Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alfa Real apresenta
uma oferta R$ 8 menor

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Empresa se beneficia de lei para protocolar
sua proposta com desconto de 10% à Sama


Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC

26/09/2013 | 07:00


A Alfa Real Construtora e Comércio Ltda protocolou nova proposta comercial referente ao certame da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) aberto para locação de equipamentos. A empreiteira deve ganhar o contrato, após apresentar valor R$ 8,76 menor do que a oferta vencedora.

A empresa baseou-se na lei complementar 123/06, que autoriza EPP (Empresas de Pequeno Porte) e ME (Microempresas) a oferecer desconto de até 10% na proposta inicial. A JP Bechara Terraplenagem e Pavimentação havia oferecido o menor preço pelo serviço: R$ 2.873.232,48.

A Alfa Real apresentou inicialmente a proposta de R$ 3 milhões. Portanto, pela lei, ela poderia abaixar o preço até R$ 2,7 milhões. Como o texto da lei estipula apenas o limite de 10%, a empresa resolveu descontar apenas 5,8%.

O dono da empreiteira, Roberto Amaro de Lima, afirmou que a margem de lucro da empresa ficou garantida, apesar do percentual abatido. “Fiquei na porcentagem determinada pela lei. Posso cobrir o lance e foi isso que fiz para ganhar o contrato”, disse o empresário.

O acordo com a Sama foi disputado porque pode ser prorrogado por até cinco anos, o que eleva o valor para R$ 14 milhões.

A concorrência pública está aberta para apresentação de recursos, que se encerra amanhã. A mesa avaliadora deve publicar na semana que vem o novo julgamento, declarando a Alfa Real vencedora da licitação e abrindo outro prazo para recursos.

A expectativa é de que a empreiteira comece a prestar serviço em 20 dias, caso nenhuma outra concorrente questione o resultado.

RELEMBRE O CASO

O certame aberto para locação de veículos foi polêmico. O Diário denunciou no mês passado que a licitação tinha suspeita de cartel. Das seis participantes, quatro empresas formariam o conluio: PCS Construção e Saneamento, Unyduy Comercial Locações, Schunck Terraplenagem e Transportes e a JP Bechara, que seria a vencedora. Realmente, a empresa apresentou a menor proposta, mas não contava com o benefício legal utilizado pela Alfa Real.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alfa Real apresenta
uma oferta R$ 8 menor

Empresa se beneficia de lei para protocolar
sua proposta com desconto de 10% à Sama

Cynthia Tavares
Do Diário do Grande ABC

26/09/2013 | 07:00


A Alfa Real Construtora e Comércio Ltda protocolou nova proposta comercial referente ao certame da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) aberto para locação de equipamentos. A empreiteira deve ganhar o contrato, após apresentar valor R$ 8,76 menor do que a oferta vencedora.

A empresa baseou-se na lei complementar 123/06, que autoriza EPP (Empresas de Pequeno Porte) e ME (Microempresas) a oferecer desconto de até 10% na proposta inicial. A JP Bechara Terraplenagem e Pavimentação havia oferecido o menor preço pelo serviço: R$ 2.873.232,48.

A Alfa Real apresentou inicialmente a proposta de R$ 3 milhões. Portanto, pela lei, ela poderia abaixar o preço até R$ 2,7 milhões. Como o texto da lei estipula apenas o limite de 10%, a empresa resolveu descontar apenas 5,8%.

O dono da empreiteira, Roberto Amaro de Lima, afirmou que a margem de lucro da empresa ficou garantida, apesar do percentual abatido. “Fiquei na porcentagem determinada pela lei. Posso cobrir o lance e foi isso que fiz para ganhar o contrato”, disse o empresário.

O acordo com a Sama foi disputado porque pode ser prorrogado por até cinco anos, o que eleva o valor para R$ 14 milhões.

A concorrência pública está aberta para apresentação de recursos, que se encerra amanhã. A mesa avaliadora deve publicar na semana que vem o novo julgamento, declarando a Alfa Real vencedora da licitação e abrindo outro prazo para recursos.

A expectativa é de que a empreiteira comece a prestar serviço em 20 dias, caso nenhuma outra concorrente questione o resultado.

RELEMBRE O CASO

O certame aberto para locação de veículos foi polêmico. O Diário denunciou no mês passado que a licitação tinha suspeita de cartel. Das seis participantes, quatro empresas formariam o conluio: PCS Construção e Saneamento, Unyduy Comercial Locações, Schunck Terraplenagem e Transportes e a JP Bechara, que seria a vencedora. Realmente, a empresa apresentou a menor proposta, mas não contava com o benefício legal utilizado pela Alfa Real.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;