Cultura & Lazer Titulo Especial
Curta-metragem
em debate na web

Autor do blog Os Curtos Filmes, Rafael Spaca
tenta dar espaço para o gênero há quase 6 anos

Por Luís Felipe Soares
20/03/2014 | 07:40
Compartilhar notícia
Orlando Filho/DGABC


Na internet, o produtor cultural Rafael Spaca encontra espaço para divagar sobre o universo dos curtas-metragens. O paulistano tenta buscar (e passar) informações sobre um tema bem menos popular do que o dos longas e das grandes produções. Há quase seis anos, sua pesquisa é revelada em posts no blog Os Curtos Filmes (www.oscurtosfilmes.blogspot.com.br), que chama a atenção pela quantidade de bate-papos que o autor realiza com personalidades da área audiovisual.

“Criei a página sem qualquer pretensão. Depois de tanto tempo, hoje tenho quase 600 entrevistas que puxam cerca de 3.000 visitas diárias. Antes era apenas um período de distração, de lazer, que, agora, eu não me vejo sem ter tempo para esse projeto”, diz Spaca. “O curta é o gênero mais produzido em todo o mundo e no Brasil também, mas quase não é debatido. Os espaços são poucos, a não ser nos festivais. Tem tanta gente fazendo, produzindo e que quer falar sobre o assunto”.

O trabalho um tanto quanto underground migrou para outra plataforma com o livro Curtametragem – Compilação de Ideias e Entrevistas do Blog Os Curtos Filmes (Editora Verve, 352 páginas, R$ 40 em média). Pelas páginas da obra estão espalhadas conversas rápidas com figuras de diversas áreas em torno dos curtas, casos dos atores Othon Bastos e Simone Spoladore, os cineastas Maurice Capovilla (do filme União, de 1962) e Joel Pizzini (responsável por Dormentes, de 2005), o roteirista Rubens Rewald e o fotógrafo e diretor Carlos Ebert. Além das conversas disponíveis no site que estão reproduzidas, a publicação traz alguns encontros inéditos com nomes como Leonardo Brício, Edna Velho e a diretora Sandra Werneck.

“Assim como rola no blog, os textos do livro são bem rápidos e dinâmicos, sem muitas perguntas, no máximo oito. O desafio é chamar a atenção do leitor moderno. Como a ideia dos curtas é lidar com a síntese, peguei esse modelo mais objetivo também”, explica o autor, ressaltando a respeitabilidade que a obra impressa tem dado à sua jornada.

Essa viagem pelo cinema tem levado Spaca a ser convidado para festivais especializados sobre o tema e para organizar eventos ligados a esse universo. “Faço tudo como uma espécie de higiene mental, para me afastar do estresse. A troca de ideias tem me ajudado a respirar melhor e acho que esse espaço tem retribuído com a cultura dos curtas.” Seu próximo passo é a produção de dois filmes do gênero até o fim do ano.
 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;