Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O presente de dona Therezinha

No dia do seu aniversário, que coincide com o aniversário da cidade...


Ademir Medici

20/08/2014 | 07:00


No dia do seu aniversário, que coincide com o aniversário da cidade por ela adotada, Therezinha do Menino Jesus Cintra é quem dá o presente: documentos originais de um dos primeiros bairros urbanos de São Bernardo, Vila São José.

Recebemos também de dona Therezinha logomarcas de antigas empresas da cidade. E mais: lembranças da Revolução paulista de 1932 e estampas de santos. Material que ajudará na nossa Memória de cada dia.

Quanto à documentação da Vila São José, os leitores mais atentos lembrarão do nosso trabalho em escrever a história do bairro. Namorávamos há tempos esses documentos. E agora os temos para concluir o livro.

Além dos documentos, lembranças: a memória gravada de dona Therezinha.

De São Sebastião a São Bernardo

Nascimento – São Sebastião, Litoral Norte paulista, em 20-8-1931.

Pais – Francelino Cintra e Ivanina Francisca Rego.

A infância – até os 12 anos viveu em São Sebastião.

“Quando criança, meu pai dizia que eu cheirava peixe. Saia cedo com ele. Seguíamos pela praia, até o cartório onde ele trabalhava. Lá me trocava para ir à escola. Tudo a pé”.

A cidade – São Sebastião tinha um carro, do Sr. José Passini, um italiano, dono de lojas. Depois, um senhor do Nordeste teve o que seria o primeiro táxi.

As festas – Em 2 de fevereiro, Dia de Nossa Senhora da Ajuda e as festas em Ilhabela. A travessia era feita de barco. Em 20 de janeiro, a festa de São Sebastião.

Santos – Foi nesta cidade que Therezinha deu continuidade aos estudos: o curso de comércio, o curso de secretariado. E lecionou.

São Bernardo – Veio várias vezes à cidade, mas não esquece a data em que aqui passou a morar: 7-4-1957, na Vila São José. Outrora bairro de recreio, destinado a famílias santistas, a vila ganhava feições operárias com o crescimento da indústria. Ali dona Therezinha residiu até 1988, quando se mudou para Riacho Grande, onde permanece.

A cidade – Ao longo da Rua Marechal Deodoro, o armazém do Sr. André, pai do Dr. Enzo Ferrari. A coletoria onde trabalhava Ajácio Maio Coutinho. O posto de gasolina em frente a Brastemp. Ao lado da Matriz, a redação da Folha de São Bernardo.

Vida em comum – Os dois amores de dona Therezinha, Dr. José Roberto e Sr. Antonio, que não se conheceram, ambos falecidos.

Memória – Trabalhamos o material recebido de dona Therezinha. Depois, é sua intenção doa-lo aos órgãos de memória da cidade. Subsídios importantes para o estudo da transformação da antiga vila em metrópole.

EM DEFESA DO ARQUIVO PÚBLICO

A guarda definitiva

Depoimento: Ieda Bernardes Pimenta,
diretora técnica do DGSAESP

Conseguindo identificar todos os documentos do órgão que o gerou, não é preciso esperar que o documento fique velho para considerá-lo importante. Na origem já se sabe, porque já existe um critério definitivo: um ato normativo, um decreto, uma lei, uma resolução, uma portaria que regula o funcionamento dos órgãos e entidades públicos. Integrarão a guarda definitiva. Senão não conseguimos construir a trajetória do órgão, como ele funcionou ao longo do tempo, o que fazia.

O DGSAESP

Departamento de Gestão do Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo – produziu o ‘Plano de Classificação e Tabela de documentos da Administração do Estado de São Paulo’. Uma pesquisa de três anos, financiada parcialmente pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Chamamos o plano de o doutorado do setor, da equipe que o produziu.

Ninguém sabia quais eram os documentos gerados nas áreas meio do Estado. Daí o projeto que resultou neste documento. Essa metodologia que utilizamos para chegar a essa tabela, nós disponibilizamos para os municípios interessados.

Amanhã, a quarta aula

Um roteiro para os municípios

Diário há 30 anos

Domingo, 19 de agosto de 1984 – ano 27, nº 5601

Profissões – Mágicos e confeiteiros, oradores e manequins, tricoteiros e atores, curso de culinária para homens: a região forma de tudo. Reportagem: Marli Olmos.

Trabalho – Região começa a descobrir o Kanban. A função básica do sistema é melhorar a produção da indústria, sem cortar mão-de-obra.

Ideias/Livros – Democracia e futuro da imprensa sindical. Artigo: Antonio Possidonio Sampaio.

Em 20 de agosto de...

1914 – A guerra na Europa. Manchete do Estadão: Grande batalha entre tropas alemãs e belgas; austríacos e alemães repelidos pelos russos; medidas militares na Itália.

1959 – Instituído o brasão da cidade de Mauá, pela lei municipal número 267.

1969 – Farmácia Drogan, com matriz em São Bernardo, inaugura sua primeira filial na região: Rua Coronel Oliveira Lima, 236, em Santo André.

- Extinta a concordata preventiva do Jutifício Maria Luiza, em Santo André.

1974 – São Bernardo inaugura o Centro Educacional de Vila América, um dos maiores do município, e a Praça Antonio Cecato, na Estrada do Vergueiro.

Hoje

- Dia do Vizinho

- Dia do Maçom

Santos do dia

- São Bernardo de Claraval (na estampa), padroeiro da nossa cidade de São Bernardo. Francês (1090-1153). Doutor da Igreja. Sua obra intelectual é imensa. Dois destaques: Tratado de Amor a Deus e Comentário ao Cântico dos Cânticos.

- Felisberto

- Samuel

Município Paulista

Além de São Bernardo, celebram aniversário neste 20 de agosto as cidades de Tambaú e Rincão.

São Bernardo recuperou sua autonomia em 1944, separando-se de Santo André e sendo instalado em 1º-1-1945. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O presente de dona Therezinha

No dia do seu aniversário, que coincide com o aniversário da cidade...

Ademir Medici

20/08/2014 | 07:00


No dia do seu aniversário, que coincide com o aniversário da cidade por ela adotada, Therezinha do Menino Jesus Cintra é quem dá o presente: documentos originais de um dos primeiros bairros urbanos de São Bernardo, Vila São José.

Recebemos também de dona Therezinha logomarcas de antigas empresas da cidade. E mais: lembranças da Revolução paulista de 1932 e estampas de santos. Material que ajudará na nossa Memória de cada dia.

Quanto à documentação da Vila São José, os leitores mais atentos lembrarão do nosso trabalho em escrever a história do bairro. Namorávamos há tempos esses documentos. E agora os temos para concluir o livro.

Além dos documentos, lembranças: a memória gravada de dona Therezinha.

De São Sebastião a São Bernardo

Nascimento – São Sebastião, Litoral Norte paulista, em 20-8-1931.

Pais – Francelino Cintra e Ivanina Francisca Rego.

A infância – até os 12 anos viveu em São Sebastião.

“Quando criança, meu pai dizia que eu cheirava peixe. Saia cedo com ele. Seguíamos pela praia, até o cartório onde ele trabalhava. Lá me trocava para ir à escola. Tudo a pé”.

A cidade – São Sebastião tinha um carro, do Sr. José Passini, um italiano, dono de lojas. Depois, um senhor do Nordeste teve o que seria o primeiro táxi.

As festas – Em 2 de fevereiro, Dia de Nossa Senhora da Ajuda e as festas em Ilhabela. A travessia era feita de barco. Em 20 de janeiro, a festa de São Sebastião.

Santos – Foi nesta cidade que Therezinha deu continuidade aos estudos: o curso de comércio, o curso de secretariado. E lecionou.

São Bernardo – Veio várias vezes à cidade, mas não esquece a data em que aqui passou a morar: 7-4-1957, na Vila São José. Outrora bairro de recreio, destinado a famílias santistas, a vila ganhava feições operárias com o crescimento da indústria. Ali dona Therezinha residiu até 1988, quando se mudou para Riacho Grande, onde permanece.

A cidade – Ao longo da Rua Marechal Deodoro, o armazém do Sr. André, pai do Dr. Enzo Ferrari. A coletoria onde trabalhava Ajácio Maio Coutinho. O posto de gasolina em frente a Brastemp. Ao lado da Matriz, a redação da Folha de São Bernardo.

Vida em comum – Os dois amores de dona Therezinha, Dr. José Roberto e Sr. Antonio, que não se conheceram, ambos falecidos.

Memória – Trabalhamos o material recebido de dona Therezinha. Depois, é sua intenção doa-lo aos órgãos de memória da cidade. Subsídios importantes para o estudo da transformação da antiga vila em metrópole.

EM DEFESA DO ARQUIVO PÚBLICO

A guarda definitiva

Depoimento: Ieda Bernardes Pimenta,
diretora técnica do DGSAESP

Conseguindo identificar todos os documentos do órgão que o gerou, não é preciso esperar que o documento fique velho para considerá-lo importante. Na origem já se sabe, porque já existe um critério definitivo: um ato normativo, um decreto, uma lei, uma resolução, uma portaria que regula o funcionamento dos órgãos e entidades públicos. Integrarão a guarda definitiva. Senão não conseguimos construir a trajetória do órgão, como ele funcionou ao longo do tempo, o que fazia.

O DGSAESP

Departamento de Gestão do Sistema de Arquivos do Estado de São Paulo – produziu o ‘Plano de Classificação e Tabela de documentos da Administração do Estado de São Paulo’. Uma pesquisa de três anos, financiada parcialmente pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Chamamos o plano de o doutorado do setor, da equipe que o produziu.

Ninguém sabia quais eram os documentos gerados nas áreas meio do Estado. Daí o projeto que resultou neste documento. Essa metodologia que utilizamos para chegar a essa tabela, nós disponibilizamos para os municípios interessados.

Amanhã, a quarta aula

Um roteiro para os municípios

Diário há 30 anos

Domingo, 19 de agosto de 1984 – ano 27, nº 5601

Profissões – Mágicos e confeiteiros, oradores e manequins, tricoteiros e atores, curso de culinária para homens: a região forma de tudo. Reportagem: Marli Olmos.

Trabalho – Região começa a descobrir o Kanban. A função básica do sistema é melhorar a produção da indústria, sem cortar mão-de-obra.

Ideias/Livros – Democracia e futuro da imprensa sindical. Artigo: Antonio Possidonio Sampaio.

Em 20 de agosto de...

1914 – A guerra na Europa. Manchete do Estadão: Grande batalha entre tropas alemãs e belgas; austríacos e alemães repelidos pelos russos; medidas militares na Itália.

1959 – Instituído o brasão da cidade de Mauá, pela lei municipal número 267.

1969 – Farmácia Drogan, com matriz em São Bernardo, inaugura sua primeira filial na região: Rua Coronel Oliveira Lima, 236, em Santo André.

- Extinta a concordata preventiva do Jutifício Maria Luiza, em Santo André.

1974 – São Bernardo inaugura o Centro Educacional de Vila América, um dos maiores do município, e a Praça Antonio Cecato, na Estrada do Vergueiro.

Hoje

- Dia do Vizinho

- Dia do Maçom

Santos do dia

- São Bernardo de Claraval (na estampa), padroeiro da nossa cidade de São Bernardo. Francês (1090-1153). Doutor da Igreja. Sua obra intelectual é imensa. Dois destaques: Tratado de Amor a Deus e Comentário ao Cântico dos Cânticos.

- Felisberto

- Samuel

Município Paulista

Além de São Bernardo, celebram aniversário neste 20 de agosto as cidades de Tambaú e Rincão.

São Bernardo recuperou sua autonomia em 1944, separando-se de Santo André e sendo instalado em 1º-1-1945. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;