Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Francisco pede
menos materialismo

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na Coreia do Sul, pontífice pediu que sistemas
econômicos que privem pobres sejam rejeitados



15/08/2014 | 02:44


O papa Francisco pediu nesta sexta-feira que os jovens católicos renunciem ao materialismo que aflige grande parte da sociedade da Ásia hoje e que rejeitem sistemas econômicos que privem os pobres, no segundo dia de visita à Coreia do Sul.

Francisco teve uma recepção barulhenta de dezenas de milhares de jovens asiáticos durante a celebração de sua primeira missa pública na Coreia do Sul, um dos países no qual a religião católica mais cresce no mundo. Em sua homilia, o pontífice pediu que os fiéis fossem uma fonte de renovação e esperança para a sociedade.

"Que vocês, jovens, possam combater o fascínio de um materialismo que sufoca os valores culturais e espirituais autênticos e se afastem do espírito de competição desenfreada que gera egoísmo e conflito", disse Francisco no sermão. "Que vocês também rejeitem os modelos econômicos desumanos que criam novas formas de pobreza e marginaliza os trabalhadores."

Apesar do tom esperançoso, a mensagem de Francisco será difícil de ter ressonância em um país que cresceu a partir da destruição da Guerra da Coreia, na década de 1950, e se tornou um dos mais ricos da região.

O estádio de futebol de Daejeon estava com mais de 50 mil pessoas e lotou horas antes de Francisco chegar ao local. Uma multidão de lenços acenando receberam o pontífice com gritos de "viva o papa!".

Antes do encontro com a multidão, Francisco se reuniu com cerca de uma dúzia de sobreviventes do naufrágio do ferry em abril, uma tragédia que causou a morte de cerca de 300 pessoas.

Um dos sobreviventes, Lee Ho Jin, que perdeu o filho no acidente, pediu ao papa que o batizasse, declarou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. A cerimônia, segundo Lombardi, será realizada no sábado. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Francisco pede
menos materialismo

Na Coreia do Sul, pontífice pediu que sistemas
econômicos que privem pobres sejam rejeitados


15/08/2014 | 02:44


O papa Francisco pediu nesta sexta-feira que os jovens católicos renunciem ao materialismo que aflige grande parte da sociedade da Ásia hoje e que rejeitem sistemas econômicos que privem os pobres, no segundo dia de visita à Coreia do Sul.

Francisco teve uma recepção barulhenta de dezenas de milhares de jovens asiáticos durante a celebração de sua primeira missa pública na Coreia do Sul, um dos países no qual a religião católica mais cresce no mundo. Em sua homilia, o pontífice pediu que os fiéis fossem uma fonte de renovação e esperança para a sociedade.

"Que vocês, jovens, possam combater o fascínio de um materialismo que sufoca os valores culturais e espirituais autênticos e se afastem do espírito de competição desenfreada que gera egoísmo e conflito", disse Francisco no sermão. "Que vocês também rejeitem os modelos econômicos desumanos que criam novas formas de pobreza e marginaliza os trabalhadores."

Apesar do tom esperançoso, a mensagem de Francisco será difícil de ter ressonância em um país que cresceu a partir da destruição da Guerra da Coreia, na década de 1950, e se tornou um dos mais ricos da região.

O estádio de futebol de Daejeon estava com mais de 50 mil pessoas e lotou horas antes de Francisco chegar ao local. Uma multidão de lenços acenando receberam o pontífice com gritos de "viva o papa!".

Antes do encontro com a multidão, Francisco se reuniu com cerca de uma dúzia de sobreviventes do naufrágio do ferry em abril, uma tragédia que causou a morte de cerca de 300 pessoas.

Um dos sobreviventes, Lee Ho Jin, que perdeu o filho no acidente, pediu ao papa que o batizasse, declarou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi. A cerimônia, segundo Lombardi, será realizada no sábado. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;