Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eder leva ao MP recibos de pagamentos no Esporte

Ex-secretário do setor de São Caetano questiona repasses, inclusive ao técnico do ginasta Arthur Zanetti


Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC

12/03/2014 | 06:57


Vereador de São Caetano e ex-secretário de Esporte, Eder Xavier (PCdoB) vai encaminhar ao Ministério Público recibos de pagamento dos atletas da cidade. Na visão do parlamentar, os repasses são ilegais e ferem a legislação federal.

O comunista criticou a maneira como os clubes pagam os esportistas. O Paço entrega as verbas às agremiações, que repassam aos atletas. “A movimentação é feita em dinheiro e ninguém acompanhou a entrega desses valores. Nem sempre é depositado em conta bancária, ou seja, eles mexem com valor em espécie.”

Para Eder, os repasses precisam ser feitos por transações bancárias que comprovem o pagamento de forma transparente. “Não há ninguém para verificar se a pessoa que assinou o recibo de R$ 4.000 recebeu apenas R$ 1.000, por exemplo. Abre brecha (para malfeitos)”, justificou.

O comunista citou três comprovantes assinados por Marcos Goto, técnico do ginasta e medalhista olímpico Arthur Zanetti. “Ele (Goto) assina como atleta, sendo que não é. Não há desconto (de imposto). Ele leva esse dinheiro limpo. Que tipo de recibo é esse?”, questionou.

Documentos apresentados pelo ex-secretário ao Diário mostram que Goto recebeu, além dos pagamentos mensais, quatro repasses de R$ 18 mil pelo ressarcimento de despesas com alimentação e diárias referentes aos meses de abril, maio e dois de junho: primeiro assinado em 1º de agosto e o segundo, em 10 de setembro.

Além disso, o técnico recebeu R$ 7.500 por exibição técnica durante a 56ª edição dos Jogos Regionais, realizada em Santo André em 2012, ainda na administração José Auricchio Júnior (PTB).

Goto não foi localizado pela equipe do Diário para comentar o assunto.

Eder acrescentou que o convênio entre a Prefeitura e os clubes não determina o valor a ser repassado mensalmente – a estimativa é de R$ 1,2 milhão ao ano apenas para a ginástica artística, que fica no Clube Santa Maria. “Como posso fazer investimento, sendo que não está formalizado quanto vou empenhar? A pessoa pode alegar que possui crédito de R$ 20 mil, R$ 30 mil. Imagina administrar assim o dinheiro público? Não tem cabimento”, completou.

As denúncias feitas pelo vereador motivaram o pedido de exoneração da Pasta de Esporte. Nos quase três meses em que esteve no cargo, ele se recusou a assinar os cheques para os clubes, o que atrasou pagamentos dos salários de atletas e professores e, posteriormente, culminou numa crise entre a classe de esportistas e a administração. Os atrasados foram pagos no fim do mês passado, após a saída do comunista.
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;