Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

CPI da Saúde em Diadema entra na etapa final de depoimentos

Comissão espera ouvir amanhã ex-funcionário da rede municipal


Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

29/06/2014 | 07:00


Instaurada em maio, a CPI da Saúde na Câmara de Diadema entra na fase final de coleta de depoimentos de profissionais do setor.

Para amanhã estão previstas oitivas de ex-funcionários da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica do Hospital Municipal, fechada por falta de intensivistas do departamento. Posteriormente serão ouvidos outros funcionários do Hospital Municipal e da UBS (Unidade Básica de Saúde) Paineiras. Até o momento, a CPI coletou discursos de profissionais do HM e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

“Vamos juntar os depoimentos com as informações que solicitamos à Prefeitura (sobre os gargalos do setor) para dar sequência ao trabalho e começarmos a preparar o relatório final”, declarou o presidente da CPI. Josa Queiroz (PT).

Os integrantes do grupo não descartam convocar o secretário de Saúde, José Augusto da Silva Ramos (PSDB), para prestar esclarecimento na próxima fase da atividade. Durante audiência pública sobre a Pasta no fim de maio na Câmara, o tucano se recusou a comentar sobre a investigação.

BUSCA DE SOLUÇÃO
A debandada de profissionais – 88 desde o início da gestão do prefeito Lauro Michels (PV) – é o principal alvo da comissão. Para amenizar a situação, Zé Augusto afirmou que será aberto concurso público para contratar de 200 clínicos para a cidade.

Por causa do impasse em relação aos médicos, Diadema perderá R$ 175 mil por mês referentes ao custeio da UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24 horas) do bairro Paineiras, repassado pelo Ministério da Saúde.

Durante reunião com integrantes do governo Lauro Michels, em 10 de junho, o Ministério da Saúde comunicou a suspensão do repasse ao alegar que o Paço não está cumprindo integralmente as normas estabelecidas para receber o aporte mensal.

A principal crítica é com relação ao horário de funcionamento da unidade. Em vez de 24 horas, a UPA fica aberta somente até as 22h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

CPI da Saúde em Diadema entra na etapa final de depoimentos

Comissão espera ouvir amanhã ex-funcionário da rede municipal

Rogério Santos
Do Diário do Grande ABC

29/06/2014 | 07:00


Instaurada em maio, a CPI da Saúde na Câmara de Diadema entra na fase final de coleta de depoimentos de profissionais do setor.

Para amanhã estão previstas oitivas de ex-funcionários da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica do Hospital Municipal, fechada por falta de intensivistas do departamento. Posteriormente serão ouvidos outros funcionários do Hospital Municipal e da UBS (Unidade Básica de Saúde) Paineiras. Até o momento, a CPI coletou discursos de profissionais do HM e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

“Vamos juntar os depoimentos com as informações que solicitamos à Prefeitura (sobre os gargalos do setor) para dar sequência ao trabalho e começarmos a preparar o relatório final”, declarou o presidente da CPI. Josa Queiroz (PT).

Os integrantes do grupo não descartam convocar o secretário de Saúde, José Augusto da Silva Ramos (PSDB), para prestar esclarecimento na próxima fase da atividade. Durante audiência pública sobre a Pasta no fim de maio na Câmara, o tucano se recusou a comentar sobre a investigação.

BUSCA DE SOLUÇÃO
A debandada de profissionais – 88 desde o início da gestão do prefeito Lauro Michels (PV) – é o principal alvo da comissão. Para amenizar a situação, Zé Augusto afirmou que será aberto concurso público para contratar de 200 clínicos para a cidade.

Por causa do impasse em relação aos médicos, Diadema perderá R$ 175 mil por mês referentes ao custeio da UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24 horas) do bairro Paineiras, repassado pelo Ministério da Saúde.

Durante reunião com integrantes do governo Lauro Michels, em 10 de junho, o Ministério da Saúde comunicou a suspensão do repasse ao alegar que o Paço não está cumprindo integralmente as normas estabelecidas para receber o aporte mensal.

A principal crítica é com relação ao horário de funcionamento da unidade. Em vez de 24 horas, a UPA fica aberta somente até as 22h.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;