Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Jd.São Caetano tem
obstáculo antilazer

Instalação de 6 redutores de velocidade no bairro impede
a circulação de skatistas e dificulta o passeio em três ruas


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

18/08/2012 | 07:00


A instalação de seis sonorizadores (redutores de velocidade) em três ruas do Jardim São Caetano, na cidade, causa polêmica entre moradores do bairro. A Prefeitura afirma que as estruturas foram implementadas a pedido da SAB (Sociedade Amigos do Bairro) local. As elevações no asfalto impedem que crianças e jovens andem de skate pelas ruas, além de atrapalhar a circulação de idosos e cadeirantes. Aos distraídos, o transtorno é ainda maior, já que falta sinalização.

Cerca de 30 moradores reclamam que a instalação dos obstáculos foi motivada pela "implicância" de alguns vizinhos. Os seis grupos de sonorizadores estão espalhados entre as Ruas Francisco Manoel da Silva e Tomé de Souza, além da Avenida Libero Badaró, onde o item foi colocado entre lombada e tachões. Em nenhum dos pontos foi colocada placa indicando a presença de redutores de velocidade.

Por ser local sem movimento, as vias recém-recapeadas são aproveitadas pelos skatistas locais e seus amigos, principalmente aos fins de semana. "Agora as crianças não têm onde brincar", comenta a dona de casa Lote Stimpel, 74 anos, avó de um dos garotos que utilizavam o espaço para andar de skate.

Com árvores e desníveis, as calçadas do bairro são pouco utilizadas. Com a instalação dos sonorizadores, outros problemas começaram a aparecer. Além de dificultar a passagem de cadeirantes, mulheres com carrinho de bebê e pessoas com dificuldade de locomoção, os itens já causaram dores intensas em Lote. "Tenho fibromialgia e toda vez que passo por ali não consigo dormir a noite de tanta dor", diz.

Também houve prejuízo financeiro para o técnico em manutenção de piscina José Geci Trindade, 27. "Passei de moto no fim da tarde e não vi as lombadas. As carenagens se soltaram e vou ter de parar a moto no fim de semana para consertar", destaca.

Os itens de redução de velocidade foram solicitados pela associação de moradores sob justificativa de impedir acidentes, como atropelamentos e a circulação dos skatistas, de acordo com a Prefeitura. A equipe do Diário não conseguiu contatar o presidente da associação do bairro.

Como forma de reivindicar a remoção dos sonorizadores, moradores organizaram um abaixo-assinado e programam manifestação hoje à tarde.

Medida é vista como excesso de zelo por especialista

Para o presidente da Comissão de Trânsito da OAB-SP, Maurício Januzzi, a instalação de sonorizador em vias onde já existe lombada e tachões pode ser encarada como excesso de zelo, já que os equipamentos têm a mesma função: reduzir a velocidade dos veículos.EM

Segundo o especialista, a colocação do equipamento não representa irregularidade de acordo com a resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), com exceção da falta de sinalização necessária a cada 50 metros de cada item de redução de velocidade.

Outra hipótese levantada por Januzzi é a instalação de equipamentos em justificativa da falta de fiscalização no local. Apesar de serem recomendados para vias de fluxo rápido e de grande circulação de veículos, os sonorizadores também são bem-vindos quando existe travessia de pedestres na rua em questão, justifica Januzzi. "Enquanto algumas vias sofrem por não haver preocupação com acidentes, em outras há excesso de proteção", diz.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;