Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Estado será responsável por
desapropriações do Metrô

André Henriques/24.10.2013/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Governo Alckmin estima investir R$ 200 milhões
em indenizações da Linha 18-Bronze no Grande ABC


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

02/11/2013 | 07:00


O governo do Estado vai arcar com a desapropriação das 51 áreas previstas no trajeto da Linha 18-Bronze do Metrô, que chegará ao Grande ABC. O custo estimado de investimento estadual é de R$ 200 milhões.

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) irá transportar o edital da Linha 6-Laranja (Brasilândia a São Joaquim) para o da Linha 18-Bronze. Em julho, depois de não haver interessados na PPP (Parceria Público-Privada) da ligação da Zona Norte da Capital ao Centro, houve alterações na licitação, garantindo recursos estaduais para indenizações.

Na quinta-feira, com o novo pregão, o Consórcio Mova São Paulo, formado por Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e Eco Realty Fundo de Investimentos, formalizou proposta para construção da Linha 6-Laranja – O governo do Estado vai arcar com a desapropriação das 51 áreas previstas no trajeto da Linha 18-Bronze do Metrô, que chegará ao Grande ABC. O custo estimado de investimento estadual é de R$ 200 milhões.

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) irá transportar o edital da Linha 6-Laranja (Brasilândia a São Joaquim) para o da Linha 18-Bronze. Em julho, depois de não haver interessados na PPP (Parceria Público-Privada) da ligação da Zona Norte da Capital ao Centro, houve alterações na licitação, garantindo recursos estaduais para indenizações.
Na quinta-feira, com o novo pregão, o Consórcio Mova São Paulo, formado por Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e Eco Realty Fundo de Investimentos, formalizou proposta para construção da Linha 6-Laranja – que será Metrô convencional. Desapropriações desse trajeto somam R$ 800 milhões.

O valor para a Linha 18-Bronze é menor porque a tecnologia de monotrilho empregada no Grande ABC reduz impacto ambiental (em vez de túneis, utiliza estruturas de superfície em vias já existentes).

Integrante efetivo da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) afirmou que a manifestação de interesse do Consórcio Mova São Paulo na Linha 6-Laranja oferece “tranquilidade e segurança de que a Linha 18-Bronze será executada dentro do prazo estipulado pelo governo do Estado”.

“A obra tem tudo para caminhar em ritmo acelerado, principalmente depois do anúncio do governo do Estado de que vai bancar o custo das desapropriações”, comentou o parlamentar.

O edital da Linha 6-Laranja prevê que o vencedor tenha seis anos para construir a estrutura e outros 19 anos para operar o sistema – mesma metodologia será aplicada para o Metrô da região.

Entre intervenções viárias e operacionalização, os valores do trajeto da Zona Norte ao Centro de São Paulo podem chegar a R$ 22 bilhões, sendo R$ 9 bilhões somente à instalação do transporte. Haverá também R$ 4,4 bilhões financiados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A Linha 18-Bronze terá 14,4 quilômetros de extensão, interligando a Avenida Prestes Maia, no Centro de São Bernardo, com a Estação Tamanduateí, na Linha 2-Verde, passando por Santo André e São Caetano. Está avaliada em R$ 4 bilhões e seu edital será publicado dia 7.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estado será responsável por
desapropriações do Metrô

Governo Alckmin estima investir R$ 200 milhões
em indenizações da Linha 18-Bronze no Grande ABC

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

02/11/2013 | 07:00


O governo do Estado vai arcar com a desapropriação das 51 áreas previstas no trajeto da Linha 18-Bronze do Metrô, que chegará ao Grande ABC. O custo estimado de investimento estadual é de R$ 200 milhões.

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) irá transportar o edital da Linha 6-Laranja (Brasilândia a São Joaquim) para o da Linha 18-Bronze. Em julho, depois de não haver interessados na PPP (Parceria Público-Privada) da ligação da Zona Norte da Capital ao Centro, houve alterações na licitação, garantindo recursos estaduais para indenizações.

Na quinta-feira, com o novo pregão, o Consórcio Mova São Paulo, formado por Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e Eco Realty Fundo de Investimentos, formalizou proposta para construção da Linha 6-Laranja – O governo do Estado vai arcar com a desapropriação das 51 áreas previstas no trajeto da Linha 18-Bronze do Metrô, que chegará ao Grande ABC. O custo estimado de investimento estadual é de R$ 200 milhões.

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) irá transportar o edital da Linha 6-Laranja (Brasilândia a São Joaquim) para o da Linha 18-Bronze. Em julho, depois de não haver interessados na PPP (Parceria Público-Privada) da ligação da Zona Norte da Capital ao Centro, houve alterações na licitação, garantindo recursos estaduais para indenizações.
Na quinta-feira, com o novo pregão, o Consórcio Mova São Paulo, formado por Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e Eco Realty Fundo de Investimentos, formalizou proposta para construção da Linha 6-Laranja – que será Metrô convencional. Desapropriações desse trajeto somam R$ 800 milhões.

O valor para a Linha 18-Bronze é menor porque a tecnologia de monotrilho empregada no Grande ABC reduz impacto ambiental (em vez de túneis, utiliza estruturas de superfície em vias já existentes).

Integrante efetivo da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) afirmou que a manifestação de interesse do Consórcio Mova São Paulo na Linha 6-Laranja oferece “tranquilidade e segurança de que a Linha 18-Bronze será executada dentro do prazo estipulado pelo governo do Estado”.

“A obra tem tudo para caminhar em ritmo acelerado, principalmente depois do anúncio do governo do Estado de que vai bancar o custo das desapropriações”, comentou o parlamentar.

O edital da Linha 6-Laranja prevê que o vencedor tenha seis anos para construir a estrutura e outros 19 anos para operar o sistema – mesma metodologia será aplicada para o Metrô da região.

Entre intervenções viárias e operacionalização, os valores do trajeto da Zona Norte ao Centro de São Paulo podem chegar a R$ 22 bilhões, sendo R$ 9 bilhões somente à instalação do transporte. Haverá também R$ 4,4 bilhões financiados junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A Linha 18-Bronze terá 14,4 quilômetros de extensão, interligando a Avenida Prestes Maia, no Centro de São Bernardo, com a Estação Tamanduateí, na Linha 2-Verde, passando por Santo André e São Caetano. Está avaliada em R$ 4 bilhões e seu edital será publicado dia 7.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;