Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro concede Estádio do Inamar para o Água Santa

Clube terá de expandir capacidade, de 6.000 para 10 mil; projeto desagrada CAD, outro time da cidade


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

08/09/2013 | 07:44


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), transferiu a concessão do Estádio do Inamar para o Água Santa, um dos dois times de futebol profissionais da cidade. Em contrapartida, o clube terá de expandir a capacidade do espaço.

Inaugurado no fim de 2012, o estádio pode receber 6.000 espectadores. O número é insuficiente, segundo regras da FPF (Federação Paulista de Futebol), para equipe participante da Série A-3 do Campeonato Paulista.

A FPF exige que os locais tenham condições de acolher ao menos 10 mil torcedores para times que disputem a Terceira Divisão estadual. O Água Santa está na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, equivalente à quarta competição em ordem de importância no Estado, mas tem feito boa campanha, com chances de acesso.

Clube com tradição na várzea de Diadema, o Água Santa informou ao prefeito que já há interessados para reformar o Estádio do Inamar por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada). Na prática, a empresa garantiria a expansão da capacidade e teria retorno financeiro com o uso do espaço.

A concessão ao Água Santa pode trazer dores de cabeça a Lauro, porque o outro time profissional do município, o CAD (Clube Atlético Diadema), já havia reclamado da possibilidade de transferir ao rival a administração do Estádio do Inamar. Presidente do CAD, Paulo Lofretta declarou que tiraria a equipe da cidade caso o acordo se concretizasse.

Na gestão do ex-prefeito Mário Reali (PT), o CAD ganhou direito de gerenciar o centro de treinamento do Taperinha, na Avenida Ulysses Guimarães. Também foram exigidas contrapartidas de investimento no local.

“O CAD vai poder frequentar o estádio, assim como o Água Santa pode utilizar o campo do Taperinha. É justa a concessão ao Água Santa, que é do bairro Inamar. A região é deles. O Inamar é do Água Santa”, comentou Lauro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro concede Estádio do Inamar para o Água Santa

Clube terá de expandir capacidade, de 6.000 para 10 mil; projeto desagrada CAD, outro time da cidade

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

08/09/2013 | 07:44


O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), transferiu a concessão do Estádio do Inamar para o Água Santa, um dos dois times de futebol profissionais da cidade. Em contrapartida, o clube terá de expandir a capacidade do espaço.

Inaugurado no fim de 2012, o estádio pode receber 6.000 espectadores. O número é insuficiente, segundo regras da FPF (Federação Paulista de Futebol), para equipe participante da Série A-3 do Campeonato Paulista.

A FPF exige que os locais tenham condições de acolher ao menos 10 mil torcedores para times que disputem a Terceira Divisão estadual. O Água Santa está na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, equivalente à quarta competição em ordem de importância no Estado, mas tem feito boa campanha, com chances de acesso.

Clube com tradição na várzea de Diadema, o Água Santa informou ao prefeito que já há interessados para reformar o Estádio do Inamar por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada). Na prática, a empresa garantiria a expansão da capacidade e teria retorno financeiro com o uso do espaço.

A concessão ao Água Santa pode trazer dores de cabeça a Lauro, porque o outro time profissional do município, o CAD (Clube Atlético Diadema), já havia reclamado da possibilidade de transferir ao rival a administração do Estádio do Inamar. Presidente do CAD, Paulo Lofretta declarou que tiraria a equipe da cidade caso o acordo se concretizasse.

Na gestão do ex-prefeito Mário Reali (PT), o CAD ganhou direito de gerenciar o centro de treinamento do Taperinha, na Avenida Ulysses Guimarães. Também foram exigidas contrapartidas de investimento no local.

“O CAD vai poder frequentar o estádio, assim como o Água Santa pode utilizar o campo do Taperinha. É justa a concessão ao Água Santa, que é do bairro Inamar. A região é deles. O Inamar é do Água Santa”, comentou Lauro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;