Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

Tira-dúvidas de 22 de setembro a 3 de novembro


Do Diário do Grande ABC

29/12/2013 | 07:00


O PTEROSSAURO não era dinossauro, mas o primeiro réptil voador conhecido. Viveu há mais de 200 milhões de anos e tinha características diferentes dos dinos. O quarto dedo era muito comprido e coberto por membrana que formava a asa. Além disso, a parede de seus ossos era finíssima. Desse modo, ficava leve, o que possibilitou ser o primeiro animal a voar batendo asas em vez de planar. Assim como os dinossauros, existiram diversos tamanhos de pterossauros. O comprimento da ponta de uma asa a outra variava de 20 cm a 10 m. Vivia principalmente na costa dos continentes, menos na Antártica. Por isso, acredita-se que a maioria alimentava-se de peixes.

O TORNADO roda bem rápido e suga tudo o que está no caminho. É formado por causa do encontro de uma massa de ar fria e seca com uma massa de ar quente e úmida (geralmente na primavera). Por estarem em alta velocidade, vindas de direções opostas, dão origem a nuvens gigantescas e, por sua vez, a tempestades. No centro do encontro das massas de ar é formado um funil, que chega até o solo, arrastando tudo. A velocidade do tornado varia de 120 km/h a 500 km/h. Também acontece no Brasil. Em 22 de setembro, a cidade de Taquarituba, no interior de São Paulo, sofreu com um. Foram dois mortos, mais de 60 feridos e 11 mil pessoas afetadas pelos estragos.

O DIA de Finados, em 2 de novembro, é marcado por homenagens a quem morreu. Uma das primeiras referências de celebração aos fiéis defuntos (como também chamam o dia) ocorreu no primeiro século, quando cristãos visitavam túmulos dos mártires (pessoas que morreram em nome da fé). Segundo o catolicismo, o dia 2 foi escolhido para dar sequência ao dia 1º, Dia de Todos os Santos (e mártires). A tradição se estabeleceu a partir do século 10.

A MAIOR estrela do universo não é o sol. A VY Canis Majoris é a mais gigantesca já encontrada. Tem cerca de 2,9 bilhões de quilômetros de diâmetro (quase 3 milhões de vezes maior do que o sol). É tão grande que um avião a 900 km/h levaria 1.100 anos para dar uma volta ao redor. Fica muito longe, a 5.000 anos-luz de distância do nosso planeta; por isso, não conseguimos vê-la. Registrada pela primeira vez em 1801, foi medida em 2006 por cientistas da Universidade de Minessota, nos Estados Unidos.

O VENTO é o ar em movimento. Em certas regiões, o sol esquenta a superfície mais rapidamente. Com o calor do solo, o ar quente formado ali sobe, e o ar frio, que vem de outra área, ocupa o espaço dele. Por causa desse deslocamento – do ar frio e do quente – é que o vento surge. Na praia, fica mais fácil entender, pois lá, em geral, venta bastante. O sol forte deixa a areia pelando. O ar quente perto dela sobe, e o ar frio sobre o mar vai para a praia no lugar do quente que subiu. Essa ‘troca’ de posição movimenta o ar e ganha o nome de brisa marítima. À noite ocorre o contrário. A areia esfria, e o mar está mais aquecido. Então, o ar frio da praia ‘troca’ de posição com o ar quente, que se desloca em direção ao continente.

PÔNEI é um cavalo pequeno, não um equino anão ou com doença que o impede de crescer. Acredita-se que tenha surgido há milhões de anos em regiões com pouco alimento e baixas temperaturas. Por isso, desenvolveu-se pouco e criou resistência, já que precisava de muito esforço para sobreviver. Nas áreas com comida e clima agradável, o animal cresceu, dando origem ao cavalo grande. Tem, em média, 1,10 m de altura e entre 100 kg e 150 kg. É inteligente e dócil. No Brasil, há duas raças principais: pônei brasileiro e a piquira.

O HOMEM ainda caça animais principalmente para ganhar dinheiro com a venda de partes do corpo, como pele, chifres e carne. Em 2013, mais de 500 rinocerontes foram mortos na África do Sul. O quilo do chifre do bicho chega a R$ 120 mil. É transformado em pó e usado como tipo de remédio na Ásia. As presas de marfim tornam o elefante alvo de caçadores. Custam cerca de R$ 4.000. No Brasil, a paca é morta para ter o quilo de sua carne comercializado por até R$ 270. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;