Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 23 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Música nas Escolas leva
orquestra para as crianças

Orlando Filho/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Formação de Santo André emociona alunos,
professores e pais em concertos didáticos


Daniele Tavares
Especial para o Diário

21/09/2013 | 07:00


Mais uma vez o maestro Carlos Eduardo Moreno fez um verdadeiro espetáculo junto da Ossa (Orquestra Sinfônica de Santo André). O projeto Música nas Escolas começou nesta semana e já levou alegria a mais de 1.000 crianças da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Carolina Maria de Jesus, no Bairro Cata Preta, em Santo André. "Esse projeto foi criado exclusivamente para levar cidadania a essas crianças. Acredito que onde houver música não haverá espaço para coisas ruins, como violência e drogas", explica o maestro Moreno.

Para essa apresentação especial, a orquestra fez adaptações para que as crianças pudessem se aproximar do trabalho musical e até a escolha do repertório recebeu uma atenção maior. "Tivemos cuidado desde a escolha das músicas até a forma de explicar para as crianças como funciona a orquestra. Primeiramente veio o trabalho de pesquisa para saber quais músicas elas mais se identificariam e depois em como ensiná-las um pouco do nosso universo", diz Moreno.

Sucessos como o tema do jogo Super Mario Bros e a Marcha Imperial, tema do vilão do filme Guerra nas Estrelas, Darth Vader, levaram as crianças ao delírio, mas a parte que os alunos mais gostaram e, literalmente, comemoraram aos berros, foram breves apresentações dos instrumentos com as músicas O Sapo Não Lava o Pé e Cai Cai, Balão.

O evento contou com a participação de uma atriz contratada pela Sinfônica. A artista explicou sobre os instrumentos que compõem a formação e ensinou alguns elementos musicais, além de introduzir as canções, tornando a apresentação mais divertida com fantasias e diálogo direto com os alunos. "Eu já havia assistido a eles uma vez e ainda tenho a mesma emoção. A moça que está acompanhando fez a diferença. Entendi um pouco sobre os instrumentos e as músicas que eu não conhecia sei agora pelo menos de onde são, porque ela explicou", conta Marina Silva, de 12 anos e aluna da escola.

Maria Tânia Alves, mãe da Marina, também acompanhou a apresentação e diz entender agora um pouco do entusiasmo da filha depois de assistir à Ossa pela primeira vez. "Quando ela chegou em casa depois de assistir, ela tentava me explicar o que era e eu não entendia, nem como funcionava e nem o porquê ela estava tão alegre, mas hoje, depois de também ver, senti a mesma emoção dela. É um espetáculo lindo", conta.

Quem também se emocionou foram as professoras Maria de Lurdes e Sueli Leal. "A única palavra que eu consigo associar para esse momento é: mágico. Tudo aconteceu com muita alegria e paixão. Embora as crianças não entendam o que de fato é uma orquestra, senti delas uma euforia sem tamanho. Teve até alguns alunos tentando tocar como os músicos", diz Maria. 

Já Sueli acha que o mais importante foi o despertar que a Ossa levou aos professores. "Eles trabalharam algo aqui de uma maneira tão fácil que eu tenho certeza que não só eu, mas como os outros funcionários vão querer levar esse método para frente. Eles nos ensinaram como conseguir encantar nossos alunos", diz.
Ao fim da apresentação não teve uma só criança ou adulto que não aplaudisse em pé a orquestra e alguns olhos cheio de água emocionaram o maestro. "Para alguns essa oportunidade é única, então é mais do um privilégio ver essas crianças batendo palmas para nós", conta Moreno.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Música nas Escolas leva
orquestra para as crianças

Formação de Santo André emociona alunos,
professores e pais em concertos didáticos

Daniele Tavares
Especial para o Diário

21/09/2013 | 07:00


Mais uma vez o maestro Carlos Eduardo Moreno fez um verdadeiro espetáculo junto da Ossa (Orquestra Sinfônica de Santo André). O projeto Música nas Escolas começou nesta semana e já levou alegria a mais de 1.000 crianças da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Carolina Maria de Jesus, no Bairro Cata Preta, em Santo André. "Esse projeto foi criado exclusivamente para levar cidadania a essas crianças. Acredito que onde houver música não haverá espaço para coisas ruins, como violência e drogas", explica o maestro Moreno.

Para essa apresentação especial, a orquestra fez adaptações para que as crianças pudessem se aproximar do trabalho musical e até a escolha do repertório recebeu uma atenção maior. "Tivemos cuidado desde a escolha das músicas até a forma de explicar para as crianças como funciona a orquestra. Primeiramente veio o trabalho de pesquisa para saber quais músicas elas mais se identificariam e depois em como ensiná-las um pouco do nosso universo", diz Moreno.

Sucessos como o tema do jogo Super Mario Bros e a Marcha Imperial, tema do vilão do filme Guerra nas Estrelas, Darth Vader, levaram as crianças ao delírio, mas a parte que os alunos mais gostaram e, literalmente, comemoraram aos berros, foram breves apresentações dos instrumentos com as músicas O Sapo Não Lava o Pé e Cai Cai, Balão.

O evento contou com a participação de uma atriz contratada pela Sinfônica. A artista explicou sobre os instrumentos que compõem a formação e ensinou alguns elementos musicais, além de introduzir as canções, tornando a apresentação mais divertida com fantasias e diálogo direto com os alunos. "Eu já havia assistido a eles uma vez e ainda tenho a mesma emoção. A moça que está acompanhando fez a diferença. Entendi um pouco sobre os instrumentos e as músicas que eu não conhecia sei agora pelo menos de onde são, porque ela explicou", conta Marina Silva, de 12 anos e aluna da escola.

Maria Tânia Alves, mãe da Marina, também acompanhou a apresentação e diz entender agora um pouco do entusiasmo da filha depois de assistir à Ossa pela primeira vez. "Quando ela chegou em casa depois de assistir, ela tentava me explicar o que era e eu não entendia, nem como funcionava e nem o porquê ela estava tão alegre, mas hoje, depois de também ver, senti a mesma emoção dela. É um espetáculo lindo", conta.

Quem também se emocionou foram as professoras Maria de Lurdes e Sueli Leal. "A única palavra que eu consigo associar para esse momento é: mágico. Tudo aconteceu com muita alegria e paixão. Embora as crianças não entendam o que de fato é uma orquestra, senti delas uma euforia sem tamanho. Teve até alguns alunos tentando tocar como os músicos", diz Maria. 

Já Sueli acha que o mais importante foi o despertar que a Ossa levou aos professores. "Eles trabalharam algo aqui de uma maneira tão fácil que eu tenho certeza que não só eu, mas como os outros funcionários vão querer levar esse método para frente. Eles nos ensinaram como conseguir encantar nossos alunos", diz.
Ao fim da apresentação não teve uma só criança ou adulto que não aplaudisse em pé a orquestra e alguns olhos cheio de água emocionaram o maestro. "Para alguns essa oportunidade é única, então é mais do um privilégio ver essas crianças batendo palmas para nós", conta Moreno.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;