Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Tom Hanks tenta
sobreviver em alto-mar

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ator parece ter reencontrado veia dramática como
protagonista de Capitão Phillips, que estreia hoje


Luís Felipe Soares

08/11/2013 | 07:00


Os últimos anos não parecem ter sido positivos para a carreira de Tom Hanks. Querido da crítica e do público, o ator norte-americano tem tido dificuldades em reencontrar o talento que já lhe rendeu muitos elogios, principalmente na década de 1990, em sucessos como Filadélfia (1993), O Resgate do Soldado Ryan (1998) e À Espera de Um Milagre (1999). Após ter se desdobrado em diferentes personagens no conceitual A Viagem (2012), parceria entre o cineasta Tom Tykwer e os irmãos Wachowski, o astro coloca sua veia dramática para funcionar em Capitão Phillips, assinado por Paul Greengrass (que assina os dois últimos títulos da saga Bourne nas telonas).

O roteiro é baseado em história real ocorrida em 2009 com o capitão Richard Phillips, papel de Hanks. Experiente no comando naval, ele aceita o trabalho de levar mercadorias e mantimentos pela costa da Somália. A ameaça da ação de piratas locais não tarda a se concretizar, com a embarcação sendo dominada por radicais em lanchas.

Conforme a atmosfera de tensão aumenta, o capitão precisa manter a calma – mesmo com sua cabeça a praticamente todo momento sob a mira de uma arma – para tentar salvar sua tripulação. As ideias do protagonistas encontram bloqueio na figura de Muse (interpretado pelo desconhecido Barkhad Abdi), líder dos piratas e um barril de pólvora pronto para explodir. Tudo se complica na medida em que Phillips é pego como único refém.

Talvez um dos trunfos do diretor Paul Greengrass seja comandar com sucesso o processo de levar para Hollywood os fatos verídicos presentes no livro A Captain’s Duty (sem lançamento oficial no Brasil). A história de superação de um personagem real promete render a Tom Hanks indicações a futuras premiações, inclusive vaga na briga pelo Oscar do ano que vem.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tom Hanks tenta
sobreviver em alto-mar

Ator parece ter reencontrado veia dramática como
protagonista de Capitão Phillips, que estreia hoje

Luís Felipe Soares

08/11/2013 | 07:00


Os últimos anos não parecem ter sido positivos para a carreira de Tom Hanks. Querido da crítica e do público, o ator norte-americano tem tido dificuldades em reencontrar o talento que já lhe rendeu muitos elogios, principalmente na década de 1990, em sucessos como Filadélfia (1993), O Resgate do Soldado Ryan (1998) e À Espera de Um Milagre (1999). Após ter se desdobrado em diferentes personagens no conceitual A Viagem (2012), parceria entre o cineasta Tom Tykwer e os irmãos Wachowski, o astro coloca sua veia dramática para funcionar em Capitão Phillips, assinado por Paul Greengrass (que assina os dois últimos títulos da saga Bourne nas telonas).

O roteiro é baseado em história real ocorrida em 2009 com o capitão Richard Phillips, papel de Hanks. Experiente no comando naval, ele aceita o trabalho de levar mercadorias e mantimentos pela costa da Somália. A ameaça da ação de piratas locais não tarda a se concretizar, com a embarcação sendo dominada por radicais em lanchas.

Conforme a atmosfera de tensão aumenta, o capitão precisa manter a calma – mesmo com sua cabeça a praticamente todo momento sob a mira de uma arma – para tentar salvar sua tripulação. As ideias do protagonistas encontram bloqueio na figura de Muse (interpretado pelo desconhecido Barkhad Abdi), líder dos piratas e um barril de pólvora pronto para explodir. Tudo se complica na medida em que Phillips é pego como único refém.

Talvez um dos trunfos do diretor Paul Greengrass seja comandar com sucesso o processo de levar para Hollywood os fatos verídicos presentes no livro A Captain’s Duty (sem lançamento oficial no Brasil). A história de superação de um personagem real promete render a Tom Hanks indicações a futuras premiações, inclusive vaga na briga pelo Oscar do ano que vem.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;