Fechar
Publicidade

Domingo, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá quer coletar 100%
do seu esgoto em 3 anos

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Meta da administração é integrar residências sem
serviço a sistema que será entregue em dezembro


Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

14/02/2014 | 07:00


A Prefeitura de Mauá planeja universalizar, em até três anos, o serviço da coleta de esgoto da cidade. A informação foi dada ontem durante visita do prefeito Donisete Braga (PT) às obras de construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) do município, no Parque Capuava, prometida para ser entregue em dezembro.

 Atualmente, cerca de 10% das residências, a maioria em áreas irregulares, não possuem nenhuma ligação à rede local.

Donisete esclarece que organizar ligações de esgoto e integrá-las à rede coletora fazem parte de planejamento habitacional que a Prefeitura vem realizando nos locais de ocupação.

 “Nossa ideia com esse projeto é fugir das ações clandestinas”, disse o prefeito. “Estamos fiscalizando, fazendo o trabalho de conscientização junto aos moradores. Não queremos mais que façam ligações desse tipo.”

A ETE no Capuava deixará Mauá com um dos maiores índices de esgoto tratado da região. Atualmente, somente 5% dos dejetos coletados pelo município são enviados para tratamento à ETE ABC, localizada na Capital, próxima à divisa com São Caetano. O serviço tem custo mensal médio de R$ 70 mil.

Das sete cidades, apenas São Caetano tem 100% de seu esgoto coletado e tratado. Diadema e Santo André tratavam 22,2% e 33,5%, respectivamente, segundo dados divulgados em 2013. Em São Bernardo eram cerca de 21%.

“É uma situação que temos de reverter para aumentar a qualidade de vida da cidade e do meio ambiente”, disse Thadeu Pinto, diretor de concessão da Foz, empresa responsável pelo esgotamento sanitário mauaense.

A estação de tratamento – e seus 22 quilômetros de coletores tronco e 7,6 quilômetros de interceptores, além das seis estações elevatórias – deve ser inaugurada em 8 de dezembro, dia em que Mauá completa 60 anos. Segundo Pinto, 60% das obras, orçadas em R$ 170 milhões, já estão concluídas.

Após o serviço de tratamento entrar em operação, as tarifas referentes à coleta serão reajustadas. Mas os valores ainda estão sendo definidos pela Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), segundo explicou Pinto. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;