Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano quebra jejum e ultrapassa rival na Série A-2

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time faz 1 a 0 no Mirassol e, pela primeira vez desde 2012, vence segundo confronto seguido


Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

13/02/2014 | 07:00


Vitória dramática. Com gol aos 47 minutos do segundo tempo, o São Caetano venceu o Mirassol por 1 a 0, ontem à noite, no Anacleto Campanella, pela Série A-2 do Paulista. O Azulão, que não vencia duas partidas seguidas desde 2012, subiu para a oitava colocação, com nove pontos, e ultrapassou o rival Santo André, em nono, com a mesma pontuação.

Embora apresentasse mais volume de jogo, o São Caetano esbarrava na marcação.Com isso, as equipes apostavam nos contra-ataques.

O Azulão teve a melhor chance de abrir o placar aos 28. A zaga do Mirassol falhou, Marcelo Soares saiu na cara do gol, mas Alex Santana fez defesa importantíssima.

O São Caetano buscava o gol, mas as chances de mudar o panorama da partida eram poucas e a primeira etapa acabou sem grandes emoções.

Veio o segundo tempo e, com ele, postura um pouco diferente do Azulão. Nedo Xavier colocou em campo o atacante Danielzinho. Assim, o time ganhou velocidade na frente, mas seguiu pecando excessivamente nas finalizações.

O gol não saía e a situação só não ficou pior para o São Caetano porque o adversário se excedia no preciosismo.

Era a hora do tudo ou nada. E o Azulão partiu com toda força em busca da vitória. Wagner Carioca, aos 28, arriscou de fora da área e a bola passou perto. O gol parecia amadurecer e a pressão aumentava.

Nos dez minutos finais, só deu São Caetano. O time pressionou, cruzou bolas na área a todo instante. O clima chegou a esquentar no fim da partida quando Wagner Carioca foi expulso.

Mas nos acréscimos – aos 47 –, Danilo Bueno cobrou falta com perfeição, a bola bateu na trave e entrou, para delírio do jogador e da torcida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano quebra jejum e ultrapassa rival na Série A-2

Time faz 1 a 0 no Mirassol e, pela primeira vez desde 2012, vence segundo confronto seguido

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

13/02/2014 | 07:00


Vitória dramática. Com gol aos 47 minutos do segundo tempo, o São Caetano venceu o Mirassol por 1 a 0, ontem à noite, no Anacleto Campanella, pela Série A-2 do Paulista. O Azulão, que não vencia duas partidas seguidas desde 2012, subiu para a oitava colocação, com nove pontos, e ultrapassou o rival Santo André, em nono, com a mesma pontuação.

Embora apresentasse mais volume de jogo, o São Caetano esbarrava na marcação.Com isso, as equipes apostavam nos contra-ataques.

O Azulão teve a melhor chance de abrir o placar aos 28. A zaga do Mirassol falhou, Marcelo Soares saiu na cara do gol, mas Alex Santana fez defesa importantíssima.

O São Caetano buscava o gol, mas as chances de mudar o panorama da partida eram poucas e a primeira etapa acabou sem grandes emoções.

Veio o segundo tempo e, com ele, postura um pouco diferente do Azulão. Nedo Xavier colocou em campo o atacante Danielzinho. Assim, o time ganhou velocidade na frente, mas seguiu pecando excessivamente nas finalizações.

O gol não saía e a situação só não ficou pior para o São Caetano porque o adversário se excedia no preciosismo.

Era a hora do tudo ou nada. E o Azulão partiu com toda força em busca da vitória. Wagner Carioca, aos 28, arriscou de fora da área e a bola passou perto. O gol parecia amadurecer e a pressão aumentava.

Nos dez minutos finais, só deu São Caetano. O time pressionou, cruzou bolas na área a todo instante. O clima chegou a esquentar no fim da partida quando Wagner Carioca foi expulso.

Mas nos acréscimos – aos 47 –, Danilo Bueno cobrou falta com perfeição, a bola bateu na trave e entrou, para delírio do jogador e da torcida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;