Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André e Mauá são castigadas pela chuva

Caos gerou trânsito, fechamento de estação e deslizamentos


Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

09/01/2013 | 07:00


O Grande ABC sofreu o primeiro estrago do ano devido às chuvas de verão. O temporal que atingiu a região no fim da tarde de ontem prejudicou Santo André e Mauá. Quem voltava para casa após o trabalho ficou preso no trânsito, nos pontos de ônibus ou nas estações de trem alagadas.

De acordo com a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), a Linha 10-Turquesa, que passa pelo Grande ABC, teve circulação interrompida devido a alagamentos entre as estações Mauá e Capuava. A última foi fechada às 19h45 e não foi reaberta até o fechamento desta edição. Já na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André os ônibus municipais e intermunicipais não conseguiam entrar ou sair do local.

Para quem utiliza carro, o principal corredor que liga as duas cidades ficou completamente parado por pelo menos duas horas. Entre o trecho de seis quilômetros da Perimetral, em Santo André, até a Prefeitura de Mauá, no Centro, apenas motocicletas conseguiam transitar. A Rua das Figueiras também ficou intransitável, assim como todo o bairro Jardim. Faltaram agentes para orientar o tráfego.

Frequentemente comprometida pelos temporais de janeiro, a Avenida dos Estados ficou travada nos dois sentidos depois que o Rio Tamanduateí transbordou. Como de praxe nessas circunstâncias, fiscais de trânsito fecharam a alça de acesso a Mauá, o que provocou acúmulo de filas na Perimetral e toda região central de Santo André. EMEM
Também foram registrados pontos de alagamento nas avenidas Capitão Mário Toledo de Camargo, Maurício de Medeiros e Rua Campos Sales, no Centro.

Parte do muro do Cemitério do Curuçá desabou, assim como uma árvore que caiu sobre a fiação elétrica na Rua Sargento Cid, na Vila Alzira. No Jardim Riviera, um talude deslizou sobre uma residência. Nenhuma das ocorrências registrou vítimas.

Segundo o autônomo Wesley Santos Zeferino, 30, morador da Cidade São Jorge, alguns carros tentaram atravessar a enxurrada por volta de 18h na Avenida Giovanni Battista Pirelli. "Um veículo parou, tentou subir pela calçada, mas a enxurrada aumentou e ele foi empurrado. Depois, a enchente chegou ao teto do carro. Mas em 15 minutos a água escoou."

MAUÁ

No Jardim Zaíra, dois deslizamentos ocorreram por volta de 20h. O primeiro talude desmoronou em via não identificada e a Defesa Civil foi acionada por moradores para isolar a área. Na segunda ocorrência, o muro em construção do quintal de uma casa no morro do Macuco desabou. Ninguém ficou ferido.

O prefeito Donisete Braga (PT) percorreu as regiões mais afetadas pela chuva à noite, entre as quais o Terminal de Mauá, no Centro. Por conta da chuva, o chefe do Executivo ligou para representante da Casa Civil do governo estadual, Edson Aparecido, para solicitar ajuda na limpeza dos piscinões. Segundo o prefeito, a situação dos reservatórios agravou o transtorno na cidade.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;