Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André é a que mais
gasta com Segurança

Andréa Iseki/04.04.2012/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Investimento andreense é superior ao de
todas as outras cidades do Grande ABC juntas


Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

25/12/2013 | 07:00


Levantamento feito pelas prefeituras da região a pedido do Diário aponta que Santo André foi a cidade da região que mais investiu recursos em ações de Segurança em 2013. Rio Grande da Serra foi o único município que não respondeu.

Ao todo, foram gastos pelos andreenses R$ 82,4 milhões durante o ano, valor superior ao de todas as outras prefeituras da região juntas.

A razão do alto valor foram os investimentos feitos pelo Executivo na instalação de 22 câmeras de vigilância na cidade e adesão a projetos como o Segurança Interativa, Justiça Comunitária e até o Crack, É Possível Vencer.

Todos foram disponibilizados através de parcerias com o governo federal. E aí a gestão andreense aparece mais uma vez com destaque: conseguiu R$ 4,6 milhões de verbas de Brasília.

Parte considerável do montante é de responsabilidade direta do secretário de Segurança Urbana da cidade, o coronel reformado da Polícia Militar José Luiz Navarro. Desde que assumiu o posto, ele próprio e uma equipe de especialistas vasculham, todos os dias, o Diário Oficial da União e demais publicações oficiais atrás de licitações e projetos lançados, principalmente pelo Ministério da Justiça.

“É preciso ficar atento. Toda oportunidade é única para trazer recursos para a cidade”, disse Navarro. “Tudo tem de ser feito dentro de prazos e especificações muito exigentes.”

A dedicação dá certo. Navarro fez Santo André ser a única cidade da Grande São Paulo a abocanhar R$ 540 mil por meio de convênio com projeto da Senasp (Secretaria Nacional da Segurança Pública) para requalificação dos guardas-civis municipais a partir de janeiro.

AJUDA VÁLIDA

Além dos andreenses, apenas São Bernardo e Mauá conseguiram verbas federais, porém longe das cifras obtidas pela vizinha. Por isso, exceto por Diadema, todas as prefeituras prometem utilizar mais as parcerias com o Senasp para conseguir verbas e investimentos maiores em 2014.

São Bernardo já tem investimento acertado para construção de uma base de vigilância no Riacho Grande e também ganhará veículos para a GCM.

A situação é idêntica à de Mauá, que também deve continuar recebendo auxílio para a ampliação do sistema de videomonitoramento.

Com apoio federal de R$ 1 milhão, a cidade conta, há duas semanas, com 28 câmeras nas principais avenidas e áreas comerciais com grande circulação, como a Praça da Bíblia e as avenidas Presidente Castelo Branco e Barão de Mauá. Mais 39 equipamentos foram instalados nas entradas das escolas municipais.

Com o propósito de retomar convênios e oferecer melhor qualificação a seus guardas, São Caetano promete procurar o governo federal.

Dono do menor orçamento de Segurança da região, Ribeirão Pires vai além. Seguindo o exemplo andreense, a Prefeitura informou que começará a elaborar seus projetos para que a cidade obtenha verbas e, assim, coloque em prática obras como a central de videomonitoramento, parada por falta de dinheiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André é a que mais
gasta com Segurança

Investimento andreense é superior ao de
todas as outras cidades do Grande ABC juntas

Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

25/12/2013 | 07:00


Levantamento feito pelas prefeituras da região a pedido do Diário aponta que Santo André foi a cidade da região que mais investiu recursos em ações de Segurança em 2013. Rio Grande da Serra foi o único município que não respondeu.

Ao todo, foram gastos pelos andreenses R$ 82,4 milhões durante o ano, valor superior ao de todas as outras prefeituras da região juntas.

A razão do alto valor foram os investimentos feitos pelo Executivo na instalação de 22 câmeras de vigilância na cidade e adesão a projetos como o Segurança Interativa, Justiça Comunitária e até o Crack, É Possível Vencer.

Todos foram disponibilizados através de parcerias com o governo federal. E aí a gestão andreense aparece mais uma vez com destaque: conseguiu R$ 4,6 milhões de verbas de Brasília.

Parte considerável do montante é de responsabilidade direta do secretário de Segurança Urbana da cidade, o coronel reformado da Polícia Militar José Luiz Navarro. Desde que assumiu o posto, ele próprio e uma equipe de especialistas vasculham, todos os dias, o Diário Oficial da União e demais publicações oficiais atrás de licitações e projetos lançados, principalmente pelo Ministério da Justiça.

“É preciso ficar atento. Toda oportunidade é única para trazer recursos para a cidade”, disse Navarro. “Tudo tem de ser feito dentro de prazos e especificações muito exigentes.”

A dedicação dá certo. Navarro fez Santo André ser a única cidade da Grande São Paulo a abocanhar R$ 540 mil por meio de convênio com projeto da Senasp (Secretaria Nacional da Segurança Pública) para requalificação dos guardas-civis municipais a partir de janeiro.

AJUDA VÁLIDA

Além dos andreenses, apenas São Bernardo e Mauá conseguiram verbas federais, porém longe das cifras obtidas pela vizinha. Por isso, exceto por Diadema, todas as prefeituras prometem utilizar mais as parcerias com o Senasp para conseguir verbas e investimentos maiores em 2014.

São Bernardo já tem investimento acertado para construção de uma base de vigilância no Riacho Grande e também ganhará veículos para a GCM.

A situação é idêntica à de Mauá, que também deve continuar recebendo auxílio para a ampliação do sistema de videomonitoramento.

Com apoio federal de R$ 1 milhão, a cidade conta, há duas semanas, com 28 câmeras nas principais avenidas e áreas comerciais com grande circulação, como a Praça da Bíblia e as avenidas Presidente Castelo Branco e Barão de Mauá. Mais 39 equipamentos foram instalados nas entradas das escolas municipais.

Com o propósito de retomar convênios e oferecer melhor qualificação a seus guardas, São Caetano promete procurar o governo federal.

Dono do menor orçamento de Segurança da região, Ribeirão Pires vai além. Seguindo o exemplo andreense, a Prefeitura informou que começará a elaborar seus projetos para que a cidade obtenha verbas e, assim, coloque em prática obras como a central de videomonitoramento, parada por falta de dinheiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;