Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro não garante apoio a Alckmin em 2014

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Segundo prefeito de Diadema, adesão está atrelada à vinda de investimentos estaduais à cidade


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

20/09/2013 | 07:00


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), não garantiu apoio à tentativa de reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB) no próximo ano. Segundo o verde, a parceria só pode ser selada se o tucano efetivar promessas de investimentos para a cidade.

Lauro afirmou que, em nove meses de mandato, observou apenas a vinda de recursos do governo federal para o município – Diadema foi contemplada em mais de R$ 100 milhões pelo pacote de R$ 2,1 bilhões anunciado pela presidente Dilma Rousseff (PT) no fim do mês passado.

Segundo o prefeito diademense, ele apoiou Alckmin em três eleições: duas para governador e a corrida eleitoral para a prefeitura de São Paulo, em 2008, na qual o tucano concorreu num PSDB dividido, pois boa parte aderiu à campanha do então prefeito Gilberto Kassab (PSD).

“Estou que nem noiva esperando casamento. O apoio depende de investimentos. Preciso ver o que for melhor para minha cidade”, disparou Lauro ontem, após agenda com o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres (PSDB).

Em 2012, Alckmin deu suporte no segundo turno para Lauro vencer o então prefeito Mário Reali (PT), que buscava reeleição. O governador compareceu a uma única atividade, no Centro, na semana final do pleito. No evento, anunciou que, se o verde fosse eleito, Diadema teria maior abertura para aplicação de recursos estaduais.

Depois da vitória de Lauro, Alckmin esteve em Diadema em maio, num tour pela região. Prometeu à ocasião a vinda de um Poupatempo (que ficará situada na Central de Atendimento, à Rua Amélia Eugênia, no Centro) e ouviu do prefeito outra série de demandas, como construção de viaduto sobre a Avenida Roberto Gordon, auxílio no custeio do Hospital Estadual do Serraria e aumento no efetivo de policiais militares. O tucano ficou de analisar as solicitações.

No mês passado, o governo do Estado anunciou a construção de unidade da Rede Lucy Montoro (que ficará no Quarteirão da Saúde) e do AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

De acordo com o chefe do Executivo diademense, se o encaminhamento de verbas estaduais à cidade for efetivado, o apoio se dará mesmo se o PV, seu partido, lançar candidato próprio ao Palácio dos Bandeirantes. “Tenho certa independência no PV para falar isso. Se o PV tiver num nome próprio, mas o governador tiver ajudado Diadema, eu irei pedir votos para o Geraldo.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro não garante apoio a Alckmin em 2014

Segundo prefeito de Diadema, adesão está atrelada à vinda de investimentos estaduais à cidade

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

20/09/2013 | 07:00


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), não garantiu apoio à tentativa de reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB) no próximo ano. Segundo o verde, a parceria só pode ser selada se o tucano efetivar promessas de investimentos para a cidade.

Lauro afirmou que, em nove meses de mandato, observou apenas a vinda de recursos do governo federal para o município – Diadema foi contemplada em mais de R$ 100 milhões pelo pacote de R$ 2,1 bilhões anunciado pela presidente Dilma Rousseff (PT) no fim do mês passado.

Segundo o prefeito diademense, ele apoiou Alckmin em três eleições: duas para governador e a corrida eleitoral para a prefeitura de São Paulo, em 2008, na qual o tucano concorreu num PSDB dividido, pois boa parte aderiu à campanha do então prefeito Gilberto Kassab (PSD).

“Estou que nem noiva esperando casamento. O apoio depende de investimentos. Preciso ver o que for melhor para minha cidade”, disparou Lauro ontem, após agenda com o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres (PSDB).

Em 2012, Alckmin deu suporte no segundo turno para Lauro vencer o então prefeito Mário Reali (PT), que buscava reeleição. O governador compareceu a uma única atividade, no Centro, na semana final do pleito. No evento, anunciou que, se o verde fosse eleito, Diadema teria maior abertura para aplicação de recursos estaduais.

Depois da vitória de Lauro, Alckmin esteve em Diadema em maio, num tour pela região. Prometeu à ocasião a vinda de um Poupatempo (que ficará situada na Central de Atendimento, à Rua Amélia Eugênia, no Centro) e ouviu do prefeito outra série de demandas, como construção de viaduto sobre a Avenida Roberto Gordon, auxílio no custeio do Hospital Estadual do Serraria e aumento no efetivo de policiais militares. O tucano ficou de analisar as solicitações.

No mês passado, o governo do Estado anunciou a construção de unidade da Rede Lucy Montoro (que ficará no Quarteirão da Saúde) e do AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

De acordo com o chefe do Executivo diademense, se o encaminhamento de verbas estaduais à cidade for efetivado, o apoio se dará mesmo se o PV, seu partido, lançar candidato próprio ao Palácio dos Bandeirantes. “Tenho certa independência no PV para falar isso. Se o PV tiver num nome próprio, mas o governador tiver ajudado Diadema, eu irei pedir votos para o Geraldo.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;