Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em estudo, Corinthians tem marca mais valiosa no Brasil



07/06/2014 | 07:45


O Corinthians tem a marca mais valiosa do Brasil, avaliada em R$ 1,23 bilhão. Desde 2010, ano em que assumiu a liderança do ranking, o clube paulista teve a sua marca valorizada em R$ 486 milhões. O segundo lugar é ocupado pelo Flamengo com uma marca de R$ 1 bilhão e o São Paulo está em terceiro, com R$ 879 milhões.

Esses são os principais resultados de um estudo da empresa de consultoria e auditoria BDO, que avaliou as marcas dos 23 principais clubes brasileiros.

Vários fatores contribuíram para a liderança corintiana como a força da torcida, as cotas de tevê e os patrocínios. Por outro lado, o novo estádio ainda não entra na conta da valorização da marca. Pedro Daniel, gerente da Divisão de Esportes da BDO, explica que ainda é cedo para contabilizar os ganhos com a arena.

"O Corinthians tem um belo produto nas mãos, mas é preciso saber como ele será administrado no futuro", disse Daniel. "O estádio tem potencial para atrair parcerias comerciais e estimular o público e os consumidores. Por enquanto, os ganhos foram apenas em visibilidade e no orgulho da torcida".

Embora seja realizado ano a ano, o estudo mostra também a evolução das marcas nos últimos cinco anos. Nesse contexto, o Corinthians está colhendo agora os frutos das ações de relacionamento com os torcedores que foram realizadas na conquista da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes da Fifa, em 2012.

Até as campanhas de marketing feitas depois da queda do time para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2007, como a camisa com as fotos dos torcedores na ação "Nunca vou te abandonar", ainda contribuem com o valor da marca. Por isso, os ganhos com o Itaquerão ficarão mais para a frente.

RIQUEZA - "É importante ter uma marca forte para o clube conseguir maiores receitas com a cotas de TV, conquistar torcedores, maiores bilheterias, enfim, ser mais forte financeiramente", disse Pedro Daniel.

De acordo com o estudo, uma variável sozinha não determina o valor de uma marca. Além da força da torcida (tamanho, faixa etária e hábitos de consumo), o valor considera as receitas (cotas de TV e patrocínios de camisa, por exemplo). Um dos segredos para uma marca forte, portanto, é o relacionamento com a torcida.

A metodologia utiliza dados financeiros, pesquisas com o torcedor, informações de marketing, além de dados econômicos e sociais dos brasileiros. Os recursos com as transferências de atletas, no entanto, não entram no estudo, pois não fazem parte do ativo do clube.

Apesar da queda recente para a Série B, o Palmeiras é o quarto colocado com uma marca que vale R$ 576 milhões. Esse valor se apoia, em grande parte na tradição e na história do clube.

Além da consolidação da liderança do Corinthians, o estudo também aponta o crescimento dos clubes mineiros, especialmente o Cruzeiro, que está em 8.º lugar com pouco mais de R$ 400 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em estudo, Corinthians tem marca mais valiosa no Brasil


07/06/2014 | 07:45


O Corinthians tem a marca mais valiosa do Brasil, avaliada em R$ 1,23 bilhão. Desde 2010, ano em que assumiu a liderança do ranking, o clube paulista teve a sua marca valorizada em R$ 486 milhões. O segundo lugar é ocupado pelo Flamengo com uma marca de R$ 1 bilhão e o São Paulo está em terceiro, com R$ 879 milhões.

Esses são os principais resultados de um estudo da empresa de consultoria e auditoria BDO, que avaliou as marcas dos 23 principais clubes brasileiros.

Vários fatores contribuíram para a liderança corintiana como a força da torcida, as cotas de tevê e os patrocínios. Por outro lado, o novo estádio ainda não entra na conta da valorização da marca. Pedro Daniel, gerente da Divisão de Esportes da BDO, explica que ainda é cedo para contabilizar os ganhos com a arena.

"O Corinthians tem um belo produto nas mãos, mas é preciso saber como ele será administrado no futuro", disse Daniel. "O estádio tem potencial para atrair parcerias comerciais e estimular o público e os consumidores. Por enquanto, os ganhos foram apenas em visibilidade e no orgulho da torcida".

Embora seja realizado ano a ano, o estudo mostra também a evolução das marcas nos últimos cinco anos. Nesse contexto, o Corinthians está colhendo agora os frutos das ações de relacionamento com os torcedores que foram realizadas na conquista da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes da Fifa, em 2012.

Até as campanhas de marketing feitas depois da queda do time para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2007, como a camisa com as fotos dos torcedores na ação "Nunca vou te abandonar", ainda contribuem com o valor da marca. Por isso, os ganhos com o Itaquerão ficarão mais para a frente.

RIQUEZA - "É importante ter uma marca forte para o clube conseguir maiores receitas com a cotas de TV, conquistar torcedores, maiores bilheterias, enfim, ser mais forte financeiramente", disse Pedro Daniel.

De acordo com o estudo, uma variável sozinha não determina o valor de uma marca. Além da força da torcida (tamanho, faixa etária e hábitos de consumo), o valor considera as receitas (cotas de TV e patrocínios de camisa, por exemplo). Um dos segredos para uma marca forte, portanto, é o relacionamento com a torcida.

A metodologia utiliza dados financeiros, pesquisas com o torcedor, informações de marketing, além de dados econômicos e sociais dos brasileiros. Os recursos com as transferências de atletas, no entanto, não entram no estudo, pois não fazem parte do ativo do clube.

Apesar da queda recente para a Série B, o Palmeiras é o quarto colocado com uma marca que vale R$ 576 milhões. Esse valor se apoia, em grande parte na tradição e na história do clube.

Além da consolidação da liderança do Corinthians, o estudo também aponta o crescimento dos clubes mineiros, especialmente o Cruzeiro, que está em 8.º lugar com pouco mais de R$ 400 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;