ele, partiu do titular da Pasta, coronel José Luiz Navarro. O petista adiantou que o governo já encaminhou ofício à Secretaria de Estado da Casa Civil para requerer o afastamento.

Grana deu aval à indicação do comissionado e afirmou, inclusive, que conversará com o chefe da Casa Civil, Edson Aparecido (PSDB), na segunda-feira em evento de posse do ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PTB) na Secretaria de Estado de Esportes, que será realizado no Palácio dos Bandeirantes. O chefe do Executivo andreense utilizará o encontro para tratar, entre outros temas, da liberação de Bessa da Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente de Santo André.

Bessa aguarda agora andamento do processo administrativo que abonará a publicidade de sua nomeação, sem prazo estabelecido. De acordo com o delegado, o convite se deve à ligação de proximidade com Navarro e experiência na área, rechaçando relação política na indicação. "Não há conotação política, não é contrapartida. Nunca institui o inquérito contra A ou B, não visava determinada pessoa. O processo não é do delegado, é instrumento público de análise do Poder Judiciário."

Com a saída de Bessa a caminho, o inquérito ficará a cargo de outro delegado, ainda a ser definido pelo seccional de Santo André, Guerdson Ferreira. Em andamento na Polícia Civil, o processo apura suposto esquema de venda de licenças ambientais nas dependências do Semasa e suspeita de corrupção na liberação dos pagamentos a fornecedores. Nas oitivas, depoentes envolveram o nome do ex-prefeito Aidan Ravin (PTB) nas irregularidades, desgastando a imagem do petebista, derrotado por Grana na eleição de outubro.

Ao endossar o nome de Bessa, Grana não vê qualquer mácula na nomeação por avaliar a indicação como critério técnico. Para o petista, o delegado executou somente o trabalho de servidor público, coletando informações ao caso para qual foi designado por agentes superiores. "Ele não teve nenhuma interferência no andamento do processo. Fez sim papel de realizar levantamento dos depoimentos. Inclusive, (o episódio) continua em investigação. (Bessa) Não estava julgando, não é juiz, apenas obtendo dados ao inquérito."

 

CIRETRAN

O delegado atuou como diretor da Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) de São Bernardo entre 2009 e 2010. Bessa aproximou-se do secretário de Segurança quando Navarro comandou o policiamento da região de setembro de 2009 a maio de 2011.

Ele aceitou o convite por considerar sério o projeto apresentado por Navarro. "Estou orgulhoso com a possibilidade de poder contribuir por melhorias na cidade. Proposta agora no começo é usar de criatividade para proporcionar mais mobilidade", disse, prevendo medidas imediatas e simples. "Falaremos com os diretores das demais cidades para promover interação, além de criar canal de comunicação com o condutor, um link direto."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Carlos Grana nomeará
delegado do caso Semasa

Presidente do inquérito, Gilmar Camargo Bessa assumirá
departamento de Trânsito; petista nega conotação política

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

12/01/2013 | 07:17


O prefeito de Santo André, Carlos Grana (PT), confirmou ontem que o delegado Gilmar Camargo Bessa, responsável pela investigação do escândalo do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), assumirá a diretoria de Trânsito, vinculada à Secretaria de Segurança Pública. O convite, segundo ele, partiu do titular da Pasta, coronel José Luiz Navarro. O petista adiantou que o governo já encaminhou ofício à Secretaria de Estado da Casa Civil para requerer o afastamento.

Grana deu aval à indicação do comissionado e afirmou, inclusive, que conversará com o chefe da Casa Civil, Edson Aparecido (PSDB), na segunda-feira em evento de posse do ex-prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PTB) na Secretaria de Estado de Esportes, que será realizado no Palácio dos Bandeirantes. O chefe do Executivo andreense utilizará o encontro para tratar, entre outros temas, da liberação de Bessa da Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente de Santo André.

Bessa aguarda agora andamento do processo administrativo que abonará a publicidade de sua nomeação, sem prazo estabelecido. De acordo com o delegado, o convite se deve à ligação de proximidade com Navarro e experiência na área, rechaçando relação política na indicação. "Não há conotação política, não é contrapartida. Nunca institui o inquérito contra A ou B, não visava determinada pessoa. O processo não é do delegado, é instrumento público de análise do Poder Judiciário."

Com a saída de Bessa a caminho, o inquérito ficará a cargo de outro delegado, ainda a ser definido pelo seccional de Santo André, Guerdson Ferreira. Em andamento na Polícia Civil, o processo apura suposto esquema de venda de licenças ambientais nas dependências do Semasa e suspeita de corrupção na liberação dos pagamentos a fornecedores. Nas oitivas, depoentes envolveram o nome do ex-prefeito Aidan Ravin (PTB) nas irregularidades, desgastando a imagem do petebista, derrotado por Grana na eleição de outubro.

Ao endossar o nome de Bessa, Grana não vê qualquer mácula na nomeação por avaliar a indicação como critério técnico. Para o petista, o delegado executou somente o trabalho de servidor público, coletando informações ao caso para qual foi designado por agentes superiores. "Ele não teve nenhuma interferência no andamento do processo. Fez sim papel de realizar levantamento dos depoimentos. Inclusive, (o episódio) continua em investigação. (Bessa) Não estava julgando, não é juiz, apenas obtendo dados ao inquérito."

 

CIRETRAN

O delegado atuou como diretor da Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) de São Bernardo entre 2009 e 2010. Bessa aproximou-se do secretário de Segurança quando Navarro comandou o policiamento da região de setembro de 2009 a maio de 2011.

Ele aceitou o convite por considerar sério o projeto apresentado por Navarro. "Estou orgulhoso com a possibilidade de poder contribuir por melhorias na cidade. Proposta agora no começo é usar de criatividade para proporcionar mais mobilidade", disse, prevendo medidas imediatas e simples. "Falaremos com os diretores das demais cidades para promover interação, além de criar canal de comunicação com o condutor, um link direto."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;