Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

As neoplasias do sistema digestivo

O sistema digestivo é o conjunto de órgãos responsável por manter o suprimento de água e nutrientes do corpo


Do Diário do Grande ABC

16/07/2014 | 07:55


Artigo

O sistema digestivo é o conjunto de órgãos responsável por manter o suprimento de água e nutrientes do corpo, além de ser considerado a porta de entrada de substância nutritivas. Para entender as neoplasias do aparelho digestivo, primeiro precisamos ter em mente alguns conceitos prévios.

De acordo com o dicionário médico, neoplasia, popularmente conhecida como tumor, é o crescimento celular descontrolado a partir de células que inicialmente eram nossas e que por algum motivo começam a crescer de forma desordenada e agressiva, como se fossem parasitas. O sistema digestivo é composto por um conjunto de órgãos, da boca ao ânus, incluindo o fígado e o pâncreas. Ou seja, neoplasias do aparelho digestivo são os tumores que se desenvolvem nesses órgãos.

Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), os tipos mais comuns de tumores do sistema digestório atingem nos homens estômago, cólon, reto, boca e esôfago. Já nas mulheres, a incidência é maior no cólon e reto. Além disso, no ranking de tumores mais comuns no organismo, o de colo retal aparece com maior frequência, em terceiro lugar.

Essas neoplasias demoram a apresentar sintomas, como a maioria dos tumores. Nos estágios iniciais podem aparecer sintomas típicos de doenças comuns, como intestino constipado – no caso de tumores de cólon – e queimação – quando é no estômago –, entre outros. Sintomas mais característicos, como dor, perda de peso e aumento do volume abdominal, costumam aparecer quando o tumor já está em estágio avançado.

Mesmo sendo comum, é possível prevenir o desenvolvimento desses tumores. Para isso, temos que abordar duas possibilidades: a primeira é evitando a exposição a fatores de risco, como o tabagismo, a ingestão de alimentos pouco saudáveis e de bebidas alcoólicas em excesso. A segunda está diretamente ligada à genética e, diante desse fator, ainda não há métodos de prevenção a não ser a detecção precoce da doença por meio da realização de exames. Especialistas indicam que esse rastreamento deve ter início aos 45 anos, nos casos de pacientes que não possuem casos desse tipo de tumor na família. Já quando há histórico familiar, o rastreamento deve começar dez anos antes.

Contudo, em todos os casos há chances de cura, mas o sucesso do tratamento depende de quando o tumor é descoberto. Quanto mais cedo, maiores as chances. Na maioria dos casos o tratamento é misto, unindo a cirurgia ao tratamento com quimioterapia, mas vale lembrar que depende de cada caso. O acompanhamento com um profissional é o mais importante.

Fernando Oliveira Salán é cirurgião geral do Hospital e Maternidade Brasil.

Palavra do leitor

Ideia de jerico
Pedindo perdão ao bicho, mas isso só pode ser ideia de jerico. E tão ridícula quanto o governo de interferir nos negócios do futebol, pois não consegue gerir nem o que é de sua responsabilidade. A CBF, bem ou mal, dá conta do recado sem esfolar o cidadão brasileiro. Assim, vamos dar tempo ao tempo, pois com o tempo tudo se ajeita.
Luiz Roberto Batista
São Bernardo

Técnico estrangeiro
Em várias enquetes espalhadas pela internet sobre o futuro dirigente da nossa Seleção, ganha a vinda de um técnico estrangeiro. A total decadência dos nossos times locais dá ao torcedor a certeza de que chegou a hora da globalização dos técnicos no Brasil! Nos últimos anos foi tal rodízio de técnicos entre clubes e nenhum conseguiu levar seu time do coração às finais de campeonato. Nossos craques se vão e nada mais justo que os técnicos dos times estrangeiros aportem por aqui. Justa troca!
Beatriz Campos
Capital

Felipão
O Felipão decepcionou os brasileiros, reconheceu que não tem competência para o cargo de treinador que ocupava e pediu demissão. Ao contrário da Dilma, seus ministros, a maioria dos deputados e senadores, centenas de milhares de ‘funcionários públicos’ que, além de não terem competência, muitos usam a função para corrupção, encarecendo os impostos e prejudicando os contribuintes, que não recebem os serviços que pagam. Esses não pedem demissão nem são demitidos no voto. E o povão desinformado, tal qual gado amestrado, vai votando nessas porcarias.
Mário A. Dente
Capital

Lula
Dilma, ao dizer que Lula nunca saiu do governo, assume que não tem brilho próprio e não governa sem recorrer a seu criador, numa clara ligação de dependência com o ex-(des)governo Lula que, de seu lado, nunca soube sair de cena. Disse também que “na política se faz o diabo” e Lula já falou que “na política tem de blefar”. Ora, como ambos não se constrangem em utilizar tais expedientes nauseantes sem nenhum constrangimento, o que mais se pode esperar? Que o povo brasileiro com o seu voto na próxima eleição saiba dizer aos corruptos: chega! Só assim, quiçá, teremos condições de pôr ética em nossa vida cotidiana e prosseguir na luta contra a corrupção, malfeitos e desprezo aos humildes pelo uso escandaloso de privilégios e desperdício do dinheiro público.
Francisco Emídio Carneiro
São Bernardo

Copa
O fim da Copa do Mundo deixa para os brasileiros a sensação de que não temos mais o melhor futebol do mundo. Mas um outra questão chama a atenção. O jogo final, com duas equipes estrangeiras, teve a presença de 74.738 torcedores. Como entender o destaque que se dá àquele grupinho de mal-educados que vaiaram a presidente Dilma? Dá para aceitar que eles eram grande número no estádio? E mais, pelo preço dos ingressos, qual a classe social dessa gente? As vaias deveriam ser dirigidas aos jogadores e aos dirigentes, que mostraram um futebol da pior espécie. Chega de Seleção com ‘exportados’.
Uriel Villas Boas
Santos

Futebol do Brasil
Aos 17 anos, com meus pais, tios e irmãos, acompanhei pelo rádio os jogos da Copa do Mundo realizados na Suécia e ouvi o Brasil ganhar a taça pela primeira vez. Depois, já pela televisão, vi o Brasil ganhar mais quatro Mundiais. E mesmo não ligando para futebol, sempre torci pela nossa Seleção. Este ano foi completamente diferente. Torci contra o nosso time por sermos vítimas de políticos irresponsáveis e hipócritas, que nada têm de patriotas e tudo fazem para se perpetuarem no poder. O brasileiro é fanático pelo futebol, considerado o ‘ópio do povo’, e não percebe como estamos todos sendo manipulados e usados. Entendo que uma eventual vitória da Seleção iria beneficiar ainda mais os corruptos e parasitas da Nação. Não tendo escolas, hospitais, Transportes, estradas, Segurança, é inadmissível gastar tanto dinheiro na construção de estádios para realização dos jogos e o governo sabe disso, mas não está nem aí. Portanto, espero que a derrota seja uma vitória para o País. Espero que o povo, entorpecido pelo mundo da bola, acorde e clame por um País que não temos. E não lastime pela Copa que perdemos.
Nilson Martins Altran
São Caetano 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

As neoplasias do sistema digestivo

O sistema digestivo é o conjunto de órgãos responsável por manter o suprimento de água e nutrientes do corpo

Do Diário do Grande ABC

16/07/2014 | 07:55


Artigo

O sistema digestivo é o conjunto de órgãos responsável por manter o suprimento de água e nutrientes do corpo, além de ser considerado a porta de entrada de substância nutritivas. Para entender as neoplasias do aparelho digestivo, primeiro precisamos ter em mente alguns conceitos prévios.

De acordo com o dicionário médico, neoplasia, popularmente conhecida como tumor, é o crescimento celular descontrolado a partir de células que inicialmente eram nossas e que por algum motivo começam a crescer de forma desordenada e agressiva, como se fossem parasitas. O sistema digestivo é composto por um conjunto de órgãos, da boca ao ânus, incluindo o fígado e o pâncreas. Ou seja, neoplasias do aparelho digestivo são os tumores que se desenvolvem nesses órgãos.

Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), os tipos mais comuns de tumores do sistema digestório atingem nos homens estômago, cólon, reto, boca e esôfago. Já nas mulheres, a incidência é maior no cólon e reto. Além disso, no ranking de tumores mais comuns no organismo, o de colo retal aparece com maior frequência, em terceiro lugar.

Essas neoplasias demoram a apresentar sintomas, como a maioria dos tumores. Nos estágios iniciais podem aparecer sintomas típicos de doenças comuns, como intestino constipado – no caso de tumores de cólon – e queimação – quando é no estômago –, entre outros. Sintomas mais característicos, como dor, perda de peso e aumento do volume abdominal, costumam aparecer quando o tumor já está em estágio avançado.

Mesmo sendo comum, é possível prevenir o desenvolvimento desses tumores. Para isso, temos que abordar duas possibilidades: a primeira é evitando a exposição a fatores de risco, como o tabagismo, a ingestão de alimentos pouco saudáveis e de bebidas alcoólicas em excesso. A segunda está diretamente ligada à genética e, diante desse fator, ainda não há métodos de prevenção a não ser a detecção precoce da doença por meio da realização de exames. Especialistas indicam que esse rastreamento deve ter início aos 45 anos, nos casos de pacientes que não possuem casos desse tipo de tumor na família. Já quando há histórico familiar, o rastreamento deve começar dez anos antes.

Contudo, em todos os casos há chances de cura, mas o sucesso do tratamento depende de quando o tumor é descoberto. Quanto mais cedo, maiores as chances. Na maioria dos casos o tratamento é misto, unindo a cirurgia ao tratamento com quimioterapia, mas vale lembrar que depende de cada caso. O acompanhamento com um profissional é o mais importante.

Fernando Oliveira Salán é cirurgião geral do Hospital e Maternidade Brasil.

Palavra do leitor

Ideia de jerico
Pedindo perdão ao bicho, mas isso só pode ser ideia de jerico. E tão ridícula quanto o governo de interferir nos negócios do futebol, pois não consegue gerir nem o que é de sua responsabilidade. A CBF, bem ou mal, dá conta do recado sem esfolar o cidadão brasileiro. Assim, vamos dar tempo ao tempo, pois com o tempo tudo se ajeita.
Luiz Roberto Batista
São Bernardo

Técnico estrangeiro
Em várias enquetes espalhadas pela internet sobre o futuro dirigente da nossa Seleção, ganha a vinda de um técnico estrangeiro. A total decadência dos nossos times locais dá ao torcedor a certeza de que chegou a hora da globalização dos técnicos no Brasil! Nos últimos anos foi tal rodízio de técnicos entre clubes e nenhum conseguiu levar seu time do coração às finais de campeonato. Nossos craques se vão e nada mais justo que os técnicos dos times estrangeiros aportem por aqui. Justa troca!
Beatriz Campos
Capital

Felipão
O Felipão decepcionou os brasileiros, reconheceu que não tem competência para o cargo de treinador que ocupava e pediu demissão. Ao contrário da Dilma, seus ministros, a maioria dos deputados e senadores, centenas de milhares de ‘funcionários públicos’ que, além de não terem competência, muitos usam a função para corrupção, encarecendo os impostos e prejudicando os contribuintes, que não recebem os serviços que pagam. Esses não pedem demissão nem são demitidos no voto. E o povão desinformado, tal qual gado amestrado, vai votando nessas porcarias.
Mário A. Dente
Capital

Lula
Dilma, ao dizer que Lula nunca saiu do governo, assume que não tem brilho próprio e não governa sem recorrer a seu criador, numa clara ligação de dependência com o ex-(des)governo Lula que, de seu lado, nunca soube sair de cena. Disse também que “na política se faz o diabo” e Lula já falou que “na política tem de blefar”. Ora, como ambos não se constrangem em utilizar tais expedientes nauseantes sem nenhum constrangimento, o que mais se pode esperar? Que o povo brasileiro com o seu voto na próxima eleição saiba dizer aos corruptos: chega! Só assim, quiçá, teremos condições de pôr ética em nossa vida cotidiana e prosseguir na luta contra a corrupção, malfeitos e desprezo aos humildes pelo uso escandaloso de privilégios e desperdício do dinheiro público.
Francisco Emídio Carneiro
São Bernardo

Copa
O fim da Copa do Mundo deixa para os brasileiros a sensação de que não temos mais o melhor futebol do mundo. Mas um outra questão chama a atenção. O jogo final, com duas equipes estrangeiras, teve a presença de 74.738 torcedores. Como entender o destaque que se dá àquele grupinho de mal-educados que vaiaram a presidente Dilma? Dá para aceitar que eles eram grande número no estádio? E mais, pelo preço dos ingressos, qual a classe social dessa gente? As vaias deveriam ser dirigidas aos jogadores e aos dirigentes, que mostraram um futebol da pior espécie. Chega de Seleção com ‘exportados’.
Uriel Villas Boas
Santos

Futebol do Brasil
Aos 17 anos, com meus pais, tios e irmãos, acompanhei pelo rádio os jogos da Copa do Mundo realizados na Suécia e ouvi o Brasil ganhar a taça pela primeira vez. Depois, já pela televisão, vi o Brasil ganhar mais quatro Mundiais. E mesmo não ligando para futebol, sempre torci pela nossa Seleção. Este ano foi completamente diferente. Torci contra o nosso time por sermos vítimas de políticos irresponsáveis e hipócritas, que nada têm de patriotas e tudo fazem para se perpetuarem no poder. O brasileiro é fanático pelo futebol, considerado o ‘ópio do povo’, e não percebe como estamos todos sendo manipulados e usados. Entendo que uma eventual vitória da Seleção iria beneficiar ainda mais os corruptos e parasitas da Nação. Não tendo escolas, hospitais, Transportes, estradas, Segurança, é inadmissível gastar tanto dinheiro na construção de estádios para realização dos jogos e o governo sabe disso, mas não está nem aí. Portanto, espero que a derrota seja uma vitória para o País. Espero que o povo, entorpecido pelo mundo da bola, acorde e clame por um País que não temos. E não lastime pela Copa que perdemos.
Nilson Martins Altran
São Caetano 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;