Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Dor nas costas!

Seri Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Postura incorreta, peso mal distribuído e sedentarismo podem prejudicar – e muito – a sua coluna na vida adulta


Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

08/09/2013 | 07:00


 Pare o que está fazendo agora e repare em como está lendo esta reportagem. Está sentado, deitado, curvado? Embora a sua coluna não reclame agora da má postura, um dia ela vai gritar. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), estima-se que 80% das pessoas no mundo terão ao menos um episódio de dor nas costas ao longo da vida.

Portanto, se você acha que só deve começar a se preocupar com isso quando for adulto, vai acabar se dando muito mal. “Quanto mais cedo o problema for tratado e os hábitos modificados, melhor”, alerta o reumatologista Marcos Renato de Assis, coordenador da comissão de coluna vertebral da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Segundo o médico, dezenas de doenças podem acometer a coluna. Tirando as que já nascem com a pessoa, é possível prevenir algumas delas. “Dependendo do diagnóstico, o tratamento é fácil.” Dentre os causadores das dores nas costas, estão vícios posturais, esforço acima do normal, peso mal distribuído (mochilas pesadas, por exemplo), obesidade e sedentarismo.

Determinados esportes também podem causar impacto muito forte nessa parte do corpo. “Por isso, os mais recomendáveis são os na água, como natação, além de caminhadas, bicicleta. Os que forçam muito devem ser observados por especialistas de perto”, analisa o neurocirurgião, Eduardo Augusto Iunes, especialista em coluna.

Como saber o estado da sua coluna? Ela pode dar sinais. A dor nas costas é um alerta de que algo está errado. “É preciso observar a característica da dor. Pode ser algum problema mecânico ou até um tumor”, esclarece o especialista em coluna. Por isso, segundo o reumatologista, é necessário passar por avaliações médicas. “O clínico faz a triagem e encaminha para um ortopedista ou reumatologista.”

FRÁGIL
A coluna vertebral é responsável por sustentar todo o corpo e proteger, com suas 33 vértebras, a medula espinhal, canal de comunicação com o cérebro. Representa 40% do tamanho do corpo e é quem permite sua flexibilidade e movimentação.

CUIDE BEM
> Mantenha a postura ereta; na hora do estudo, sente-se à mesa
> Exercite-se, com supervisão, para fortalecer os músculos das costas
> Controle a balança; 10 quilos acima do peso representam 25% de risco para a coluna
> Use bolsas e mochilas com o peso dividido nos dois ombros
> Aprenda a levantar, sentar e andar direito. Todas as atividades diárias devem ser pensadas



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dor nas costas!

Postura incorreta, peso mal distribuído e sedentarismo podem prejudicar – e muito – a sua coluna na vida adulta

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

08/09/2013 | 07:00


 Pare o que está fazendo agora e repare em como está lendo esta reportagem. Está sentado, deitado, curvado? Embora a sua coluna não reclame agora da má postura, um dia ela vai gritar. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), estima-se que 80% das pessoas no mundo terão ao menos um episódio de dor nas costas ao longo da vida.

Portanto, se você acha que só deve começar a se preocupar com isso quando for adulto, vai acabar se dando muito mal. “Quanto mais cedo o problema for tratado e os hábitos modificados, melhor”, alerta o reumatologista Marcos Renato de Assis, coordenador da comissão de coluna vertebral da Sociedade Brasileira de Reumatologia.

Segundo o médico, dezenas de doenças podem acometer a coluna. Tirando as que já nascem com a pessoa, é possível prevenir algumas delas. “Dependendo do diagnóstico, o tratamento é fácil.” Dentre os causadores das dores nas costas, estão vícios posturais, esforço acima do normal, peso mal distribuído (mochilas pesadas, por exemplo), obesidade e sedentarismo.

Determinados esportes também podem causar impacto muito forte nessa parte do corpo. “Por isso, os mais recomendáveis são os na água, como natação, além de caminhadas, bicicleta. Os que forçam muito devem ser observados por especialistas de perto”, analisa o neurocirurgião, Eduardo Augusto Iunes, especialista em coluna.

Como saber o estado da sua coluna? Ela pode dar sinais. A dor nas costas é um alerta de que algo está errado. “É preciso observar a característica da dor. Pode ser algum problema mecânico ou até um tumor”, esclarece o especialista em coluna. Por isso, segundo o reumatologista, é necessário passar por avaliações médicas. “O clínico faz a triagem e encaminha para um ortopedista ou reumatologista.”

FRÁGIL
A coluna vertebral é responsável por sustentar todo o corpo e proteger, com suas 33 vértebras, a medula espinhal, canal de comunicação com o cérebro. Representa 40% do tamanho do corpo e é quem permite sua flexibilidade e movimentação.

CUIDE BEM
> Mantenha a postura ereta; na hora do estudo, sente-se à mesa
> Exercite-se, com supervisão, para fortalecer os músculos das costas
> Controle a balança; 10 quilos acima do peso representam 25% de risco para a coluna
> Use bolsas e mochilas com o peso dividido nos dois ombros
> Aprenda a levantar, sentar e andar direito. Todas as atividades diárias devem ser pensadas

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;