Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Caminhando com Dinossauros faz viagem pré-histórica

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

19/01/2014 | 07:00


Todo fóssil conta uma história. Em Caminhando com Dinossauros, que acaba de chegar aos cinemas, a descoberta de um dente pré-histórico leva o público a uma viagem no tempo até o período Cretáceo, há cerca de 70 milhões de anos. É na região onde hoje se encontra o Alasca que a trama se passa.

Patchi é o filhote mais fraco de uma família de paquirrinossauro (que em grego significa lagarto de nariz grande). Ainda pequeno é capturado por um predador. Graças ao pai, líder da manada, não vira comida. Mas a primeira aventura lhe rende um buraco permanente na crista.

Também na infância o protagonista enfrenta uma grande tragédia. É aí que a luta pela sobrevivência se torna mais intensa. Mesmo assim, Patchi não deixa de ser otimista, corajoso e sonhador. Aprende a se virar e a superar as dificuldades ao lado do irmão Rock e da amiga Juni (por quem se apaixona).

Durante a jornada, o paquirrinossauro sempre contará com a companhia e o apoio do pássaro Alex, narrador da história. Ele pertence ao grupo chamado alexornis, que viveu na mesma época dos dinossauros.

Após muitos desafios, Patchi terá de enfrentar aquele que parece ser o maior perigo: o terrível Gorgon, um gorgossauro (parente do tiranossauro) esperto que gosta de enganar suas presas.

Quem gosta de dinos certamente vai curtir o filme. É possível aprender detalhes sobre algumas espécies, como o carnívoro troodonte, o herbívoro edmontossauro, que vivia em grupos gigantescos, além do pequeno mamífero primitivo alphadon.

A equipe do filme usou tecnologia superavançada, estudou pesquisas recentes sobre os animais pré-históricos e contou com a ajuda de paleontólogos para desenvolver as cenas. Por isso, apesar da ficção, as imagens parecem ser bem reais. É impressionante ver os dinossauros se movimentando em 3D. Às vezes, a gente tem até a impressão de estar passeando com eles.

Caminhando com Dinossauros é inspirado na famosa série de TV de mesmo nome exibida originalmente pela BBC (emissora pública do Reino Unido) em 1999.
 

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Caminhando com Dinossauros faz viagem pré-histórica

Juliana Ravelli
Do Diário do Grande ABC

19/01/2014 | 07:00


Todo fóssil conta uma história. Em Caminhando com Dinossauros, que acaba de chegar aos cinemas, a descoberta de um dente pré-histórico leva o público a uma viagem no tempo até o período Cretáceo, há cerca de 70 milhões de anos. É na região onde hoje se encontra o Alasca que a trama se passa.

Patchi é o filhote mais fraco de uma família de paquirrinossauro (que em grego significa lagarto de nariz grande). Ainda pequeno é capturado por um predador. Graças ao pai, líder da manada, não vira comida. Mas a primeira aventura lhe rende um buraco permanente na crista.

Também na infância o protagonista enfrenta uma grande tragédia. É aí que a luta pela sobrevivência se torna mais intensa. Mesmo assim, Patchi não deixa de ser otimista, corajoso e sonhador. Aprende a se virar e a superar as dificuldades ao lado do irmão Rock e da amiga Juni (por quem se apaixona).

Durante a jornada, o paquirrinossauro sempre contará com a companhia e o apoio do pássaro Alex, narrador da história. Ele pertence ao grupo chamado alexornis, que viveu na mesma época dos dinossauros.

Após muitos desafios, Patchi terá de enfrentar aquele que parece ser o maior perigo: o terrível Gorgon, um gorgossauro (parente do tiranossauro) esperto que gosta de enganar suas presas.

Quem gosta de dinos certamente vai curtir o filme. É possível aprender detalhes sobre algumas espécies, como o carnívoro troodonte, o herbívoro edmontossauro, que vivia em grupos gigantescos, além do pequeno mamífero primitivo alphadon.

A equipe do filme usou tecnologia superavançada, estudou pesquisas recentes sobre os animais pré-históricos e contou com a ajuda de paleontólogos para desenvolver as cenas. Por isso, apesar da ficção, as imagens parecem ser bem reais. É impressionante ver os dinossauros se movimentando em 3D. Às vezes, a gente tem até a impressão de estar passeando com eles.

Caminhando com Dinossauros é inspirado na famosa série de TV de mesmo nome exibida originalmente pela BBC (emissora pública do Reino Unido) em 1999.
 

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;